Supervisão financeira: a meio da ponte

“Tem-nos faltado um órgão que de forma inclusiva pudesse pensar o sistema financeiro para além da espuma dos dias e dos interesses corporativos. Gostaria que o CSEF pudesse ser essa entidade.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre a proposta para um novo modelo de supervisão financeira em discussão pública.

Anúncios

3 thoughts on “Supervisão financeira: a meio da ponte

  1. Mario Figueiredo

    Não conheço a proposta original e, sendo um leigo, não me parece que estudá-la a fundo me seja vantajoso. No entanto fica sempre uma dúvida quando oiço falar em supostos organismos de supervisão:

    Como será financiada esta imensa malha supervisora e como serão nomeados os seus orgãos de topo? Em Portugal, o claro insucesso dos organismos de supervisão, pelo menos a mim me parece, nunca se deveu à sua organização, mas à forma como os governos em funções os conseguem silenciar, ora por via da nomeação, ora através de acusações levianas de politiquismo e falta de seriedade.

  2. Supervisão financeira? Para quê? Só se for para regular e controlar o roubo institucionalizado!
    Enquanto não se eliminar o sistema bancário fraccionário, todas as medidas são hipócritas e só servem para manter o roubo legalizado!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s