Lágrimas Socialistas sobre o encontro Trump-Putin. Enjoy


Portanto, Trump vai ter o apoio de todos os líderes que já cumprimentou para vencer em 2020 😉

Anúncios

16 thoughts on “Lágrimas Socialistas sobre o encontro Trump-Putin. Enjoy

  1. Á primeira vista, se os manifestantes, a senhora, e o Trump, são todos anti-globalização, deviam estar em alegre sintonia.
    O Putin também deve ser, anti, uma vez que ninguém se manifesta contra ele.

  2. Se alguém tinha dúvidas que a esquerdalha é louca varrida, histérica e fanática. Gritam e berram sempre mais alto que qualquer outro. Por cá são iguaizinhos. Os assassinos dos doentes do sns estavam todos no PSD, os bébés nasciam nas ambulâncias, os velhinhos morriam de sede no verão por causa da austeridade, o PSD queria vender Portugal ao estrangeiro, queriam vender a água, a CGD etc.

  3. Gabriel Orfao Goncalves

    And I’m like… You know… I mean… Like… It’s kind of… And then… You know… And I started like… And this is so… You know… Sort of…

    And if you don’t understand there’s something really wrong with you.

    Yeah, babe!

  4. O

    Por alguma razão o Bruno Alves recusa publicar este meu comentário….

    “Cristo…!
    Bruno, pelo menos ouviu/leu o discurso por isso ou limitou-se a ler opinioes na melhor das hipoteses em segunda mão?

    “Our own fight for the West does not begin on the battlefield — it begins with our minds, our wills, and our souls. Today, the ties that unite our civilisation are no less vital, and demand no less defence, than that bare shred of land on which the hope of Poland once totally rested. Our freedom, our civilisation, and our survival depend on these bonds of history, culture, and memory.” – Donald Trump.

    Eu, pelo meu lado quero muito disto. Muito deste tipo de discurso.
    E Você? faz ao menos a mais pequena ideia do que ele está a dizer?

    Você acha que a europa e o “west” não existe ou acha que a europa é um espaço geográfico e mais nada e que europeu é toda a gente que vive nesse espaço geográfico? – é que europeus a viver durante séculos e aos milhões por exemplo em africa ao final do dia eram europeus a viver em Africa e na verdade nem isso, pois eram colonialistas. Ou na India. Que estranho que nunca deixassem de ser europeus a viver em terra alheia. – Um indiano a viver em londres não é europeu. Pode ser britânico, e com todo o direito e privilégios que isso lhe dará, mas não é europeu. Europeu é outra coisa, tal como eu cuja familia vivia em angola há mais de 300 anos, não era nem sou africano – Sou europeu.

    Sim, ele, o Trump, tem razão- A europa tem que decidir se quer suicidar. Lufada de ar fresco o discurso dele. Certo ou errado, quero esse debate e muitos destes discursos. E quero, porque ao contrario de muitos que vejo comentar, eu sei o que une qualquer povo é perceber aquilo que se aprendia ou apreendia desde a infância e que agora nem em adultos parecem perceber – O pais , ou continente, não e seu para dispor como quiser. É também dos mortos, dos que agora cá vivem e dos que ainda estão por nascer. – Quem não entende isto desde criança, é para todos os efeitos, um merdas. E cada vez há mais.

  5. Euro2cent

    Os passadores de “noticias”, tipo CNN e NYTimes, deixam pobres desgraçados como esta triste amostra neste estado miserável.

    Já começa a ser um caso de ameaça à saúde pública. Deixar um número significativo de pessoas vulneráveis nestes estados de delírio é tão grave feito com produtos químicos como com ‘psy-ops’ de pacotilha.

  6. Resposta a “o”,
    O seu comentário, por ser de um comentador novo, fica logo em suspenso. E a verdade é que você não dá qualquer incentivo ao colega para ele o aprovar, sobretudo por ser anónimo e não muito simpático para ele. O que você faria no lugar dele? Responda honestamente.

  7. teste

    hehehehe nem o nome da senhora no tube ser conservative momma dá nenhuma pista a esta gente. é que nem Portas!

  8. Euro2cent

    “””
    I read the news today, oh boy
    4,000 holes in Blackburn, Lancashire
    And though the holes were rather small
    They had to count them all
    Now they know how many holes it takes to fill the Albert Hall
    “””

    (Meramente uma correlação, não implica recomendação.)

  9. Ricardo,
    Eu sou o O.
    Nos comentarios que o seu colega não publica eu explico que sou Olympus Mons.

    E respondendo à sua pergunta: Se eu publiicasse uma opinião e alguem a criticasse de forma minimimante publicável em comentários,, eu preferiria morrer a não publicar esse comentário.

    Nota: aliás já aconteceu alguem comentar coisas que me faziam “debunk” e eu não conseguiria viver comigo próprio se não tivesse publicado esse tau-tau que me deram… não conseguiria viver comigo.

  10. Já agora … se alguém ainda quer saber.
    O europeu existe.
    a. Aliás existe tanto que para se encontrar estrutura, diferenças, entre os europeus tem que se eliminar todos os outros povos e todas as outras regiões. O Fst (fixation Index) dos europeus, todos, é tão pequeno que se juntar Asiáticos, ou africanos ou qualquer outros, no PCA os europeus ficam todos numa bola compacta a um canto, enquanto os outros povos se espalham em borrões alongados. Entre um Alemão ou sueco e um português o fixation índex (distancia genética é de algo com 0.011).

    b. Os europeus são os WHG (western Hunter gatherers) que cá viviam e com a chegada dos agricultores do neolítico que vieram da Anatolia (os Barcin, etc) à cerca de 8,000 atrás se misturaram e com a chegada de uma componente das pastoralistas estepes da Ucrania (que muitos chamam Yamnaya) formaram então os europeus.

    c. A europa nasceu com os Bell beakers (cujo epicentro é em torres vedras) que ao juntar-se com os Corded ware do leste misturaram tudo e fizeram os tais europeus que ainda hoje existem. A europa tem então 5000 anos!

    d. Nesses 5000 anos a europa, nunca , nunca foi conquistada. Tantos tentaram e nenhum conseguiu conquistar. Podem ter estado cá algum tempo mas foram sempre corridos. Exceto claro os Americanos na segunda grande guerra. Mas esses eram na verdade europeus (e R1b geneticamente) logo não contam

    e. Ciclicamente a europa implode. Na fim da idade do bronze (1250 AC o ano em que a civilização morreu) …. Fim do império romano (450 AC). E parece que estamos novamente a chegar a esse ponto. Curiosamente o espaço de tempo parece ser sensivelmente o mesmo.

    f. A taxa de sobrevivência de um soldado só voltou a ser igual á dos centuriões romanos… na primeira grande guerra!! O Nível de produtividade per capita dos romanos só voltou a ser atingido após a revolução industrial. Etc, etc,etc— No interregno foi o inferno!

    g. Bem gritam os merdas na Alemanha, bem-vindos aos Inferno. Sim, parece que nós ciclicamente criamos esta gente que comete suicídio. Uma vantagem, também parecem ser os primeiros a ser eliminados.

    h. Problema. Desta vez a implosão não será feito no seio de primos. Será feita com pessoas culturalmente e geneticamente completamente diferentes. Isso é novo. E pode ser o fim da europa. ….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s