Até onde cairá o PSD nas sondagens?

Um gráfico do Pedro Magalhães que mostra a tendência de subida consolidada do PS e de descida consolidada do PSD desde final de 2015, ao mesmo tempo que BE, PCP e CDS se mantêm (relativamente) estáveis.

Dados que sugerem a manutenção das principais tendências salientes na última sondagem política nacional do CESOP, que é já de Novembro de 2016. Na altura, PS aparecia com 43% e PSD com 30%. Caso a tendência se confirme, o PSD poderá estar a caminhar para a zona dos seus piores resultados de sempre, com possíveis implicações no próprio sistema partidário português. Mas prefiro aguardar por próximas sondagens do CESOP e, mais importante ainda, pelos resultados eleitorais das autárquicas antes de desenvolver a análise.

Advertisements

8 thoughts on “Até onde cairá o PSD nas sondagens?

  1. mariofig

    Não me admirava que até fosse assim. Qual é o partido que resiste a uma guerra civil em que os seus barões estão apostados em derrubar o único líder partidário desde Cavaco Silva a ganhar duas eleições legislativas seguidas? Em cima disso leva porrada a toda a hora dos media portugueses ao serviço do PS? E, para finalizar com uma ginginha e banho de praia, os afectos do nosso estimado Presidente da República? Mas não fiquemos tristes. Tudo isto é passageiro. O bom, bom, é que quando os sociais democratas tomarem de volta o PSD, voltamos aos governos centrais socialistas PS/PSD. E isto que eles querem não é? Que o PSD ganhe eleições, nem que seja para seguir as mesmas políticas de sempre. As mesmas do PS. Nem que seja para só conseguir ganhar eleições quando o PS as perde. PSD, aquele partido que só ganha eleições quando o PS faz borrada. Deve ser tão bom ser social democrata e fazer de conta que se é… da direita ahaha!

  2. É mais que natural. Temos uma situação em que os três partidos no poder ou melhor, um que perdeu eleições e que os dois fazem o teatro de se desresponsabilizarem das ações do governo PS quando lhes é conveniente. E por sinal, o BE e o PCP são essencialmente a comunicação social e os sindicatos respetivamente. Portanto temos um monopólio no poder político, cultural e de transmissão de informação. às vezes, brinco com a ideia que os jornalistas só falam sobre a crise na Venezuela quando o BE lhes autoriza. E por medida, o BE quando exige que se coloquem palavras nas bocas dos outros, façam isso, senão… E como o desdém pela imprensa é também uma característica que passou muito ao lado durante a campanha, não me surpreende.

    Há aqui uma série de fatores, alguns irónicos… o de afinal havia outro caminho para além da “austeridade” que produz estes resultados impressionantes, mas que se olharmos bem, temos um aumento nos impostos, especialmente nos indirectos e a melhor, atrasos nos pagamentos, as faltas de verbas e os problemas que continuam a afetar os nossos magníficos serviços públicos que até são noticiados (o BE deve andar a dormir). E claro, no momento em que o Costa diz que o défice é comparável a XXX e todo o mundo engole, dá-me flashbacks estilo Guerra do Vietname, quando juravam a pés juntos que o Magalhães era um PC 100% português. E infelizmente, estamos a entrar nesse mundo de fantasia novamente. Acho igualmente bizarro que Brexit é racista, mas BE e PCP quererem sair da zona euro é um dever cívico, deixa-me pra lá de perplexo.

  3. lucklucky

    Qual a surpresa?

    São as consequências do Jornalismo Marxista ter destruído a Democracia em Portugal ao ter transformado o PSD num partido que só existe para legitimar a Esquerda Marxista…

    – O Jornalismo promove os membros do PSD que fazem e dizem coisas de Extrema Esquerda. Vê-se isso todas os meses.

    – O Jornalismo cria e promove os membros do PSD que dizem mal do partido.

    Se o PSD não se consegue defender desta gente porque é que há de algum votante esperar que o PSD o defenda?
    Porque é que alguém há de votar no PSD quando o PSD nem se sabe defender?

    E o CDS vai pelo mesmo caminho, a Cristas tem sempre belas reportagens quando diz algo de extrema esquerda.

    O sistema político português mudou.

  4. Gabriel Orfao Goncalves

    Quando já só houver outra vez dinheiro em caixa para pagar 6 meses de salários aos funcionários públicos o PS logo cai por aí abaixo. O pior é que até lá são 8 mil milhões de euros por ano que pagamos só em juros da dívida. Com tendência para aumentar.

  5. Gabriel Orfao Goncalves

    8 mil milhões de euros por ano só em juros… é o equivalente a 16 submarinos da classe dos nossos (cada um custou 500 milhões de euros)

    É só para terem uma ideia. É quase 5% do PIB. A 4ª banca-rota vem aí e há tugas que gastam como se tivéssemos descoberto petróleo no Beato…

  6. lucklucky

    A Direita continua a esperar pela bancarrota como pelo D.Sebastião mas a prova até agora deste Governo Marxista é que fará tudo para não ir lá parar.
    É como se prova a prioridade nº1 dos marxistas.

    E para isso tudo vale incluindo violar o orçamento que o próprio aprovou fazendo cortes record no investimento publico que a pobre direita socialista que temos nem se atreveria a pensar porque os jornalistas queimariam na praça publica . Alguém de direita que fizesse tal coisa pode desde já perder o sonho de ser o comentador do regime.

    Quando se tem os instigadores da violência publica como parte do clube: que são jornalistas e sindicatos, pois é quem pode provocar violência, tudo se pode fazer.

    Tal como a derrocada do socialismo venezuelano é censurado todos os dias pelos jornalismo tuga, a austeridade marxista e de esquerda também não acontece porque é censurada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s