Geração de 40 anos vai ter cortes de 40% a 50% nas reformas

Geração de 40 anos vai ter “cortes de 40% a 50% no valor dos rendimentos recebidos na reforma”.

Atualmente a Segurança Social precisa de restabelecer a confiança no sistema, defende o professor da Universidade do Minho. “Concordo com o sistema de repartição, funcionou bem no início, mas agora é demasiado generoso para a economia que temos”, comenta.

Se há algo que eu acho espantoso é quão relaxado o povo está relativamente ao buraco que o espera na reforma, e como nada faz (politica ou financeiramente) para o resolver…
E não basta saber, é preciso fazer algo.

 

Anúncios

61 thoughts on “Geração de 40 anos vai ter cortes de 40% a 50% nas reformas

  1. Mario Figueiredo

    Infelizmente, muito por via da total e completa dependência da Segurança Social por parte das populações, não existe oferta privada neste sector com um nivel aceitável de competitividade. Até porque os descontos para a SS são obrigatórios (e uma fatia importante dos rendimentos), pelo que resta pouco para colocar em planos reforma.

    Assim, não existe mercado. E isso vê-se nas ofertas dos bancos para este sector; Planos Reforma, quase todos eles orientados para as classes alta e média-alta.

    A solução é mesmo poupança, até ao colapso total e a abertura de um novo mercado. Mas resta ainda perceber o que vai acontecer e como vão reagir a geração que colocou mais do dobro de dinheiro no SS do que os seus pais, mas mesmo assim vai receber metade.

  2. O truque está muito bem feito. Os de 40 (e os mais novos, mais ainda) vêm a reforma só daí a muitos anos e não se preocupam com isso, por isso para eles não é um problema. Sabem até que os valores serão baixos, mas até, julgam, o problema resolver-se-á por si próprio ou até enriquecerão entretanto,, pensam…
    Paradoxalmente, os únicos jovens e por aí que se podem preocupar com isso são aqueles que pretendem reformar-se cedo e serão, assim, parte do problema dos outros.

  3. JP-A

    Vão apanhar nas trombas com a “reforma para 100 anos” da segurança social do Guterres, do Ferro e o Vieira da Silva. É no que dá viver de futebol, telenovelas, big brothers e pouco mais. Como diria o Vitorino, habituem-se.

  4. Não estando satisfeitos com o grande período de crescimento em que viveram, a malta mais velha – cada vez mais numerosa – vai chupando o sangue à mais nova, através de impostos e dívida crescente, impossibilitando esta de sequer ter condições para ter filhos que os substituam. Já não existindo gado mais novo para vampirizar têm que importar gado de outros países.

  5. O interesse do “ocidente” em manter instabilidade em zonas com grande crescimento de fertilidade não é por acaso, cria um fluxo constante de jovens novas peças para virem para o ocidente endividar-se e pagar impostos. Cria também uma crescente pressão sobre os salários que ajuda sempre as grandes corporações – tal como o feminismo – que no fundo é corporativismo, ao incentivar a mulher a entrar no mercado de trabalho criou também uma maior competição e pressão sobre salários – mas isto também tem um revés, a mulher já não tem tempo para ter ou cuidar dos filhos, aliás, já nenhum dos pais tem, o que no fundo nos remete também para a necessidade de importar jovens de outros países. No fundo passámos todos a ser pequenas peças no mundo corporativo. Venham lá os “liberais” bater-me, não sou de esquerda mas também não estou disposto a lamber as botas do “mercado”.

  6. Mas e então o contrato social? tem prazo de validade?

    quer dizer, a malta depois do 25 de Abril para encher a barriguinha gulosa colocou a malta mais nova a pagar o contrato social, quando chegar a altura de ser esses a receber o pudinzinho, o pudinzinho está fora de prazo?

    quem parte e reparte, e não fica com a melhor parte, ou é burro ou não tem arte.

  7. Sim Mário Figueiredo, temos os homens a matarem-se e as mulheres afundadas em anti-depressivos – isto sim é uma sociedade liberal e saudável.

  8. Mario Figueiredo

    Oops. Peço desculpa pelo post duplo. Tive um corte de energia logo após clicar em Publicar Comentário. E não me apercebi que mesmo assim passou quando voltei.

  9. Gostava de poder concluir, com estes dados apresentados, que existe algo profundamente errado na nossa sociedade hoje em dia. Algo a que o ” the free market will fix it” não tem resposta para, algo que está mal na peça fundamental de uma sociedade ou civilização.

  10. E um grande lol para a malta que anda a descontar com a mentalidade de “estou aqui a meter dinheiro para ter o direito a ele mais tarde”, não, não estão, e não, não vão ter.

  11. Mario Figueiredo

    Mas Marialva, o que está errado está errado no presente quadro de uma governação centrista e socialista europeia. Você está a assistir ao comportamento de uma sociedade no presente modelo de governação. Então porque não considera que existe de facto uma falência do modelo socialista de governação, em vez já estar a decidir o destino de quaisquer outros modelos.

    Por outras palavras, porque é que o Marialva ataca o liberalismo de mercado e o estado mínimo, quando nenhum destes está a ser aplicado e consequentemente não está a ser o responsável pelos graves problemas que você identifica na sociedade?

    Se não nos conhecêssemos desde que somos crianças, eu diria que o Marialva está mas é a atirar areia aos olhitos da malta. Mas como nos conhecemos à tantos anos…

  12. André Miguel

    40% a 50%??? Lool mas sobre qual valor?! Ou melhor: qual reforma??? Eu pelo menos não conto com nada do Estado, por isso me revolta não existir liberdade escolha em Portugal. Cada um devia pagar aquilo que quer e bem entende, cada um deve ser responsável pelas suas escolhas!

  13. Mario Figueiredo

    Meu amigo, você não está do meu lado coisa nenhuma. Eu nunca estou do lado dos indecisos e dos envergonhados.

    Bem haja.

  14. Caro Mário Figueiredo, acabou agora mesmo de representar o belo exemplo do fanatismo ideológico, tenha calma e respire fundo, as coisas não são a preto e branco, queria entrar num argumento e depois ficou chateado por eu me desarmar? Vá, pense no assunto.

  15. Até porque temos coisas mais importantes que tratar, nomeadamente a esquerdalha – depois conversamos sobre o resto. Agora o fanatismo “se não está comigo a 100% então é inimigo” não o leva a lado nenhum.

  16. Euro2cent

    > E não basta saber, é preciso fazer algo.

    Eh pah, estes homens de acção, sempre a quererem fazer coisas …

    Pronto, tome lá uma modesta proposta para próxima medida de sustentabilidade da Segurança Social:

    “Ficam excluídos da lista de recipientes todos os indivíduos que tenham tido qualquer cargo político por mais de 24h.”

    (É preciso fazer algo, Isto é algo, É preciso fazer isto, como diria o Sócrates. Em forma de perguntas ao Fédon, é claro.)

  17. E devo lembrar-lhe que sou eu que lhe estou a estender a mão, como bom conservador que sou vejo benefícios q.b. no mercado livre – até certo ponto. Vá tocar a mesma música à esquerda oiça o que lhe dizem, de resto – está sozinho,

  18. O que observo hoje em dia, é que além já da esquerda socialista/comunista a roçar no religioso temos também os “liberais” ou “libertários” com a poção mágica que resolve tudo, “se ao menos tudo fosse XYZ resolvia todos os nossos problemas”, “o mercado vai arranjar tudo”, “pá é só o estado mínimo”. Enquanto concordo que no panorama português e europeu o estado tenha que ser reduzir, não nos enganemos, isto é pura ideologia a falar, e como tal, tende a resumir e simplificar tudo, os humanos gostas de coisas simples.

  19. E esta malta no fundo cai no mesmo erro dos marxistas, tornam-se uma data de académicos em conferências onde tudo é cor de rosa e giro, onde existe a solução para todos os problemas na ideologia XYZ, em termos teóricos pelo menos.A vossa “poção” ideológica, tal como a marxista, entra em confronto directo com a natureza humana.

  20. Portanto continuem com o vosso mercado livre, estou certo que a europa com os seus 500 milhões e “mercado livre” consegue fazer frente à índia e à china com os seus 3 mil milhões de drones e mercado proteccionista, é o mercado livre não é? o liberal europeu “democrata” tem amnésia quando é altura de investir na china, um país totalitário com um partido único, é tudo maravilhoso lá não é, quando é altura de falar da china ninguém fala da censura e repressão – é tudo muito bonito na china – a terra da liberdade, o liberal tanto está a falar da liberdade ocidental como a seguir está a baixar as calças para o partido comunista chinês. mercenários.

  21. A. R

    Não pode ser: o deplorável e repetente Ministro da Tutela, Vieira da Silva, já fez uma reforma que garante tudo por mais de 50 anos. Não o devem contrariar!

  22. “sou liberal e a favor do mercado livre, 80% dos meus bens vem da china, uma economia controlada pelo estado onde existe censura, repressão, etc, LOL”
    matem-se

  23. Se por sorte ou azar dos astros a união soviética tivesse feito algum tipo de tratado de livre comércio eles também estavam a comprar matrioskas feitas nos gulags, era mais barato.

  24. Resumindo,Groucho Marx disse: “Estes são os meus princípios, se não gostar, arranjo outros”
    Os liberais dizem: “Estes são os meus princípios, se for mais barato, arranjo outros”

  25. E desde já fico à espera que algum dos esclarecidos deste blogue faça aqui uma publicação sobre a economia chinesa, tanto expert e nenhum fala da China, a 2ª ou 3ª maior economia mundial? Comem e calam não é? Queixam-se dos direitos humanos e a lei internacional e isto e aquilo mas quando chega à China silêncio não é? Tá bem…

  26. Ainda esta semana Deng Xiaoping foi inscrito na constituição chinesa, ou lá o que aquilo é, um regime autocrático e totalitário, 0 publicações, fosse Trump a comer um gelado eram logo 40 pessoas revoltadas. Tá bem… comprem lá as coisinhas feitas na China…

  27. bem tentou com uma piadola, continue a ignorar o problema fundamental – quando acordar a sua escolha vai ser entre “extrema radical ultra” direita e “direita”.

  28. Mario Figueiredo

    Agora podes bazar. Andor!
    Cambada de esquerdalhos disfarçados.

    “Não sou liberal porque não me vendo!”. Essa é boa! Com essa só mostra como já se vendeu. E está muito bem vendido. Serve o regime que nem uma luva. Mais um idiota útil.

    Ó Pacheco Pereira, quer dizer ó Marialva, força camarada! Dá cabo desses gajos dos liberais, xiça penico! Acaba com essa porcaria. Como disse e bem o Marialva, quer dizer o Pacheco, classe média tem que estar protegida pelo estado, e o PSD não é de direita coisa nenhuma.

    Dá-lhe bem dado nesses liberais!

  29. Caro Mário, não percebeu que eu não estava a falar de uma forma negativa sobre a direita sem aspas, longe disso, mas com o tempo vai perceber.

  30. Mas calculo que a sua vontade de discutir seja mais forte, daí ter tanta pressa em criar espantalhos para atacar, meu caro, eu estou à sua direita e não vou perder tempo a discutir com um liberal que eventualmente vem de arrasto – se quiser discutir arranje alguém mais à esquerda na sua concepção ideológica do mundo, para mim a sua ideologia (ou grande parte dela) é um dado adquirido com que concordo e na qual meto um travão quando quiser.

  31. E é isto que nos distingue meu caro, a capacidade para parar e adaptar. Bem pode continuar a repetir a verborreia ideológica, repete e exclui se não ouve eco – mas como disse, é um liberal, vem de arrasto – quer queira quer não – afinal de contas é mais barato 🙂

  32. Resumindo, querida discutir e então resolveu criar em mim um espantalho de esquerda para atacar, percebeu tudo mal e reforçou a sua opinião mirabolante com memes “LOL PACHECO PEREIRA”, tenha mais tacto para a próxima vez, bad, bad boy.

  33. Ter um um liberal a arranhar é nojento mas ter um comuna é pior, ao liberal ainda se pode dar um desconto – eventualmente vai perceber.

  34. E o liberal é o mário figueiredo, e vai perceber quando “when the push comes to shove” quem o vai defender, e não vai ser a esquerda
    não precisa de agradecer.

  35. Marialva,

    Não se preocupe com a saúde da China. Primeiro tratemos de Portugal. Ao que parece a liberdade aqui anda algo héctica. Talvez seja silicose das cinzas dos incêndios.

    É mais fácil deitar lágrimas pelos longínquos, enquanto o nosso próximo, que nos estende a mão, é enxotado.

    Não gosta dos comunistas. Nem eu. Estamos em acordo. Contudo, o comércio livre é bom para todos. Os governos e os desgovernos e os deputedos e os sindicrápulas e os lisboetas (gradiente intencional!) são simplesmente parasitas, vivendo daqueles que criam riqueza: os empresários e os seus empregados.

    Quanto a ser mais barato ou menos barato, não lhe darei o direito de dizer como irei gastar aquilo que ganho do meu trabalho e esforço. A si nem, se o puder evitar, a qualquer colectivo. Quem quer comprar chinês, pois que compre chinês. Talvez os portugueses aprendam a produzir mais barato ou com mais qualidade. Obrigar a comprar português é subsidiar a indigência e a acomodação.

    Nota para os incautos: eu vivo nas zonas afectadas pelos incêndios e trabalho em Oliveira do Hospital. A paisagem desde casa ao trabalho é lunar.

  36. Agradecia-se ao Marialva, independentemente do seu contorcionismo ideológico, que tente condensar o que pretende transmitir num post, ao invés de “metralhar” 10 ou 15 posts.
    Dá a aparência que houve uma troca de ideias, quando, na realidade, mais aparenta ser um monólogo.

  37. @MARIALVA: o free market resolveria; o problema é q a EXCESSIVA intervenção dos governos impossibilita o free market de ser verdadeiramente free!
    Se eu pudesse não pagar segurança social e não ter direito a absolutamente nada (subsidio desemprego, medico de familia, escolas publicas, reforma, etc…) eu assinaria imediatamente por essa opção! Com o dinheiro q deixava de pagar de SS, contratava um bom seguro de saúde, e começava a poupar/investir para quaisquer imprevistos que viesse a ter no futuro.

  38. Mas eu não sou contra essas coisas Célia, como já escrevi acima Portugal iria beneficiar um uma maior liberalização – até acho que a constituição devia ser cortada dos seus 300 artigos para 100, pelo menos por agora. Agora o que eu quero advertir é a necessidade de se adaptar, Portugal não existe num vácuo – e se quiser jogar aberto com alguém que lhe está a esconder a mão nunca vai ganhar. Tem que desconfiar de qualquer pessoa que lhe diga “se fizermos isto assim desta forma vai ficar tudo bem”, isto é ideologia a falar, uma solução para tudo, não existem um kit especial de soluções que pode ser aplicado em qualquer lado que resulta – cada caso é um caso, e é neste erro que muitos dos ditos liberais caem – simplificam o problema e simplificam a solução.

  39. E sei muito bem que as condições de vida na China têm melhorado imenso, a referencia que quero fazer à China prende-se com a hipocrisia do liberal, anda sempre com a boca cheia de liberdades mas depois faz vista grossa à China, elogia a china e a sua economia mas esquece-se que aquilo é um regime totalitário, repressivo, de partido único, depois anda sempre com a mãe estendida para receber o dinheiro da china, então em que ficamos? Afinal o regime chinês é bom ou mau?

  40. Mario Figueiredo

    Onde é que este Marialva foi buscar a ideia que um liberal elogia a China, faz vista grossa ao regime totalitário e anda com mão estendida para receber dinheiro deles?

    Desde a Revolução Francesa, onde é que se viu um governo liberal de direita na Europa, quanto mais perceber onde é que está este governo liberal em Portugal ou na Europa em funcionamento que permita ao Marialva fazer este tipo de comentário?

    Pelo contrário, vejo muitos governos socialistas e sociais democratas fazer precisamente o que o Marialva diz estar a acontecer. Vossemecê existe mesmo ou é inventado como as suas teorias?

  41. E sendo ele bom, quer aplicar o mesmo aqui? Olhe que lá resultou – um grande crescimento em todas as áreas. Se é mau, porque continua de mão estendida para receber o seu dinheiro?

  42. Mário Figueiredo o senhor é um papagaio ideológico, repete sempre os mesmos talking points, tal como para o comuna “o comunismo nunca existiu”, para o Mário “o mercado livre nunca existiu”. Até já foi puxar a Revolução Francesa… epá…

  43. E já agora uma chamada à realidade – todas as medidas que querem implementar requerem uma autonomia económica e financeira que de momento apenas é possível fora do euro e fora da UE – isso ou então encontram forma de radicalmente reformar a UE – mas boa sorte com isso.

  44. Agradeço que o Marialva comece a condensar as suas respostas em uma de cada vez. Alternativamente, eu posso fazer isso posteriormente…

    Ah, e abstenha-se de chamar nomes aos outros, por favor.
    “Papagaio ideológico” não é simpático nem demonstra boa educação.

    PS: Não sei onde está a ver esse favoritismo à China.
    Deve estar a fazer confusão certamente.

  45. c3lia

    @MARIALVA: o regime chinês (bom ou mau) é um problema dos chineses! um libertário não vai opinar sobre o que se passa na casa dos outros! um libertário olha para o que é melhor para ele próprio: se for a China, é a China; se for a Conchichina, é a Conchichina; e ponto final.
    PS: libertário não deve ser confundido com “liberal” como os democratas dos EUA!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s