uma coligação contra cativações

“Se há assunto que nos últimos meses foi amplamente dissecado na opinião pública ele é o tema das cativações.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre a curiosa aliança entre a esquerda e a direita contra as cativações do Governo.

Anúncios

7 thoughts on “uma coligação contra cativações

  1. Gabriel Orfao Goncalves

    É preciso é o BCE continuar a comprar-nos os títulos da dívida a preço de amigo. Quando rebentar rebenta outra vez à grande e à portuguesa.

    Da próxima o FMI só empresta se antecipadamente o TC admitir cortes nos direitos adquiridos. Não há acórdão do TC a admitir que a lei que há-de prever cortes nos direitos adquiridos não fere a Constituição? Então não há empréstimo do FMI.
    Paguem com o que tiverem em caixa. Não há dinheiro em caixa? Azar.

    Guardem estas palavras para se recordarem de mim quando isto acontecer. Eu não duro para sempre 😀

    Vou rebolar-me a rir quando não houver dinheiro e o TC tiver de recuar e de admitir cortes nos “direitos adquiridos”. Aliás, já em 2012 tiveram de admitir tais cortes (a célebre declaração de inconstitucionalidade dos cortes dos subsídios de férias e de Natal dos servidores do Estado que ressalvava no entanto os efeitos já produzidos… e os efeitos a produzir até final do ano!) – eles (os do TC) bem sabiam… que não havia cacau, pilim, cheta, money, patacas, moedas, medalhas, fotocópias… E que se não tivessem decidido como decidiram isto era o caos, mas o CAOS com letras bem grandes.

    Nota: sou descendente de uma pensionista da CGA e contra mim falo. Conheço muito bem o esquema do Ponzi que foi a CGA, esquema esse que algum dia teria de dar o berro. Preferiria que pensões como a da pessoa de quem sou descendente tivessem sofrido um corte maior para que aqueles que trabalham tivessem sofrido cortes menores (no mesmo sentido se pronunciou o grande Silva Lopes, socialista sério que não ia em cantigas de sereias). Não é por partidarismos que defendo o que defendo. É mesmo por questões de elementar Justiça. E contra mim falo, repito. Porque a Justiça fala mais alto.

  2. Mario Figueiredo

    “Vou rebolar-me a rir quando não houver dinheiro e o TC tiver de recuar e de admitir cortes nos “direitos adquiridos”.”

    Há muito que eles usam o discurso de que a culpa da nossa dívida é de quem nos empresta dinheiro. Estes gajos vão se safar todos outra vez. Só têm de colocar o PSD no poder, a eterna mulher-a-dias do PS, que só ganha eleições quando é preciso limpar a porcaria. Depois virão de novo ao poder quando o burro do povo demonizar a austeridade e a direita portuguesa.

    Quem se ri são eles. A gente fica só de boca aberta. Incrédulos.

  3. Expatriado

    Continuo a dizer que, quando isto der o berro, os geringonços devem continuar no poder para darem a vacina ao povoléu.

  4. “Da próxima o FMI só empresta se antecipadamente o TC admitir cortes nos direitos adquiridos”.

    Eu desde o inicio que disse que o acordo com a Troika devia ser validado pelo TC, linha a linha.

    Assim não haviam duvidas e se o TC rejeitasse normas do memorandum, lá tinham os centrões que se juntar e alterar a CRP.

    Isso é que ia ser uma gritaria.

  5. JP-A


    Dizia há poucochinho o senhor usurpador na TV que às cativações não correspondeu nenhum corte, bem pelo contrário. Só lhe faltou o casaquinho colorido do Maduro. Ao lado, o senhor do rebentamento dos estaleiros de Viana, que deve ter sido quem deu a ideia para a palhaçada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s