Esquerda Vs Direita – a Biologia explica!

Na natureza há 2 estratégias para uma espécie se adaptar a um ambiente: r & K.

r é a estratégia dos coelhos: não há luta entre coelhos, o foco é na quantidade sobre a qualidade, a sexualidade é muito presente e imposta desde uma idade precoce, há pouco investimento dos pais nas crianças e a lealdade entre animais do mesmo grupo é baixa.

K é a estratégia dos lobos: altamente competitivos, baixa taxa de reprodução pois o ambiente não o permite, sexualidade tardia e baixa, elevado investimento parental em cada cria e elevada lealdade dentro do grupo.

Computing Forever

Este vídeo explica muito bem como esta realidade biológica explica as diferenças políticas em diferentes circunstâncias em 17 minutos.

Eu gostaria ainda de relacionar esta informação com este outro vídeo sobre os sinais de decadência de uma sociedade. Essencialmente há 6 fases que uma sociedade passa ciclicamente: Pioneiros, Conquista, Comércio, Afluência, Intelectualidade e Decadência. Como creio ser evidente, estamos neste momento no ocidente na fase de Decadência e os sinais estão todos lá: um exército esticado para além do razoável, o consumismo e exibicionismo, uma disparidade brutal de meios (não adquiridos por mérito), um desejo de viver às custas de um estado obeso, e uma obsessão com prazeres como culinária e, sobretudo, Sexo – sobretudo “não-baunilha”.

Combinando as duas informações, parece natural a subida da esquerda, não parece?

Anúncios

13 thoughts on “Esquerda Vs Direita – a Biologia explica!

  1. lucklucky

    É um ponto interessante.

    Mas isto não sei onde foi buscar: “um exército esticado para além do razoável,” qualquer exército Ocidental é muito menor do que no tempo da Guerra Fria. E quando digo muito menor estou a falar de divisores inteiros. Só a Alemanha que tinha 4000 tanques nos anos 80 hoje tem menos de 400. E estou a comparar a os números da RFA com os números da Alemanha unificada.

  2. Quanto aos exércitos hoje versus ontem, com a evolução da tecnologia não é preciso ter tanto equipamento. Em relação ao vídeo, existem cenas mesmo idiotas.
    1- Lobos têm mais baixa taxa de reprodução pelo simples facto de serem maiores que coelhos e serem carnívoros, em particular esta última. Num ecosistema normal a biomassa total dos herbivoros é muito superior às dos carnivoros (http://www.answers.com/Q/Why_is_the_biomass_of_herbivores_greater_than_the_biomass_of_carnivores e http://www.physicalgeography.net/fundamentals/9o.html). Não tem nada a ver com qualidade, apenas limitações de recursos. É por isso também que há menos elefantes que coelhos, e os elefantes demoram muito mais tempo a crescer.
    2 – Em relação à competição, aqui depende fortemente da natureza da espécie e do ecosistema em que estão inseridos. Há especies que operam em grupo, outras isoladamente, herbivoros e carnívoros. Era melhor terem estado calados… É muito normal relações de simbiose, comensalismo e mutualismo entre animais e plantas, como por exemplo: polinização, limpeza, proteção. A luta pela sobrevivência passa muitas vezes pela combinação de esforços. De acordo com esta visºao maniqueistica da natureza essas relações não fariam sentido, nem em sociedades humanas.
    3 – Maturidade sexual. Depende muito mais das dimensões dos animais e das condições específicas do meio ambiente do que serem coelhos ou lobos. Gatos maturam em 7-9 meses, elefantes demoram anos.
    4- As questões do investimento parental e grau de interajuda em grupo dependem muito da espécie. Generalizar como é feito no post e vídeo é estúpido.
    A vida tem muitas formas de responder aos desafios da evolução e das limitações de recursos. Generalizar e simplificar para os sistemas humanos é de idiotas e estúpido, eu tenho respeito pela natureza e qualquer generalização não faz sentido.

  3. O video explica que o autor não percebeu muito bem a teoria r/K (reprodução “barata” e massiva mas com gerações de vida curta, como por exemplo baratas e formigas vs reprodução de baixa quantidade mas de alta qualidade e vida longa. Exemplo: orangotangos e baleias).

    O autor também não entende muito de coelhos 🙂

  4. Quando ao vídeo, gostei, demonstra que as coisas são muito mais complicadas que o video simplista e o bloger responsável pelo post creem, ou querem que as massas amorfas creiam. Em relação ao vídeo, eu acho que são lebres, mas é da mesma família, os lagomorfos (e não boys e jotinhas, que eles não querem confusões com certos homo sapiens).

  5. Oscar Tini

    Mais um tópico ao nível do inconsciente, perdão incongruente, mau quero dizer incipiente, não, não incontinente, credo não acerto uma. Um tópico ao nível do impertinente, do insistente, não está mesmo a sair. Ao nível do intransigente… Bolas desisto, insurgente… É isso!

  6. O post pretende ser um ponto de partida e não um artigo definitivo sobre o tema – como é óbvio. Também não pretende ser um lençol cheio de detalhes que tornem impossível a leitura. Estou simplesmente a levantar um tema de reflexão: quem quiser, reflicta; quem não quiser, ligue a televisão.

  7. E qual é que é suposto ser a “esquerda” e qual a “direita”? As famílias pequenas com os filhos dependentes dos país (ou de alguém) até aos 30 anos parecem-me mais tipicas da esquerda e as famílias numerosas e começadas cedo da direita, mas noutros aspetos os lobos parecem mais “de direita”.

  8. NdaF

    Como é que se pode ser altamente competitivo e ao mesmo tempo ter uma elevada solidariedade intra gripal. Do lado dos liberais (no sentido americano e não europeu) há baixa lealdade entre os elementos mas sentem aversão à competição. Não faz sentido. Por outro lado os conservadores têm tendência a procriar em números mais elevados, porque têm uma concepção da família como um grupo numeroso. Confundir etologia animal com sociologia ou antropologia não dá bons resultados. O bicho humano é muito mais complexo. E as culturas variam imenso ao longo do tempo e do território.

  9. Se era como ponto de partida esperava-se algo mais objectivo e menos preconceituoso, algo que fosse mais parecido com a realidade. O video é um pedaço de propaganda irreal, felizmente a realidade é muito complicada, interessante e em tons de cinzento com a vida real, em vez do preto e branco redutor, limitado e básico, bom para beirões e transmontanos simplistas mas sem ideias.

  10. Hoje está na moda arranjar justificações alegadamente científicas para doutrinar contra a democracia. Esquerda e direita só coexistem numa sociedade democrática, aonde há algum poder de escolha na população votante.
    Acontece que a gestão à esquerda é caracterizada por distribuir os recursos para a sobrevivência de uma forma mais equitativa que a direita. Isto é, “o PIB que portugal conseguiu produzir é dos portugueses e deve ser distribuído segundo as necessidades de cada um, sem esquecer de dar mais a quem mais contribuiu para a obtenção da riqueza”.
    A direita acha que SÓ quem produziu riqueza tem direito a receber o PIB que foi criado.
    O voto é universal e há muita gente, afastada do processo de criação de riqueza por razões alheias à sua vontade, que seria atirada para a vala pela direita se fosse só a direita a mandar.
    É o reconhecimento desta verdade que alimenta a esquerda. É que a generalidade das pessoas tem medo de um dia ser atirado para a vala por razões alheias à sua vontade.

  11. Esquerda e direita, a biologia explica.

    Concordo, todos os projectos de gayzada e adjacentes vêm da esquerda,nunca vi um só projecto da direita portuguesa (porque aqui não existe, diz-se) acerca de legalizar a apaha da azeitona.

    Isso é biológco.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s