Mentira ou ignorância?

O maior comentador português falou e disse. Por João Miguel Tavares.

Porque é que Pedro Marques Lopes mente, então? Sejamos generosos: talvez não tenha mentido. Ele às vezes simplesmente não sabe.

(…) Porque é que Pedro Marques Lopes mente, então? Sejamos generosos: talvez não tenha mentido. Ele às vezes simplesmente não sabe. Outras vez não percebe. Por exemplo, Marques Lopes também me acusou de eu ter insinuado que foi Daniel Proença de Carvalho quem lhe mandou escrever o texto sobre Dias Loureiro. Mais uma vez, está errado. Eu não insinuei que Proença de Carvalho mandou — o que eu insinuei é que Proença de Carvalho nem sequer precisa mandar. Marques Lopes é naturalmente deferente para com os amigos e naturalmente desagradável para com os ex-amigos. Foi assim que se transformou no mais prolífico e prolixo comentador da república portuguesa, e em estratégia que ganha não se mexe.

Anúncios

6 thoughts on “Mentira ou ignorância?

  1. JP-A

    Aguardo pelos comentários do PML sobre os cães da raça perigosa como aguardo pela selfie do PR junto à menina atacada, na óptica da relação do actual presidente da AR com o segredo de justiça.

  2. Anti-esquerdalhada

    Se é por mentira ou se é por ignorância, não sei. O facto é que o gordo só emana falsidade. Inclusive diz-se de direita.

  3. JMS

    Quem é o Pedro Marques Lopes?

    É um que faz sit down comedy na Sic Notícias?

    Se for esse tenho uma vaga idéia… 😂

  4. Manuel Assis Teixeira

    A grande questão sobre Pedro Marques Lopes é como é que chegou a comentador. Ele é um chorrilho de banalidades e a maior parte das vezes de ignorância. Ninguém percebe de onde vem, ou o que fez, ou em que é que se destacou para vir perorar sobre tudo! 0 ar blazé/ cretino deve-se a quê? E de direita? Nem pensar. A direita está mal mas não quer um cretino ignorante como PML a falar por ela. Ele é um daqueles comentadores bem definidos pelo Alberto Gonçalves! O ideal é nem o ouvir ou comentar. PML não merece a nossa atenção. E comenta-lo é dar-lhe uma importância que não tem mas que aspira ter! D

  5. No caso dele, a Estrada de Damasco passou por (o Relvas e o Passos Coelho) não lhe terem arranjado um tacho. Foi tão nítido que até doeu: num dia era mais liberal que o Hayek, no segundo em que percebeu que não havia prémio para tanta dedicação, viu a luz (rosa). Desde aí tem sido um fartote: é um Wally ao contrário: um gajo bem o tenta não encontrar, mas ele está em todo lado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s