Medina Carreira, descanse em paz

Em memória de Medina Carreira, hoje quero relembrar entrevista da SIC ao ex-ministro das Finanças no ano de 2005. Doze anos atrás! E ele vaticinou o aí viria, ainda Sócrates mal tinha sido eleito primeiro-minstro (meus destaques): 

Sabe que, nós, para além da dificuldade dos problemas, temos uma outra condicionante muito grave. É que não temos dez, quinze anos para resolver estes problemas. Nós temos 5 anos para resolver estes problemas. Se estas questões que agora ocupam muito a nossa sociedade não estiverem resolvidas dentro de uma meia dúzia de anos, o Estado português, dentro de dez anos, entra num colapso financeiro. Isto que se está a passar não é sustentável e toda a gente que estuda isto e que, enfim, com um mínimo de honestidade reflecte sobre estes problemas, sabe perfeitamente que isto é assim. Portanto, não é só a qualidade das medidas – naturalmente que isso é positivo – é também a quantidade dos resultados que são de esperar.

Seis anos depois, em 2011, governo português pediu resgate à troika…

Por mais de uma década Medina Carreira deixou os avisos. Poucos (nenhum político!) o ouviram com atenção. Morreu sem ceder nas suas convicções, que muito certeiras foram e, infelizmente, continuarão a ser. Que descanse em paz.

Anúncios

14 thoughts on “Medina Carreira, descanse em paz

  1. Uma perda!
    Ainda me lembro de lá para os idos de 1975/76/77(?) era ele Ministro das Finanças ou Secretário de estado de qualquer coisa, no tempo das filas para a bomba de gasolina e das subidas dos preços quase diários, na sequência de mais um dos tais aumentos um jornalista (seria o Fernando Balsinha?) lhe perguntar como é que ele ia fazer naquela altura em que tinha acabado de comprar um carro. A resposta foi curta e grossa, ao estilo dele: “Oh homem, ande de burro!”
    Não esqueci.

  2. JMS

    Tenho que confessar, não sabia da doença e fiquei chocado com o desaparecimento de Medina Carreira.

    O facto de pouca gente lhe ligar nunca foi um handicap, bem pelo contrário.

    R.I.P. Medina.

  3. Expatriado

    Palavras de um Homem que sabia ler os números:

    …”Não sou pessimista. Chamam-me assim porque, para me responderem, tinham de ir trabalhar, estudar os números, raciocinar. Limitam-se a chamarem-me pessimista e dão repercussão a essa ideia. É a coisa mais estúpida deste mundo e é a fórmula cómoda de tentar anular o meu pensamento. Enquanto não vir gente capaz de tomar conta deste país, sou incómodo. Quando olho para os partidos, para estes dirigentes, não posso ser outra coisa. Os factos mostram que somos a pior economia da Europa e dos países mais endividados”, afirmava numa entrevista ao jornal Expresso, em 2009.”

    http://observador.pt/2017/07/03/morreu-medina-carreira/

  4. Os politicos até o ouviam e esse é que era o problema, não queriam que o resp~to do povo o ouivisse. As perseguições do 44 são a prova. No Medina Carreira havia algo que não compreendia, como aceitou pertencer aos orgãos sociais da Fundação Oriente (foi ou era presidente do Conselho Fiscal).

  5. JP-A

    Pregador no deserto, Medina Carreira explicava as coisas simples de um modo simples que toda a gente entendia, como as implicações da diferença entre o deve e o haver e a gula desenfreada e desavergonhada que tomou conta da nação. Por umas horas vão aparecer muitos amigos e apreciadores das suas teses, inclusivamente os que lhe inclinaram o plano e que não conhecem outra coisa senão a mais básica violação dos princípios por que se regia.

    Paz à sua alma.

  6. Gabriel Orfao Goncalves

    Não há outro Português a quem o cidadão comum possa agradecer tão penhoradamente o saber-se hoje, correntemente, o que é o défice orçamental ou a dívida pública, entre tantos outros conceitos.
    Pela vontade de muitos o povo continuaria sempre ignorante destas questões.

    Nunca antes um Português educara, pela comunicação social, tantos outros Compatriotas em matéria de finanças públicas e com efeitos tão duradouros.

    Um Grande Português que honrou a Pátria.
    Um Senhor e um Professor.

    Medina Carreira, muito obrigado por tudo! O teu Saber estará sempre vivo e a tua Honestidade será exemplo para as gerações vindouras.

  7. Esta noite , foi um pesadelo . abria os olhos , e estava Medina Carreira e seu papeis . enquanto trabalhei ,não tinha tempo para o acompanhar. de á dez anos até , sempre qua aparecia nunca mais o deixe de acompanhar . Grande Senhor Grande Português . Lembranças a sua eterna memoria . Bem Haja .

  8. Um homem que sabia do que falava. Nunca caíndo no facilitismo do “acho que”, nem na demagogia da esquerda e direita. Números, factos, conclusões.
    Tantos palermas tentaram debater com ele para nada. Quem sabe sabe.
    Se as suas aparições na tv forem reunidas em dvd compro sem hesitar. Nunca foi desinteressante.
    Que descanse em paz.

  9. Euro2cent

    Tenho a noção que foi o autor da frase lapidar “Rouba-se demasiado para o tamanho do país.”

    Resumo perfeito.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s