Não têm vergonha?

 

(correcção em post mais acima)

É raro acontecer-me mas não creio que a língua do Camões e do Bocage me faculte vernáculo suficiente para isto.

Quando ontem vi um post da deputada Margarida Balseiro Lopes (PSD) em que esta dizia que os deputados do Partido do Pote de Sebo, da boneca Chuckie e do Avô Cantigas e respectivo apêndice tinham votado contra uma proposta de isentar de IMI em 2017 e 2018 as pessoas que perderam as casas nos incêndios deste ano da (des)Graça de 2017, não quis acreditar. Achei que era talvez um lapso, ou parte da politiquice. Já me habituei a ser céptico quanto ao que dizem os políticos e ardinas, excepção feita a dois ou três que conheço. Fui saber e é mesmo verdade.

Os que votam e apoiam a solução que nos pastoreia não têm vergonha? São capazes de olhar um espelho sem uma vontade irreprimível de suicídio? Conseguem dormir? Passam os dias nessa insuportável posição de superioridade moral, na suposta defesa dos mais frágeis e desfavorecidos, a apregoar um suposto humanismo e suposta preocupação com os que menos podem e são capazes de aprovar uma barbaridade destas? O que isto vem mais uma vez demonstrar (como se fosse preciso) é que nesse mundinho adolescente da eterna luta do Bem contra o Mal, são V Exas as bestas. Isto é maldade pura.

Já quanto aos deputados do Alguidar de Banha, da boneco Chuckie e do Avô Cantigas, não passam (e meço as palavras) de uns miseráveis sem qualificação. Ao mesmo tempo que recusavam uma proposta de isenção de um imposto cuja colecta não faria falta nenhuma ao deus Estado, votavam a favor da isenção do mesmo imposto noutras situações, incluindo a continuação da isenção para os Partidos.

Pessoas que perderam tudo, pais, mães, filhos, maridos, mulheres, casas, empresas, empregos e sustento não lhes merecem um mínimo de humanidade. Já sabíamos que os milhões que a generosidade dos portugueses entregou para ajudar quem sofre, ou desapareceram no meio de uma burocracia inenarrável ou foram usados para colmatar obrigações do estado, mas isto é inqualificável.

Para ajudar, como se vê na imagem abaixo, há ardinas, rematados imbecis, que se lembram de perguntar à deputada Margarida Balseiro Lopes se a isenção do IMI não é “um duplo benefício” visto haver ajudas programadas. O completo imbecil, o miserável que põe uma questão destas, deixou os neurónios no intestino de certeza, confortavelmente sentado no Porto ou em Lisboa, enquanto há gente que sofre o indizível. Mas estão lá longe na província, não é? Para estes miseráveis, estas pessoas são untermenschen, não são?

Anúncios

3 thoughts on “Não têm vergonha?

  1. JP-A

    Esta é a malta do governo de 1999 de que por mero acaso fazia parte António Costa, que arranjou um subsídio de reintegração para políticos que tinham passado em Macau. Isso sim, de um incontestável estado de necessidade. Diz que são de esquerda, sociais e dados às preocupações com os mais carenciados.

  2. Aónio Lourenço

    Vão pagar IMI ao estado por casas que não têm, e as quais não foram protegidas pelo estado ao qual pagam o referido IMI. Complexo? Não, apenas uma geringonça!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s