Internet Livre

Com todos os ataques à Liberdade de Expressão (YouTube Heroes (React), Adpocalypse, Restricted Mode, Controversial (!) & Censorship,  Google UK’s Internet Citizens,  Twitter’s Block Lists,  Wikipedia Edit-a-thon,  shadowbanning,  safe spaces,  biased news curating, …), começa a ser importante estar em soluções alternativas. Aqui ficam as sugestões da Prism Break, referidas neste vídeo:

Se começarem a usar alguma destas plataformas(ou já começaram, por favor deixem as vossas impressões nos comentários.

Anúncios

5 thoughts on “Internet Livre

  1. Eu não consigo ver videos no computador onde estou.

    Mas, se na lista de sites de plataformas alternativas, está (como nuns posts que li no Facebook) uma suposta alternativa à wikipedia (e como um dos exemplos dados de “ataques à Liberdade de Expressão” foram edições na wikipedia, é natural que esteja), repito o que comentei nesses posts:

    Se essa alternativa for tal e qual como a wikipedia, com qualquer um a poder editar artigos, e em caso de guerra de edições, a fazer-se uma votação entre quem manifeste interesse pelo assunto, em breve (sobretudo se ganhar popularidade) será igualzinho a ela, com as suas virtudes e os seus defeitos; se tiver restrições à edição (para evitar os tais “edit-a-thon”), por definição será MENOS livre do que é agora.

  2. Lucklucky – estive também para dizer isso no meu comentário; como é evidente, não tendo visto o vídeo, não sei se o ser em vídeo tem algum valor acrescentado neste caso, mas muitas vezes os vídeos são pouco mais que um gajo a falar, e eventualmente a mostrar algum quadro ou gráfico – nesses casos, acho que é melhor texto (é mais rápido de ler; pode-se estar a ouvir música ao mesmo tempo; passa em todos os computadores, enquanto muitos têm os videos desligados; pode-se ler durante uma pausa no trabalho sem fazer muito estardalhaço, etc).

  3. Entretanto, estive a ler bem o tal artigo sobre os edições na wikipedia (http://www.newyorker.com/tech/elements/a-feminist-edit-a-thon-seeks-to-reshape-wikipedia); pelo que percebi, a ideia é aumentarem (tanto em número de artigos como em qualidade) os artigos sobre mulheres na wikipedia; onde é que isso é uma violação da liberdade de expressão (bem, pode-se argumentar que o ato de alterar um artigo que já existe é uma violação da liberdade expressão dos anteriores autores, mas se formos por aí qualquer projeto colaborativo on-line é uma pilha de violações da liberdade de expressão)?

    No fundo, qual é a grande diferença entre isso e, digamos, os próprios “projetos” da wikipedia, em que vários usuários se tentam coordenar entre si para melhorar a cobertura sobre certos temas, seja cinema, aves ou o cristianismo siríaco?

  4. Nada de novo. Poderia um dado modelo de governação (ou um ser vivo) sobreviver se não impuser (forçosamente) a sua vontade?
    “Paradoxo de Karl Popper” ou a “intolerância daqueles que se dizem tolerantes”. Somente uma sociedade ingénua para acreditar numa tal possibilidade, numa “paz eterna”, num equilibrio (mínimo) de forças, na passividade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s