Carrega Portugal

De vitória em vitória até à derrota final , foi anunciada ontem a venda do que já foi o maior banco privado português, o Novo Banco que já  estava a envelhecer nos cofres do Fundo de Resolução .

E, para nosso sossego, no Fundo de Resolução vão-se criar mais uns mecanisnos de controlo que terão uns especialistas do setor público (terão  assessoria do Dr. Lacerda?) quep

     depois de gastarem mais uns milhões em doutos pareceres jurídicos de gabinetes sem mácula nem interesses associados, 

     se pronunciarāo a favor de alienações dos activos  x ou y ou z com perdas adequadas (leia-se enormes) porque à Lone Star não custa muito

     que todos engoliremos com mais um sorriso amarelo como o que fizemos nesta fantástica venda que nos impõe, a nós contribuintes, mais 3.9 milhões de euros de riscos futuros que nos tinham prometido não existirem.

Ou talvez nem saibamos dessas vendas mais dolorosas até que venha a proxima Vitória em que “só” tenhamos que meter menos milhões do que os tais 3.9 mil milhões e no final  (na tal derrota) fiquemos todos muito contentes porque afinal venha a ser menos, tal como os prejuízos da CGD, do que o que tinha sido prometido que nem sequer existiria (a garantia).

Em dia de clássico fica bem dizer… #CarregaPortugal

Advertisements

12 thoughts on “Carrega Portugal

  1. Escusam é de dizer que fazem , o que , na realidade não fazem, só para parecer bem ao povo ingénuo . Fazer para aparecer na fotografia não basta e não resolve. Mas o futuro, como sempre nos dirá

  2. Resumindo, der por onde der estamos quilhados! Por mim tinha vendido o banco ao oportunista mexia em vez da lone star. Se Ab initio é para perder graveto.

  3. André Miguel

    Os portugueses somos burros de carga para esta gente. Isto não é um país, é um lugar habitado por amebas e governado por chulos.

  4. Foi extraordinária a forma como o BES se elevou ao pódio das maiores fraudes bancárias de sempre, sem que ninguém suspeitasse de nada até a uns escassos dias do estouro final.
    Em vez de se liquidar o banco, “resolveu-se” – eu acho que a escolha da palavra é piada negra.
    Portanto ficou um banco com a porcaria toda e mais os litígios, milhares de lesados, e um “banco bom” – outra contradição de termos, não há na história registo de alguma vez ter existido tal objecto.
    O Novo Banco nasceu na glória da melhor engenharia financeira de topo, limpo, imaculado, só com créditos garantidos três vezes e só com clientes daqueles que pagam tudo no dia 1.
    Como é que se transformou num mono? Quem o transformou num mono?

  5. Imaginemos, mas só a imaginar, algo que não vai acontecer:
    No futuro, não muito distante o país tem que pedir novo resgate. Todas as agências de rating têm esta coisa ao nível de fertilizante orgânico. Os bancos perdem capacidade de se financiar no exterior, assim como o estado. As imparidades, nomeadamente as ligadas ao imobiliário disparam. O novo banco, devido a uma reavaliação de activos e às consequentes dificuldades em se financiar tem o que se chama um evento de crédito. Os restantes bancos também estarão em dificuldades e pelos mesmos motivos. A Lone Star acciona aquela coisa que é uma espécie de garantia, mas que não é garantia. Os bancos recusam-se por motivos óbvios, não têm dinheiro nem conseguem ganhar dinheiro e o Fundo de Resolução está ainda mais nas lonas que eu. Quem vai ter que meter o dinheiro?

  6. AB

    @JLEITE

    Imaginando que aconteça essa lista de desgraças, imagino que Mariana Mortágua já deve ter uma lista de desgraçados que metem o dinheiro.
    Mas, apesar de não apreciar a Traquitana, não creio que isso chegue a suceder. Já deu uma olhadela à nossa Bolsa? Se é correcta a teoria de que as Bolsas antecedem os ciclos económicos, então a economia vai mesmo crescer.
    Eu sei, também me custa a crer, mas com números não discuto.

  7. André Miguel

    AB, a resolução é que o transformou num mono, devia simplesmente falir e quem a ele estivesse exposto que procurasse a solução ou levasse com as consequências.

  8. @ AB:
    Eu tenho consciência que sou um catastrofista, comparado comigo o Medina Carreira é um menino do coro.
    Contudo contesto que a bolsa traduza o estado actual da economia real, quando muito espelha a expectativa do que pode vir a acontecer. Mas no presente momento a bolsa apresenta um bias resultado da operação da EDP sobre a EDP-Renováveis. Não sei se descontado a evolução da cotação da EDP-Renováveis se pode dizer que a bolsa tem evoluído favoravelmente, saliento o não sei.
    Se isso vai acontecer, depois de descontado o efeito da referida operação, é o que está para se ver.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s