Como derrotar Rui Moreira

rui-moreira-abre

Segundo a imprensa nacional, Rui Moreira trocou as voltas ao PS, o  que é um tremendo exagero. O Presidente da CMP deixou os papagaios que dirigem o partido do governo fazer o que estes de melhor fazem, retirando daí o respectivo casus belli. O PSD, à falta de candidato para as duas principais cidades do país, regozijou-se de imediato. Passos Coelho ergueu-se do mundo dos mortos para onde a insignificância do seu discurso e da sua estratégia política o conduziram para arremessar uma bicada ao Partido Socialista e os seus correlegionários, no Porto, abrem champanhe. Mas aqui colocam-se vários problemas que, a meu ver, ainda não surgiram à massa laranja.

Em primeiro lugar, e apesar das circunstâncias, o PS tem um candidato conhecido da cidade, com obra feita – não estou aqui a avaliar a mesma – neste mandato. Ser-lhe-á complicado atacar Rui Moreira, mas o PSD aqui não fica em melhor figura, pois desta feita tem uma figura de peso que, neste xadrês autárquico, pode e deve apostar, não na derrota de Moreira, mas na derrota do PSD, procurando o segundo lugar.

Ao mesmo tempo, o já aparvalhado e oco discurso do PSD Porto perde fogo – se é que alguma vez o teve. E por isso, com uma amabilidade que não me é característica, elenquei algumas hipóteses, partindo, é claro, do que o PSD já tem demonstrado ser o seu foco: acusar Rui Moreira de coisas.

1- Selminho, Selminho, Selminho. Ninguém conhece muito bem o caso, mas em política nunca foi necessário ter conhecimento de causa ou a causa em si existir para que se insista nela. Portanto o PSD pode continuar a gritar Selminho a ver se a coisa pega.

2- Acusar Rui Moreira de ser um fantoche da esquerda radical. Falta de independência, é claro. Pintar Rui Moreira como um escravo da partidocracia – o que se torna cada vez mais complicado –

3- Acusar Rui Moreira de ser demasiado independente. Com a saída do PS da “coligação que não é uma coligação mas um apoio formal que não é uma coligação informal” sobra espaço para acusar o Presidente da CMP de fugir dos partidos como quem foge do sifo, o que qualquer cidadão comum poderia achar louvável, mas ainda assim, até porque vem cá o Papa, pode pegar por questões de fé-

4- Acusar Rui Moreira de ser um satélite do CDS. Esta é um spin das outras e apresenta-se no novo cenário político. Até podiam acrescentar aos emails anónimos que correm com acusações uma nota a colar Moreira aos núcleos mais duros da Opus Dei – sim, aqueles sujeitos simpáticos do Código da Vinci.

5- Acusar Rui Moreira de não ter aumentado a dívida. Num golpe de génio, o PSD cospe em todo o seu discurso da última década e abraça a velha tese de um conhecido estudante em Paris, padrinho do keynesianismo tuga. Se baixa a dívida, é porque não investe. Se não investe, é parvo. Onde andava o PSD Porto quando José Sócrates precisava de apoio ao seu plano de obras públicas?

6- Acusar Rui Moreira de querer implementar uma ditadura. Infelizmente, para o futuro do país e felizmente, para a manutenção diária dos meus níveis de humor, a cultura e a inteligência nunca foram critério para ingressar nas fileiras partidárias. É assim que, de uma análise que até considero bastante sóbria, surgiram interpretações que só lembram a quem não tem preparação para distinguir um sujeito de um predicado, quanto mais entender fenómenos sociais ou ideologias.

Para saber mais, neste ponto, sobre ideologia, ler A Eterna Indefinição do PSD.

6 – Acusar Rui Moreira de ser membro dos Super Dragões. Esta é rebuscada, eu sei, mas com o seu conhecido portismo e a fama mundial que a claque veio a conquistar nas últimas semanas, o Correio da Manhã pode muito bem pegar no boato e afirmar que, certo dia, este esteve no Estádio do Dragão ao mesmo tempo que Fernando Madureira.

7 – Acusar Rui Moreira de não ter passado antifascista. Onde andava Rui Moreira quando Soares de exilou em França? Os seus apoiantes poderiam argumentar que ainda estaria no liceu, mas ainda assim, é curioso que o actual autarca se perdesse em almanaques quando outros combatiam a sombra do fascismo.

8 – Espalhar bonecos de Rui Moreira pela cidade do Porto. Eu sei, esta foi só mesmo para aparvalhar, os meus artigos deveriam ser mais sérios, mas não consegui resistir. É óbvio que jamais alguém se lembraria de espalhar bonecos do autarca pela cidade. Mas, em abono da criatividade, fica aqui a sugestão.

Advertisements

5 thoughts on “Como derrotar Rui Moreira

  1. ecozeus

    Uma vez mais o PS a tentar gerigoncear as eleições para a câmara do porto … uma verdadeira xuxada que nada tem a ver com a matriz do PSD. O PSD respeita, sempre respeitou Rui Moreira e jamais tentará influenciar essa candidatura.

  2. O meu BI ou cartão do cidadão diz naturalidade Massarelos-Porto. Estou-me cagando para quem dirige a câmara. Mas Rui Moreira é apenas um indigente produto de televisão. Há cidadãos melhores e com melhor curriculum que Rui Moreira para gerir o municipio. Um deles está a concorrer pelo PSD. Mas existem muitos outros que nem da politica se aproximam.

  3. mariofig

    Rui Moreira passou para segundo plano nestas eleições. O único motivo menor de interesse será saber se ele segura a maioria absoluta. Os desenvolvimentos dos últimos dias, no entanto, tornaram a Câmara do Porto muito mais interessante. Um palco do país, por assim dizer, no combate entre o PSD e o PS. Quem vai conseguir o segundo lugar e que leitura se fará disso?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s