Álvaro Almeida

mw-860.jpeg

Álvaro Almeida tem obra feita, mas não da obra que interessa. Não fez rotundas, não repavimentou três vezes a mesma avenida, não andou a virar frangos em comícios vários, não surge com frequência na televisão a repetir lugares-comuns e banalidades que tais, não tem processos dúbios com a justiça, não tem um círculo de amigos que vai do eixo Bairro Alto-Príncipe Real, não tem antecedentes em jotas. Não prometeu, entre canapés, alterações ao PDM para satisfazer um qualquer construtor.

Em suma, um péssimo candidato sem capital político — pelo menos a fazer fé no comentariado habitual que pulula nos media, emitido antes e depois de comentarem o desaire do Benfica na Basileia. Álvaro Almeida é professor universitário com créditos firmados e vasto currículo, foi alto quadro no FMI, Presidente da Administração Regional de Saúde do Norte, Presidente da Entidade Reguladora da Saúde. Uma vida dedicada ao serviço público, não se servindo, porém, da cousa pública. Confirmam-se, portanto, os clamores dos comentadores da bola, perdão, de política.

Isto não faz de Álvaro Almeida aquele personagem amplamente conhecido, popular, que faz passeatas grandiosas por Lisboa e se publicita. É, aliás, um enorme choque com o historial autárquico de Portugal — muito pródigo e disponível para reeleger autarcas condenados ou em vias de. Mas faz de Álvaro Almeida o melhor candidato à Câmara Municipal do Porto, ou de qualquer Câmara. Talvez não desta época, talvez não deste país, mas o melhor.

Declaração de interessestenho um enorme apreço e consideração por Álvaro Almeida por circunstâncias várias, mas especialmente porque foi meu professor e meu co-orientador de doutoramento. Mas nada disto influencia a minha posição, apenas a corrobora.

Anúncios

6 thoughts on “Álvaro Almeida

  1. Vivo em Matosinhos e nem o conhecia, vi a foto pela 1ª vez, vejo pouca televisão, mas a pouca que vejo é nos canais de noticias, nunca o vi. Devo andar distraido.

    Em Matosinhos, também nem sei o 1º nome do candidato do PSD, nem do CDS, apenas sei que o PS apresenta uma mulher e há 2 caciquer a querer emprego, esses sei o nome, Atónio Parada e Narciso Miranda.

    Nesta terra é tudo vergonhoso, o povo nem se lembra onde e como morreu Sousa Franco, nem quer saber. O povo sabe que o Narciso tem processos por peculato, mas também não quer saber.

    Nem a candidata do PSD vejo (a de Lisboa), devo ter a TV avariada.

  2. João Pedro Silva

    Mário, acompanho o insurgente ainda antes de ser .org e sempre houve clarividência e clarificação por parte dos seus intervenientes nas opiniões dos quais muito me identifico, inclusive já participei em comentários anteriores, contudo não posso ignorar o facto de alguns autores aqui estarem (aparentemente) de repente a defender uma candidatura de um homem, segundo Rodrigo Adão da Fonseca neste post https://oinsurgente.org/2017/04/20/pela-vacinacao-dos-economistas-antes-de-viajarem-para-o-mundo-da-politica/ classificou como “mais do mesmo” ou seja, alguém que está mais interessado em defender o curto prazo que o médio longo. Como se justifica isto? É capaz de um dos apoiantes da candidatura de Álvaro Almeida esclarecer melhor?
    Cumps

  3. Caro João Pedro, prezo muito o RAF, que considero um amigo, mas discordo da análise que faz ao AA. Conheço relativamente bem o AA e as suas posições, pelo que é liminarmente falso que defenda o curto-prazo em detrimento do médio ou do longo-prazo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s