Descubra as diferenças

Dois editoriais de dois jornais – um de referência/o outro de reverência – de dois países vizinhos.

La inoperancia de Portugal en la lucha contra los incendios, do El Mundo.

Versus

Na boca do inferno, da pena de Paulo Baldaia do DN.

Anúncios

12 thoughts on “Descubra as diferenças

  1. André Miguel

    Baldaia confirma que é um idiota chapado, já o El Mundo diz o óbvio e que as nossas putas de serviço (leia-se jornalistas) não ousam dizer.

  2. JP-A

    “Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) não aceitou a disponibilidade dos fundos europeus do Portugal 2020 para a compra de dois aviões pesados anfíbios de combate a incêndios com um “desconto” que podia chegar aos 85%.
    O convite esteve aberto até 29 de fevereiro de 2016, mas a ANPC optou por não apresentar qualquer candidatura. Em causa estavam €50 milhões, a fundo perdido, para comparticipar, até 85%, a compra das duas aeronaves.”

    “Internacional – Pedrogão Grande: Itália envia dois aviões para ajudar”

    “António Costa: Oposição não gosta de Mário Centeno “porque fez o menor défice””

    “PCP critica insistência do Governo em cortar onde não se pode – Política de saúde «antecipa fim de vida de muitos portugueses»”

  3. JP-A

    Estão a noticiar na TV que segundo informação da população, a árvore escanada poderá ter chegado atrasada porque já havia fogo.

  4. Baldaia!? quem é o dono da controlinveste? O advogado do ddt, o advogado do 44, o advogado da sln, leia se siresp. O baldaia é apenas um copywriter a lá carte.

  5. Um senhor que também aqui postou, pelo menos 1 vez (em 2010), disse, sem quaisquer equívocos, que o editorialista em questão lhe transmitiu que o despedia do DN porque “não queria problemas com a corte de Lisboa”.

  6. Adelaide

    Carago! Esqueceram-se de dar o guião à população. Os malandros…
    É uma vergonha todo este teatro que montaram!

  7. É, de facto, fascinante ver as mesmas pessoas que, aos berros, culpavam a “austeridade” do governo anterior por tudo e mais alguma coisa, do desemprego à disfunção eréctil, passando pelos incêndios florestais, focarem-se, agora, nas trovoadas secas, nos ventos imprevisíveis e na denúncia, pelos EUA, do Tratado de Paris (um discurso com efeito directo e imediato no risco de incêndio). Nas palavras do camarada Arnaldo de Matos: um putedo.

  8. Gabriel Orfao Goncalves

    h t t p s : / /
    sol.sapo.pt/artigo/568580/governo-alertado-para-ameaca-de-inc-ndios-de-risco-elevado-desde-maio

  9. Pelos vistos, alinha-se por aqui no comentário futebolístico/emocional que também domina a comunicação social. É pena. Porque fogos, em Portugal e em todos os territórios com características semelhantes, nunca foi uma simples questão de bombeiros. Mas pode ser um bom ponto de partida para debater as potencialidades ou os limites da iniciativa privada. Só para os mais curiosos por estas coisas: ainda o Salazar estava no poder e já se faziam estudos sobre a relação despovoamento do Interior/ aumento do risco da propagação dos fogos.

  10. ruicarmo

    De facto, o que são 64 mortos e quase duas centenas de feridos num único incêndio florestal? Não sejamos paineleiros futebolísticos emocionais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s