Não querer saber é lixado

Constança Cunha e Sá disse ontem na TVI 24 que os indicadores económicos mostram que as coisas correm bem ao governo: há crescimento, há criação de emprego (a maior criação de emprego da Europa, em Março), o défice é o mais baixo da democracia e etc. Há apenas um pormenor que Constança Cunha e Sá esqueceu: é que a dívida pública continua a crescer.

Apesar do que se passou nos últimos anos muitos comentadores ainda não compreenderam que, se com crescimento económico e criação de emprego, a dívida sobe é porque o país não está mais rico, mas mais pobre.

Advertisements

14 thoughts on “Não querer saber é lixado

  1. O trabalho destas pessoas é comentar, é daí que elas tiram o seu dinheiro. Elas podem estar empregadas por um de dois motivos: o comentário delas gera audiencias e dinheiro para o empregador, ou o comentario está na linha com aquilo que o empregador quer que seja. Como as audiencias dos canais de televisão são cada vez menores, a conclusão a que se chega é que só pode ser a segunda. Como os média são extremamente subservientes ao poder politico até porque é por aí que recebem algum dinheiro, a sra. Constança e outros demais dizem aquilo que lhes permite manter a gamela e se calhar até acreditam nisso.

  2. É uma melhoria em relação aos últimos que nos governaram.
    Conseguiram falhar todos os outros indicadores e a dívida continuou a crescer.

  3. maria

    Esta esganiçada tb dizia que Passos perdia e q Costa tinha maioria. Fazia e faz promoção ao P S. Tudo está dependente de favores.

  4. Dom Fuas

    O facto de se ter essa mulher burra a praguejar diariamente trovoes de estupidez e’ o sinal mais claro da adesao de Portugal ao terceiro-mundismo

  5. André Miguel

    A malta ainda nao se deu conta, mas por baixo isto está tudo a arder. Somos rãs numa panela ao lume.

  6. Ainda não percebi porque razão os credores da dívida pública portuguesa ainda não mandaram fechar esta tasca insurgente!
    É que o aumento da nossa dívida pública não é bom para as NOSSAS contas públicas mas é MUITO BOM para quem nos empresta dinheiro; cobram juros chorudos sem qualquer risco de incumprimento.
    Ninguém consegue imaginar o BCE deixar Portugal (ou a Grécia, ou etc.) irem à falência. Entretanto vão deixando que se criem desculpas às empresas de rating para classificarem isto como lixo…
    Trata-se de um conto de vigário bem contado, que transfere para a mão dos credores (quase toda) a riqueza que o país consegue gerar.
    Os pequenos empresários portugas e os trabalhadores portugas que se lixem. Não foram eles que geraram a riqueza que pagou as autoestradas, as rotundas, a fibra ótica, a rede de distribuição eletrica, etc. Não foram, pois não? Então não têm direito a nada!

  7. mariofig

    “Trata-se de um conto de vigário bem contado, que transfere para a mão dos credores (quase toda) a riqueza que o país consegue gerar.”

    Concorda portanto que:
    1. Se deve reduzir a dívida pública e não aumentar.
    2. O país não beneficia e os credores sim.
    3. Que a esquerda anda a fazer empréstimos ao credores que tanto odeia.

    Portanto explique lá outra vez porque é que está tão chateado com o Insurgente se concorda com a nossa política de direita?

  8. “Há apenas um pormenor que Constança Cunha e Sá esqueceu: é que a dúvida pública continua a crescer.”

    Será “dívida”?

    Se sim, apoiado, ainda que a dúvida também esteja a crescer.

    ABM

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s