Uma anedota portuguesa

De acordo com o INE o crescimento económico deve-se às exportações e ao investimento privado. Precisamente os sectores em que o governo de Passos Coelho apostou. Entretanto, as famílias consomem menos e o investimento público caiu para mínimos históricos. Ora, perante estes factos, o que conclui a maioria dos comentadores? Que Costa, que tinha um programa totalmente oposto, está para ficar e que Passos está acabado. O raciocínio até pode estar correcto, mas demonstra bem que esses mesmos comentadores, e com eles boa parte do país, não estão interessados em tirar ilações do que sucedeu em 2011, não estão interessados em corrigir os erros, não estão interessados em antever os problemas que surgirão muito simplesmente porque as causas que as originam não desapareceram.

Finda a folia, com que os comentadores – e boa parte do país – se entretêm, voltaremos ouvir as mesmas ladainhas, seja na rua, na televisão ou nos jornais. Finda a folia, o país continuará a ter com que se entreter. No fundo, a discussão política em Portugal não passa disso: de um entretenimento.

Anúncios

8 thoughts on “Uma anedota portuguesa

  1. JP-A

    Já vai havendo gente que percebe que a estupidificação em curso segue o modelo venezuelano, mas a esmagadora maioria só perceberá quando for demasiado tarde.

  2. Ricciardi

    Os governos não apostam na exportação nem no investimento privado.
    .
    Contudo, se quisermos ver a coisa por governos a estatística reza assim:
    Exportações de Bens e Serviços por governos:

    Guterres
    1995- 23 mil milhões
    2002- 39 mil milhões
    Tx Crescimento: 69,5%
    Média anual= 9,9%

    Durão/Santana
    2002- 39 mil milhoes
    2005- 43 mil milhões
    Tx Crescimento: 10,2%
    Média anual= 3,4%

    Sócrates:
    2005- 43 mil milhões.
    2011- 62 mil milhões.
    Taxa crescimento = 44,1%
    Média anual = 7,3%

    Coelho:
    2011- 62 mil milhões
    2015- 74 mil milhões
    Tx Crescimento: 19,3%
    Média Anual= 4,8%
    .
    O ranking no crescimento anual das exportações de Bens e Serviços teve melhor desempenho nos seguintes governos:

    1° Guterres
    2° Sócrates
    3° Coelho
    4° Durão/Santana

    Fonte: Pordata
    .
    Em suma, não é verdade, se os governos tivessem alguma coisa a ver com exportações e investimento privado, que o governo coelhino tivesse feito alguma coisa por esses sectores. A estatística demonstra qur o campeão no crescimento das exportações foi o Guterres seguido do Sócrates e terceiro lugar o Coelho.
    .
    Parafraseando os Pink Floyd: Run rabbit run.
    .
    Rb

  3. Manuel Assis Teixeira

    Realmente sobre este surpreendente embuste poucos falam! E quase todos branqueiam indecentemente. Este governo não governou! Aconteceu precisamente o contrario daquela que era a sua estratégia e país mudou na mesma! Mudaria sempre porque nada foi por acçao governativa! Porem-se agora na fila da frente de dedo no ar a dizer: Fomos nós ! É vergonhoso! Mas não foram! Foi o turismo, foi o BCE foi a iniciativa privada e foi o crescimento de Espanha e da Europa com o crescimento das exportações! O governo nada fez! E aliás é bom que nada faça para não estragar! Agora não nos queiram enganar! As Constanças os Zé Albertos e quejandos! Da bem montada máquina de propaganda socialista…

  4. André Miguel

    Em Portugal para governar bem (aos olhos do povo) basta uma boa máquina de marketing. E nisso o PS é exímio. 3 falências em 3 décadas e eles aí estão para as curvas. Isto devia ser case study internacional de como estupidificar eficazmente um país desenvolvido.

  5. Os “comentadores, e com eles boa parte do país, não estão interessados em tirar ilações do que sucedeu em 2011, não estão interessados em corrigir os erros, não estão interessados em antever os problemas que surgirão”.

    Now tell us something we don’t know.

  6. Parece que há umas noticias nada boas sobre o défice dos últimos meses, que não devem ter força para interromper, para já, o clima de optimismo em vigor.

  7. lucklucky

    “De acordo com o INE o crescimento económico deve-se às exportações e ao investimento privado. Precisamente os sectores em que o governo de Passos Coelho apostou.”

    Hahah! Típico de quem só vive no complexo político-jornalista.

    Passos apostou em aumentos de impostos, e não contente criou ainda taxas e taxinhas para “artistas” e grupos de pressão.

    As exportações e o investimento privado deve-se aos indivíduos e grupos que o fizeram.

    Apesar da politica; não por causa dela.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s