26 Manifestações em Caracas na “Mãe de Todas as Marchas”

Se ouvirem a peça da EuroNews, ficam a saber que na “Mãe de todas as Marchas” houve manifestações nas principais cidades Venezuelanas e que só na capital houve 26 pontos de partida que depois confluíram no centro da cidade onde uma massa humana de várias dezenas de milhar exigiram eleições antecipadas. Já na CBS Miami podem ouvir sobre os protestos de venezuelanos em Miami em solidariedade com os compatriotas, explicando aos repórteres os motivos de tal protesto. Já neste artigo da Globo podem ler os protagonistas e as causas da crise (incluindo o “desabastecimento”).

Reações em Portugal: na imprensa, foca-se a morte dos manifestantes. Suponho que para que os leitores/ouvintes depois tolerem melhor a repressão das GNB, MNB e FAB quando esta se intensificar; nos partidos à esquerda, PCP lidera a revolta contra a intromissão imperialista (ler original), enquanto o Bloco faz um relato desapaixonado e rigoroso do PREC Venezuelano como se achasse este tipo de acontecimentos normais e banais.

A sério, em que tipo de país é que eu vivo!

No Hay Comida

(imagem de Maio de 2016, em protestos contra as filas em Caracas)

 

Advertisements

4 thoughts on “26 Manifestações em Caracas na “Mãe de Todas as Marchas”

  1. mariofig

    Num país que está a viver um processo desesperado e a todo o custo de engenharia social para se tornar o último bastião do Socialismo na Europa, há medida que este se desmorona à sua volta.

  2. JF

    É o fracasso da governação e das políticas da Mesa da Unidade Democrática (MUD) impostas aos cidadãos da República Bolivariana da Venezuela e rechaçada pelos mesmos, que geraram a crise económica, a supressão de medicamentos e bens essenciais bem como o condicionamento do seu respectivo abastecimento.

    Numa tentativa desesperada de impor o regime neoliberal, a Mesa da Unidade Democrática (MUD) viola e deturpa a Constituição da República Bolivariana da Venezuela, recusa-se a dialogar, e promove a violência armada nas ruas através de grupos de choque, terroristas, e organizações não-governamentais (ong’s) apoiados pela Inglaterra e os seus aliados através do suporte financeiro e militar dos Estados Unidos da América, para criar o clima de ingovernabilidade proporcionando as bases para lançar um ataque de Bandeira Falsa (False Flag) no país e justificar uma intervenção militar estrangeira.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s