Não faltarão afectos e juras que t@d@s fizeram o máximo

Não podemos ficar todos à espera que apareçam os nossos bombeiros e aviões para nos resolver o problema”. O autor da frase é o irresponsável Jorge Gomes, secretário de Estado da Administração Interna.

O contexto da frase do governante são 68 mortos em incêndios florestais, centenas de feridos e milhares de pessoas que perderam tudo menos a vida. Na semana que passou a ministra que tutela Jorge Gomes, afirmou que  não se demite. Que gente merdosa e incapaz.

Anúncios

40 thoughts on “Não faltarão afectos e juras que t@d@s fizeram o máximo

  1. Isto já não vai lá a malhar apenas na ministra e no secretário.
    Se Marcelo não for agora capaz de dar um murro na mesa vá pregar para outra freguesia.Palavra de ordem em liberdade:
    -Quando a orelha lhe aquece o Costa não aparece-
    Segundo a sua ministra mais esta tragédia deve-se à inadequação das pessoas, devendo estar a pensar nela própria.
    C.U.S. não terão mesmo nada a ver com as calças?
    Uma sucessão sucessiva que se sucede sucessivamente sem cessar.
    Dão-se alvissaras a quem acertar no que diria o Buda Costa se estivesse na oposição

  2. O FULCRO DA QUESTÃO
    Vão continuar com a desculpa de fogo posto criminoso, que se admite possa ocorrer esporadicamente?
    Mas com mais de metade do país em chamas parece que só uma criminosa rede organizada com comando à distância poderia ensaiar ataque tão demolidor.
    Ou tudo isto resulta de amadorismo e incapacidade a começar no próprio governo e varrendo toda a hierarquia de figuras arvoradas em responsáveis impreparados feitos a martelo, revelando até nas palavras um amadorismo confrangedor?
    Bombeiros e outros operacionais no terreno também são vitimas inocentes de um lote de praticantes sem nota válida para o exercício da função!

  3. Manuel Assis Teixeira

    Porque será que ontem o Marcelo nem apareceu?? Porque será que nao teve cara para ir de novo mostrar-se pungido ao povo! Simplesmente porque desta vez já nao tinha cara já nao tinha discurso! Porque desta vez era obrigado a actuar. Era obrigado a chamar o 1 ministro e obriga-lo a demitir a ministra o idiota do secretário de estado e toda a estrutura carissima e incompetente da protecçao civil! E Marcelo não gosta, nunca gostou, de tomar posições frontais. Ele gosta de estar bem com deus e com o diabo! E a especialidade dele é vichicoise !

  4. AB

    Claro que não podemos ficar à espera que os bombeiros apaguem os fogos, ou que os médicos nos tratem as doenças, ou que as autoridades nos protejam dos bandidos.
    Quem somos nós para reclamar direitos? Até parece que somos alguém! Pff…

  5. 50% do ordenado vai para os impostos
    os outros 50% é para pagar os serviços que o estado supostamente “oferece”.

    É comprar mangueiras, fazer um furo para tirar água e comprar uns fatos de bombeiros para ter lá por casa, porque contar com estes incompetentes é que não dá.

  6. joaquim

    O secretario estado ontem disse em termos simples o que pensam os políticos do povo – desenmeerdem-se. “As comunidades têm de ser proativas”, ao invés de ficarem à espera do socorro dos “nossos bombeiros e aviões”. Afinal estes bois que nos governam e que passam a vida a aumentar os impostos, reconhecem que não conseguem proteger as populações e que apenas são cobradores de impostos. Enquanto não começarem a ser enxovalhados em público e a levar umas bofetadas, isto não vai mudar.

  7. Aónio Lourenço

    Há duas vertentes nesta matéria, e aborda-se aqui, por questões meramente ideológicas, apenas uma

    1) Questão técnica e política: como é óbvio o governo é incomensuravelmente incompetente, colocou os boys do partido à frente de uma organização que exige elevados conhecimentos técnicos (aliás hoje sabe-se que o próprio curso do presidente da proteção civil foi uma fraude, ainda mais grave que o caso Relvas). Se a proteção civil fosse, em muita remota teoria, gerida por privados, não faltaria a berraria de Mariana Mortágua com o sacrílego e verborrágico anátema: “o capitalismo mata”. O facto de as falhas do sistema SIRESP terem tido um efeito negligenciável na tragédia, de acordo com o relatório independente elaborado por técnicos e não por políticos, foi sobejamente olvidado por toda a esquerda, porque sendo uma PPP, teria sido o alvo perfeito para colocar todas as culpas da tragédia. Mas o culpado foi o estado, e o aforismo de “o estado mata” seria um sacrilégio num país dominado politicamente pela esquerda, até porque o mesmo estado já promete mais 10 euros (em capital e não em víveres) nas pensões já para o próximo ano.

    2) Como não tenho contas em redes sociais, não me rejo por “likes”, nem aqui, nem em qualquer lugar onde comento, por muita elaborada, idónea e construtiva que tento que seja a minha prosa. As pessoas contra o governo ignoram, por mero preconceito ideológico, que foi um dia demasiado quente para o mês de Outubro. Não tenhamos quaisquer dúvidas que tem sido o aquecimento global (conjugado obviamente com a incompetência) o causador destes fogos infernais. Mesma na Califórnia recentemente, onde nos EUA existe uma corporação de bombeiros extremamente profissional e qualificada (os “mercenários capitalistas” por lá não aceitam amadores), já morreram nestes últimos dias 50 pessoas. Portugal, devido às alterações climáticas, está numa zona de limbo extremamente perigosa, pois ainda tem muita floresta (ao contrário de Marrocos cujo tempo seco dos milénios já a exitinguiu, e basta ver também que no Alentejo praticamente não há fogos), ou seja, matéria combustível, tendo um clima seco (por estar muito a sul) e ventoso (devido à proximidade com o Atlântico).

    Por favor lede: http://www.veraveritas.eu/2016/08/aquecimento-global-em-portugal.html

  8. Eu por mim, com todo o respeito pelas vítimas, cada vez me convenço mais dos benefícios de governos PS.
    Ainda mais este da Geringonça.
    Alguém Imagina a gritaria que por ai andaria se este fosse um governo PSD/CDS? – As manifestações em São Bento, os politólogos e comentadores a rasgar vestes hora a hora, a Constança cunha e Sá a desgrenhar-se toda e a cuspir perdigotos na TVI, o sarcasmo da sic noticias com uns segmentos do Moura pinto, a palhacinha e o estronço a prometer sangue….

    Eu, perdoem-me,, estando nos antípodas do PS aprecio esta calmaria e beatitude que eles trazem a Portugal ——-. ahhh, silencio delicioso

  9. @AÓNIO LOURENÇO

    Aquecimento global não tem rigorosamente nada a ver com atribuiçao de causalidade em qualquer fenómenos dos ultimos 30 anos. Seja fogos seja furaçoes ou o que quiser.

  10. @AÓNIO LOURENÇO
    No ano em que nasci, 1967, conta a minha mae que na semana antes de regressar a Angola (outubro) passou a semana na praia porque o calor era insuportavel!

  11. Pois eu até concordo com o homem em boa medida.
    No passado, avistado um fogo, tocava o sino a rebate (havia um arame pelo lado de fora da torre sineira para esse efeito).
    Cada casa mandava pelo menos um homem.

    Agora põem-se à janela e telefonam aos bombeiros, enquanto estes se dividem por uma multiplicidade de incêndios sempre em crescimento.

    Não é A Solução mas é tempo de saber-se que o Estado não resolve tudo e que a probabilidade maior é que faça demasiado mal muitos serviços.
    Mas o politicamente correcto é presumir o contrário e toda a propaganda vai nesse sentido.

  12. A responsabilidade nem é da ministra, nem deste secretário alarve, nem chamado primeiro ministro.
    Os responsáveis estão na AR (socialistas, comunista, verdes, bloquistas) que votaram neles e ainda do PR da altura que aceitou como boa essa votação dando posse a um partido derrotado em eleições, comprovadamente incompetente e oportunista

  13. Pingback: O rosto sem vergonha da incapacidade assassina de quem não gozou férias – O Insurgente

  14. Aónio Lourenço

    Atenção que não desculpabilizo a incompetência do governo e o crime que fizeram com a partidarização da proteção civil. Eu habito na Holanda, ou seja, Países Baixos, e aqui o governo não se desculpabiliza com a baixa cota do território, se houver inundações, pelo contrário, preparam-se contratando pessoal altamente qualificado, e não “mestres da oratória”. Agora, fazer das alterações climáticas matéria tabu, como faz a maioria da direita, é ignorar a Ciência, é o regresso aos tempos medievais em matéria de conhecimento científico. Em todos os jornais de direita, ou blogues, aqui e lá fora, as alterações climáticas são sobejamente matéria tabu, qual Pravda perante a queda do muro de Berlim.

  15. Olympus Mons

    @Aonio
    Eu levaria majs de uma hora só a traze-lo para um nivel de conhecimento em que pudéssemos ter uma conversa minimamente inteligível.

    Mas já agora….conhece alguem que diga que as temperaturas médias do planeta estao a subir? Alguem? Eu nao conheço.

  16. lucklucky

    “Contra factos….”

    factos! isso que você postou são factos!?: temperaturas “médias” de médias?
    Enquanto termómetros mudaram do mercúrio para digitais, quanta urbanização, e quantas estações mudaram de posição?

    Temos mais um social, aprendeu na escola sobre método científico mas não aplica….

    O que é que você sabe sobre ventos e cobertura de nuvens no mesmo período por exemplo?

  17. Aónio Lourenço

    Mas os dados não são meus, são do Instituto do Mar e da Atmosfera (ou dos outros milhares de cientistas que fazem meta estudos sobre a temática), que dizem que as temperaturas, em média, estão a subir. Percebe a diferença empírica entre dizer “eu lembro-me”, ou eu “acho porque fui uma vez à praia quando vim de Angola”, e ter especialistas que fazem essas análises com conhecimento de causa?

  18. Aónio Lourenço

    As médias das médias ajudam exatamente a poder fazer comparações macro, da mesma forma que não se compara a temperatura no dia 1 de janeiro de 2017, com a de 1 de agosto de 1960. As médias servem exatamente para remover os “outliers” estatísticos (as nuvens, os ventos anormais, etc.).

  19. Aónio,
    Para se estudar o clima e as alterações climaticas e ter conclusões crediveis , teríamos de ter registos de temperaturas de milhares de anos , pelo que a sua verborreia ignorante não tem qualquer credibilidade.

  20. Expatriado

    Desde quando temperaturas ambientes de, vá lá, 40°C dão origem a incêndios expontaneos? Podem é proporcionar condições de secura para os terroristas incendiários chegarem uma chama viva à palha e restolho das matas.
    É tempo de as TVs deixarem de usar a desculpa do “tempo quente” como causa dos fogos. Mais de 90% tem mão humana!!

  21. AB

    O EXPATRIADO tem razão. Nem com 50ª à sombra a palha seca pega fogo sozinha.
    O Aónio é uma versão light do Piscoiso, que é uma versão light do Arlindo, que é uma versão light do Stalenin, que é uma versão light do Abel. Deve vir tudo do mesmo IP, ou do mesmo prédio.

  22. Aónio Lourenço

    Não querendo puxar dos galões, mas quando o debate se resume à medícore falta de educação e à ofensa pessoal, devo assinalar que a minha atividade profissional diária e quotidiana envolve Ciências Exatas. Mas já vi que vários anos de estudo na Universidade Técnica de Lisboa assim como a leitura afincada de mais uns tantos livros e papers, são majostosamente superados por pedantes e um comentador que refere que tudo isto não passa de um embuste, pois a sua afável progenitora lhe confessou que foi há praia antes de peregrinar para Angola, num quente outubro no remoto ano de 1967. E assim se faz Ciência em Portugal! Como assinalava Sófocles, ignorância é felicidade!

  23. Expatriado

    Pronto, “neurônio” Lourenço. Ficamos esclarecidos que a leitura de uns quantos papers se sobrepõe ao senso comum. Espere aí enquanto vou ao meu “laboratório de cozinha” por uma quantidade de palha bem seca no forno e aumentar a temperatura gradualmente até ver a que temperatura vai acontecer à tal “combustão expontanea”. Tem por aí um numero de referência para comparação? Serão 40, 50, 70, 100, 150, 200°C ou outros?

    “Ciências Exactas”. O que é isso exactamente? Qual o ramo, ou isso vem tudo embrulhado como num fardo de palha seca? Genericamente falando, claro…

    Quanto a galões…

  24. @AÓNIO LOURENÇO.
    .
    Heeiissh….
    *Se eu lhe perguntar qual o forcing por Wm2 do CO2, provavelmente não sabe.
    *Se eu lhe perguntar quais os forcing e feedbacks e a sensibilidade climática nos modelos circulação atmosfera-Oceano, não sabe…
    * Se lhe perguntar qual a correlação no Seculo XX/XXI entre as PPM de CO2 na atmosfera, emissões de CO2 e aumentos de temperatura, nesse período (tendo em conta que o efeito do Co2 deve ser imediato) não me saberá dizer…

    Por isso dizer que a Temperatura está a aumentar é só estúpido. A temperatura está a aumentar há 300 anos, desde a última Little Ice age e não nos ajuda nada a perceber se o planeta está em desequilíbrio radiativo ou não.

  25. @Aonio,
    Deixe-me facilitar isto para si,,,,

    Inale e agora exale. Esse CO2 que exalou aí está e por aqui há de ficar muitos séculos. Não se esconde, não vai a lado e está ai para fazer a sua coisa maléfica ao clima: Agora, o século XX viu um incremento de temperatura sensivelmente de 1 grau. Esse aumento teve o seguinte padrão: de 1910 a 1940 aumento de temperatura de 0.4C (primeiro aquecimento), de 1940 a 1970 (a longa pausa) 0.0C e de 1970 a 2000 (aumento que AGW adora) um aumento de 0.6C. Ora o aumento do CO2 de partes por milhão ppm foi o seguinte:

    a. De 1910-1940 o conteúdo de CO2 na atmosfera foi de 300ppm para 311ppm (aumento de 11%) e assistiu a um aumento temperatura 0.40ºC ( 40%).

    b. De 1940 – 1970 com o advento da industrialização passou de 311ppm para 325ppm e a temperatura do planeta nem mexeu. Mais, nós emitíamos quantidades brutais de CO2 para a atmosfera e de 1940 a 1960 e as partes por milhão ficaram exatamente iguais (311ppm). Para onde foi esse CO2 todo? De 1960 a 1970 passaram de 311ppm para 325ppm (em 10 anos) e a temperatura nem mexeu!

    c. De 1970 – 2000 passou de 325ppm para 370ppm (45%) e temperatura aumentou 0.6ºC (60%).

    Já estou a ouvir alguns a dizerem… veja como o ponto c. demonstra a correlação… pois mas então expliquem também o ponto d.

    d. De 2000 – 2015 passou de 370ppm para quase 400ppm (30% aumento das emissões) e o aumento da temperatura foi de 0.0ºC.

    Já percebeu?

  26. Alterações climáticas em Portugal podem significar principalmente um aumento na intensidade e duração da estação seca. Se aumenta ou desce a temperatura isso é irrelevante. Este ano a principal anomalia está relacionada com o prolongamento da estação seca. O episódio que estamos a viver, que tem um contexto meteorológico bem específico, não teria os efeitos que está a ter, em termos de incêndios, se tivesse já começado a estação chuvosa.

    Claro que depois temos este festival de incompetência, por parte deste governo, para agravar ainda mais a situação.

  27. Este Senhor Olympus Mons é um autêntico tratado nas justificações. Por exemplo, se as emissões cessarem completamente, a Terra continuará a aquecer por cerca de 40 anos mais, o que para ele provaria certamente que as emissões estão inocentes.
    Quanto ao facto, habitual noutros campos e conhecido pelos economistas, de haver vários factores, com os seus ciclos próprios, que causam ruído e dificultam o isolamento do factor dominante, também parece causar-lhe perplexidade.
    Factores como a actividade solar, absorção de CO2 pelos oceanos, etc.
    Mas o Sr. Aónio, se pensa que pode olhar para as temperaturas de um único país para avaliar o aquecimento global, também não fica muito atrás.

  28. Olympus Mons

    @Manuel Vaz.
    Diga-me, pelo menos isso, que tem a noçao de nem capacidade para entender o que escrevi teve. Certo? Lá no fundo sente isso, correcto?

  29. Aónio Lourenço

    @Olympus, antes de debitar dados, mais importante que os dados crus é saber interpretá-los e ter alguns conceitos básicos de Ciência, antes de mais deve saber distinguir um facto de uma teoria. Em nenhum lado me viu aqui defender a teoria do aquecimento global antropogénico (no qual acredito mas isso são outros trezentos). Mas um facto, a evidência, é que o clima está a aquecer. Se não consegue sequer distinguir facto de teoria, recolha-se para os pilares da Ciência

    @Manuel Vaz
    Como é óbvio, alguém que nem sequer considera a inércia dos sistemas climáticos, na sua “análise”, não tem condições nenhumas para debater Ciência. Em relação à crítica que me faz cito ipsis verbis o texto que deu origem a este gráfico para evitar mal-entendidos: “Por norma em Ciência, é incorreto fazerem-se análises globais, apenas através de amostras locais. Todavia, o que se pretende com os dados coligidos no território de Portugal Continental não é tecer novas teorias científicas, ou seja, apresentar novas hipóteses, mas apenas atestar, com uma amostra geograficamente confinada, mas temporalmente alargada, o que a comunidade científica desde há muito confirmou, ou seja, que o aquecimento global e o consequente aumento do nível médio do mar através do derretimento das calotas polares e da expansão térmica dos oceanos, são desde há muitos anos, tão-simplesmente, factos insofismáveis.”

    @AB
    vou fazer-lhe uma confidência: já havia fogos antes de haver Homem. Tente perceber como.

    @Expatriado
    Apelando ao seu “senso” e ao comum, acha que é mais grave fazer churrascos no meio do matagal num verão escaldante ou num inverno chuvoso? Alguém falou em combustão espontânea? Sempre houveram ignições, pelas mais variadíssimas razões, mas as repercussões são bastante díspares consoante o clima.

  30. Aónio Lourenço

    @Olympus, a temperatura precede o CO2 em cerca de 600 a 1000 anos, ou seja, entre os dois existe um intervalo temporal de 600 a 1000 anos, porque existe uma inércia, tal como em qualquer sistema dinâmico (quando trava no seu carro, o carro continua a andar para a frente). Os dados que vê são dos últimos 400 mil anos, e a temperatura é obtida das camadas de gelo do lago Vostok. As alterações devem-se aos ciclos de Milakovitch: a trajetória da terra não é redonda mas elíptica, existe precessão orbital, precessão axial, alterações na inclinação do eixo da Terra, o que provoca alterações na exposição solar do planeta, provocando as famosas Idades do Gelo.

  31. Aónio Lourenço

    Não, não é de um “blogger”, nem de um cientista de café, nem de um leigo, é uma aula de uma professora do MIT, que recomendo que veja

  32. @Aonio e Manuel Vaz,
    Perdoem-me. Mas dez anos depois já não tenho paciência para “Idiotas Uteis”. Parecem aqueles cromos que leem o “Skeptical Science” e acham que aquilo é mmeeesssmmmmmoooo verdade! – Lol.

    Eu, pelo meu lado consegui a minha vingança….Parte dos meus rendimentos proveem de atividade que resulta do combate a alterações climáticas (indirectamente)…. Lindo!
    Felizmente já não nasce um idiota a cada minuto. Nascem 10!

  33. Aónio Lourenço

    Caro Olympus. Se então a razão a idiotice se medir com o número de “likes”, parabéns, ganhou o debate.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s