Quem foi, quem foi…

… que acabou com a Guarda Florestal quando foi MAI?
… responsável pelo contrato do SIRESP, inoperacional e que custou 5x o valor real?
… que assinou contratos ruinosos com as empresas de meios aéreos?
… que recusou a compra de 2 aviões Canadair com grande parte de fundos da UE, possivelmente por birra, pois tinha sido PPC a negociar?
… que impediu que a força aérea fosse utilizada para os incêndios?
… que não foi capaz de mandar limpar o Pinhal de Leiria, propriedade do estado, apesar dos avisos dos dirigentes locais?
… que reduziu 9% o orçamento para o combate a incêndios, comparado com o Governo da austeridade?
… que suspendeu a prevenção de fogos sabendo que a previsão meteorológica era favorável a incêndios (236 postos de vigia encerrados desde 1 de outubro)?
… se rodeou de uma equipa de ministros à sua imagem?
… que tem um subalterno que manda as populações “desenrascarem-se”?
… que tem uma subalterna que duas semanas antes da época de incêndios decidiu trocar os líderes da Proteção Civil experientes por outros politicamente conectados?
… que assume que, com ele no governo, dias negros “seguramente vão repetir-se”?

Portugal's Socialist party (PS) leader Antonio Costa speaks to the media after a meeting with Portugal's President Anibal Cavaco Silva at Belem Palace in Lisbon

Anúncios

21 thoughts on “Quem foi, quem foi…

  1. ecozeus

    Na verdade, o Costa investiu em drones de vigilância, que apenas servem para proteger as pastagens da governação no Palácio de S. Bento, quem não se lembra das famosas “vacas voadoras”!

  2. JP-A

    “Quem é que envergonhou a nação ao deixar os bombeiros da Galiza na fronteira e os mandar para trás com os auto-tanques?”

    “Quem é que mandou fazer a lei que levou às substituições por licenciados sem experiência adequada?”

    “Quem é que reiteradamente assumiu a responsabilidade da permanência da MAI perante o país?”

  3. Porque é que os bombeiros não têm acesso às chaves das bocas de incêndio, que até são obrigatórias nas cidades?

    As bocas de incêndio, que tanto custam, são apenas objectos decorativos.

    Acham que é pilhéria? Pois é verdade. Vivo em Seia e a minha filha é bombeira.

  4. Pedro Reis de Almeida

    Fico contente por o meu texto ter ido parar a tantos locais! É importante que as pessoas tirem as suas conclusões, neste cúmulo de acções que começaram há muito tempo!

  5. Pedro Reis de Almeida,
    Copiaram o seu texto e eu não consegui encontrar o original (se quiser, link aqui o seu Facebook e eu acrescento no artigo).
    Organizei e acrescentei mais um par de linhas e depois formatei. Espero que goste. Agora é partilhar.

  6. Pedro Reis de Almeida

    Ricardo Campelo de Magalhães, gostei muito e só quero mesmo é que muita gente leia isto e tire as suas conclusões. Isso é o mais importante.
    Grande abraço

  7. Adelaide

    Os factos deveriam suplantar as efabulaçoes.
    Os parasitas frequentemente matam o hospedeiro, a menos que sejam purgados.

  8. Pingback: Encontrado o que, “no limite”, nunca foi furtado – O Insurgente

  9. JMC, o Aventar ainda existe? Como só serve como site de protesto e agora a extrema esquerda anda mansa, nem sei…

    Quanto à Guarda Florestal: eu fui exacto. O Ministro António Costa terminou com a Guarda Florestal. Não foi “o governo de Sócrates”, não colectivize: o ministro que o fez tem nome. E é António Costa. Responsabilidade Individual, por favor.

  10. João Pereira

    Caro JMC,

    Convém ler o artigo, para não dizer barbaridades e inverdades.
    António Costa:
    “António Costa, ministro da Administração Interna, avançou nas soluções de combate aos fogos (aquisição de aviões) e, depois de resistir, finalizou a compra do SIRESP”
    Santana Lopes
    “iniciada no Governo Santana Lopes e cujo contrato foi assinado três dias depois de o PSD perder as eleições.”

    Quem acabou com a Guarda Florestal foi António Costa, MAI com a conivência de José Sócrates.
    “Expedito foi, porém, Sócrates a incorporar a Guarda Florestal na GNR.”

    Pedro Passos Coelho, acabou com a Direção Geral das Florestas, coisa diferente.
    “Passos Coelho acabar com a Direcção-Geral das Florestas e com os governos civis, matando o seu papel de frente avançada do MAI nos distritos e sem acautelar a delegação de todas as competências.”

    Ah que de Rei, que o pessoal não lê ou lê atravessado.

  11. João Pereira, o que escrevi é claro. Aliás, você o corrobora.
    Sobre Costa, escrevi o que tinha a escrever em sede própria. Aqui limito-me a sublinhar a hipocrisia de se apontarem os dedos a um lado, como se o outro lado fosse imaculado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s