A Turquia e a democracia como negação do direito

Turquia: democracia (constitucional)? Por Catarina Santos Botelho.

Os traços de forte presidencialismo executivo, a existência diminuída do poder judicial, o intermitente perigo da violação da separação de poderes, a restrição dos freios e contrapesos (checks and balances) democráticos, não auguram boas notícias. Concomitantemente, num cenário de grande polarização mundividencial e política, o risco de populismo é exacerbado.

Resta-nos esperar que não se confirme o pior dos cenários: que esta revisão constitucional seja uma encenação, uma máscara diáfana que visa a perpetuação no poder de uma ideologia político-partidária. Sem a espada de Dâmocles da separação dos poderes, a democracia nada mais é do que a negação do direito.

Advertisements

One thought on “A Turquia e a democracia como negação do direito

  1. Euro2cent

    > Sem a espada de Dâmocles da separação dos poderes, a democracia nada mais é do que a negação do direito.

    Que catástrofe.

    Alguém devia ir fazer uma investigação histórica, para confirmar mesmo que não havia direito naqueles regimes todos que foram usados antes de sermos abençoados com a iluminação moderna.

    (Sim, porque nem se concebe que numa tirania, ditadura, monarquia, etc. haja direito – esconjuro, arrenego Satanás, vade retro sombra das trevas!)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s