Não têm vergonha? II

Pelos vistos, a pessoa que fez as perguntas à deputada Margarida Balseiro Lopes na imagem do post anterior (aqui abaixo), fê-las no papel de “advogado do diabo” para que as respostas fossem (muito bem) o que foram. Não me parece que, perante o recorte apenas, eu tenha feito uma interpretação abusiva das perguntas, até porque estou demasiado escaldado. Mas parece que sim, que a intenção de quem as fez não era a que eu entendi. E assim aqui ficam as minhas desculpas e não, não é um imbecil. Para já.

Anúncios

2 thoughts on “Não têm vergonha? II

  1. Gabriel Orfao Goncalves

    Muito bem em chamar a atenção para isto.
    E esteve muito bem em reponderar a análise que tinha feito no post anterior.

    Só para dizer ainda isto: à pergunta “Isentá-las de pagar IMI não seria um duplo benefício?”, eu teria respondido:

    «
    Hein?!? Duplo quê? Qual é o primeiro e qual é o segundo desses benefícios?
    As ajudas para a reconstrução das casas enquadram-se no dever ressarcitório do Estado, pelo que não são benefício, mas reparação de um dano. E como é que se paga IMI de um prédio urbano que está parcialmente ou totalmente destruído? (Já dos outros se poderia, in extremis, falar em benefício; ai não, espera, que nos rústicos não há pasto como havia – ardeu! – e nos industriais até pilares metálicos houve que se “deitaram”, tal era a temperatura do fogo!)
    Desculpe, isso é o mesmo que o Estado destruir um carro especialmente adaptado para um deficiente, e a seguir alguém vir dizer que «a) a indemnização com vista à reparação ou aquisição de um novo, mais a b) dispensa de pagar imposto de circulação enquanto não tem o carro que foi destruído é… um duplo benefício»!
    »

    Desconfio que se ao Sr. Primeiro-Ministro alguém lhe disser: “olhe, meu amigo, vamos fazer o seguinte: eu parto-lhe as duas pernas, mas a seguir pago-lhe os tratamentos e ofereço-lhe a cadeira de rodas”, o Sr. Costa é capaz de responder “Ó amigo, deixe lá o extra da cadeira de rodas, pague-me só os tratamentos que isto de reparar por inteiro os danos era no tempo em que virávamos a página da austeridade”.

  2. Não me surpreende. A Brisa não multou os carros de bombeiros e ambulâncias por passarem a Via Verde sem dístico? E vai para tribunal.
    Era mais que lógico que vinha aí uma destas. E mais virão, este é um governo de gatunos apoiado pelos gatunos da função pública a quem suborna.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s