O amor acontece

 

Distrital do PS pede demissão.

Anúncios

11 thoughts on “O amor acontece

  1. Comuna de direita

    Em toda a minha vida vivi num país livre dei sempre por garantida a minha liberdade. Nunca questionei a democracia do estado embora por vezes desconfiei da sua transparência. Mas hoje sinto que os princípios da liberdade estão ameaçados e deixei de confiar neste estado que não cuida dos seus cidadãos e foge às suas responsabilidades.

  2. Gabriel Orfao Goncalves

    O socialismo não é nada mais do que a miséria disfarçada sempre de progresso.

    Os queridos líderes do PS ainda hão-de vir a terreiro pedir para não se falar mais de Pedrógão Grande “por respeito às vítimas”. Vão ver se não vai acontecer. Tudo o que for falar dos mortos vai ser considerado aproveitamento político.

  3. André Miguel

    Na próxima semana Pedrogão já não aconteceu, desaparecerá paulatinamente dos noticiários ao longo dos próximos dias. Vai uma aposta?

  4. JP-A

    Dois não eleitos, um deles derrotado e o outro herdeiro, daqueles que diziam que o governo de direita saído das eleições legislativas não tinha legitimidade para governar, governam e são encaminhados num andor até aos postos para os quais estão destinados: Belém e São Bento. Portugal transformou-se numa montra de putedo descarado. Uma autêntica fossa venezuelana a céu aberto na Europa, onde a amizade leva aos grandes negócios do estado no maior descaramento e perante risos de quem sabe muito bem o que faz, sem nenhuma vergonha dos contratos e dos resultados produzidos no passado.

  5. André Miguel

    JP-A, e pior: com uma população envelhecida, anestesiada e iletrada têm a estrada aberta para nos conduzirem pelo caminho da servidão. Isto só depois de um estouro que arrase tudo. A bomba demográfica juntamente com a divida encarregar-se-ão do resto. Não vou ter pena de ninguém, a cambada de imbecis e ignorantes que votam nestes idiotas terão tudo aquilo que merecem.

  6. JP-A

    Ao fim de quase 12 anos de governo socialista e das paixões guterristas começadas em 1995, foi isto que o PS nos deixou. Nada disto acontece por acaso.

  7. Gabriel Orfao Goncalves

    Sempre que vejo este vídeo que o JP-A afixou dá-me uma revolta…

    Eu gostava de perceber por que razão algumas populações vivem nestas condições, e depois temos TODO o país, desde Caminha a Vila Real de Santo António, a pagar o défice da Carris de Lisboa, o défice do Metro de Lisboa, a Ponte Vasco da Gama…

    Eu gostava de saber o que é que os Bragantinos ou os Bejenses têm que ver com o coçar diário da micose que é a corte lisboeta!

  8. Gabriel Orfao Goncalves

    O socialismo na pessoa do joselito dos tgvês:

    Onde é que andam os socialistas que diziam que o magalhães era fundamental? Tão fundamental que se pôde acabar com o fundamental empreendimento, empreendimento visionário, feito por visionários com visão estratégica, estratégia voltada para o futuro, porque o futuro é dos mais novos, blá blá blá e George Orwell n’ A Quinta dos Animais já previa como é que isto tudo ia acabar.

  9. c3lia

    @GABRIEL ORFAO GONCALVES sobre as “Novas Oportunidades”: conheço pessoalmente um caso de uma vizinha dos meus avós, que estudou até ao 8o ano de escolaridade, e dps de 3 chumbos, desistiu. Meteu-se nas “Novas Oportunidades”, aprendeu a criar títulos e mudar o tipo de letra num powerpoint, e foi-lhe dada a equivalencia ao 12o ano.

  10. Como contribuinte municipal estou muito entusiasmado com a perspectiva de ggestão do Medina para a carris.euforicamente aaguardo o enviagramento das taxas municipais.adicionalmente e por fim lamento que este Murcao lampião apareça nas fotos e na placa da inauguração do ppavilhão o do sporting .azar dos Távoras.

  11. Adelaide

    Tudo isto é o resultado de uma infantilização em curso há muito tempo. Basta ver os programa diários das TVs, onde o pensamento mágico, a simplificação do que é complexo e a irracionalidade dominam. Os programas infantis são uma autêntica lavagem cerebral, podando à nascença a criatividade e o espirito crítico. Há que ser igual a todo o mundo.
    Os adultos portugueses querem “afecto” e “carinho” dos seus representantes, tal como as crianças querem dos pais. Como a ética não abunda na política, ou nos seus representantes, estes optam pelo caminho mais fácil e óbvio. A tendência é piorar…E, para a maioria desses representantes quanto pior melhor – passam entre os pingos da chuva – eles, o seu oportunismo, incompetência e, em muitos casos, burrice pura. Entretanto, a maralha diverte-se até serem eles as próximas vítimas desses parasitas. Estamos no caminho da servidão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s