Fascismo e comunismo: os gémeos separados à nascença

Communism and fascism: the double standard, artigo de Melanie Phillips.

Disponível também aqui.

Anúncios

12 thoughts on “Fascismo e comunismo: os gémeos separados à nascença

  1. fascismo é uma coisa
    nacional socialismo (nazismo) é outra
    comunismo é outra

    Tentar meter os 3 no mesmo pote e apontar para o pacto Molotov-Ribbentrop é hilariante e um exercício vão que certos bebés da “direita” gostam de fazer.
    Em comum têm a parte ideológica totalitária, mas isso não os torna a mesma coisa, se não pense lá na quantidade de regimes que podia juntar a estes.
    Agora se o argumento for que são todos maus e é incompreensível como existem pessoas que abominam um e defendem o outro que matou ainda mais aí tudo bem, mas tem que perceber que dado o domínio cultural da esquerda na sociedade actual vão ser sempre “desculpados”, veja lá a quantidade de terroristas de esquerda que acabaram hoje em dia a dar aulas em universidades e condecorados em vez de a apodrecer numa cela.

  2. Aliás, só de usar o “guarda-chuva” “fascismo” para descrever regimes maus está a jogar o jogo da esquerda, e é um jogo que não pode ganhar porque foram eles que o inventaram. Tentar então chamar o comunismo de fascismo não leva a lado nenhum, como pode ganhar se está a ler do livro que eles escreveram?

  3. Mario Figueiredo

    “é um jogo que não pode ganhar porque foram eles que o inventaram.. Tentar então chamar o comunismo de fascismo não leva a lado nenhum, como pode ganhar se está a ler do livro que eles escreveram?”

    Impedir pessoas e falar em universidades, exigir que livros sejam retirados de livrarias, não é fascismo?

    O Marialva! Sabe o que é fazer o jogo dos comunistas? É fazer de conta que não são tal e qual os fascistas. Vossemecê com o seu preciosismo semântico e os comunistas às gargalhadas!

  4. não é fascismo não, é repressão, censura, etc, tais coisas fazem habitualmente parte de um regime dito “fascista mas não se restringem ao mesmo – chamar tudo o que não gostamos de fascista é que é engraçado – continue lá a chamar os comunas de fascistas que se riem ainda mais

  5. Marialva,

    Da distância a que olhamos (eu e o Marialva) comunismo e nazismo são duas estrelas num sistema binário. Estão no mesmo quadrante do céu. Se uma é uma estrela vermelha em fim de vida e uma outra uma anã castanha, não faço tal distinção. Chamo-os pelo mesmo nome: «totaitários», e aos que os defendem os «neo-totalitários». Também nós podemos jogar o jogo da novolíngua. E somos muito melhores nisso.

    Quanto a diferenças entre nazis, fascistas e comunistas, anda tudo no mesmo sistema triplo, sangolilento, na constelação do algoz. Não as distingo a olho nu. Parecem-me todas as estrelas uma só.

  6. Stalenin

    Enfim, há publicações que nem merecem qualquer comentário. No geral, as teses aqui defendidas são sempre e invariavelmente coisas perversas, claros atentados contra o ser humano, ideias perigosíssimas que os autores vão buscar aos panfletos da Ayn Rand, do Nozick e outros que tais.
    Mas esta publicação consegue superar tudo isso. Esta é mesmo daquelas que atinge um nível de ridículo de tal ordem que, sinceramente, nem merece o tempo despendido a abrir o link do texto.

    STALENIN

  7. lucklucky

    Comparem os Mortos do Fascismo – e note-se que o Fascismo nunca foi Totalitário – existia a Monarquia.

    Com os Mortos do Nazismo

    E com os Mortos do Comunismo

    Comunistas que aliás diziam e escreviam que combater contra o Nazismo era Imperialismo e fazer o jogo dos vendedores de armamento.

  8. A. R

    Aliás pela visão esquerdista de que o comunismo foi mal aplicado -isto depois da Hungria, da Checoslováquia, da Albânia, da Alemanha de Leste, da Venezuela, do Cambodja, da Polónoa, da Venezuela, da Nicarágua, do Zimbabwe, da URSS, da Roménia, do Coreia do Norte, etc, etc- devíamos dar mais oportunidades ao nazismo que só teve uma oportunidade.

  9. Mario Figueiredo

    Caro(a) Marialva,

    Não se trata de esquecer ou ignorar as óbvias diferenças de ideologia entre os dois movimentos políticos (sendo que o fascismo está inclusivamente extinto). Ninguém ignora isso.

    Trata-se isso sim de observar como de um ponto de vista comportamental e ético, ambos o comunismo e o fascismo se comportam da mesmíssima maneira, sendo orientados para a negação de qualquer forma de liberdade política e de expressão ou pensamento, para a desonestidade ideológica apoiada no populismo, e para a censura e ditadura.

    Ora, como os comunas gostam muito de chamar de fascista a toda a gente que não pensa como eles, não deixa de ser irónico como toda a história do comunismo no mundo, incluindo em Portugal, revela as suas tendências fascistas, pelo menos do ponto de vista ético e moral.

    Tal evidência não pode ser ignorada e é na realidade muito mais importante para o crescimento e sustentação da ideologia comunista do que o Marialva parece querer observar. É precisamente o mesmo tipo de populismo que alimenta a extrema direita, que suporta a extrema esquerda, incluindo marxistas-leninistas e trotskistas (PCP e BE). Razão pela qual, a expressão do fascismo nestes partidos deve ser denunciada a todo o momento.

  10. Caro Mário Figueiredo, enquanto continuar na narrativa da esquerda não vai a lado nenhum, está a jogar o jogo deles e em casa deles. É necessária uma nova narrativa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s