Inaceitável: Direcção da FCSH cancela conferência de Jaime Nogueira Pinto (4)

Reproduzo de seguida comentário de João Vila-Chã (a partir de um seu post de hoje no Facebook), a propósito da decisão da Direcção da FCSH de cancelar uma conferência de Jaime Nogueira Pinto:

Jaime Nogueira Pinto é um nome conhecido e, presumo, está entre os melhores analistas políticos que há em Portugal. O facto de uma RGA da Universidade Nova ter determinado o boicote à sua presença como conferencista, sendo ele professor, nos espaços da Universidade, quanto a mim, denota apenas duas coisas: 1. que em Portugal ainda há demasiados imaturos a preencher as vagas da Universidade; 2. que em Portugal ainda há pessoas que de tanto falarem em democracia e nos seus valores, incluindo a liberdade de pensamento e de expressão, ainda não fazem, mesmo sendo universitários, a menor ideia do que isso seja. Não conheço os detalhes, mas não importa; o que me interessa é, de momento, apenas dizer o que sei, que é isto: uma Universidade onde não se pode discutir o que quer que seja, em paz e em liberdade, desde que o que haja para discutir seja abordado com seriedade e um mínimo de rigor e em consonância com o princípio do diálogo e da busca da verdade, é uma Universidade que desfaz parte do seu próprio nome. Não tenho nada a ver com a UNL, mas em tempos passados à mesma dei o meu pequeníssimo contributo; não estou em Portugal, mas sinto como próxima a afronta de, seja o que for que se se tenha passado, pelas notícias, ficar a saber que uma pessoa com qualificações para o fazer é formalmente impedida de proferir uma conferência sobre «Democracia e Populismo» em resposta a um convite que lhe foi feito por um grupo de estudantes. As Universidades têm o direito, e o dever, de fazerem as suas escolhas; mas não deixa de ser preocupante ficar a saber que uma Universidade como a de Lisboa ainda consegue ser um local em que estudantes reunidos em RGA e sob ameaças de violência e caos impõem a quem quer que seja dentro da Universidade a sua ignorância, o seu rancor, a sua incapacidade de dialogar e conversar de forma livre e civilizada. Um mau momento, portanto, este de que hoje se fala em Portugal.

Anúncios

14 thoughts on “Inaceitável: Direcção da FCSH cancela conferência de Jaime Nogueira Pinto (4)

  1. IS

    Acho extra ordinária a tentativa de limitar o direito de opinião e de livre expressão de ideias.

  2. ABC

    Façam uma marca nos calendários. Este é um ponto de viragem. Ou há consequências muito sérias para estes palermas e para quem lhes aquece as costas, ou este evento marca o fim da Democracia em Portugal.

  3. ABC

    Soube agora que a “direcção”, numa emenda pior que o soneto, justificou a decisão porque a “normalidade” podia estar comprometida.
    Lindo!
    Isto significa, nem mais nem menos, que a “normalidade”, por ali, é fazer as vontades aos meninos da associação.

  4. mariofig

    Estão a usar as mesmas estratégias que vemos nos USA, e um pouco pela Europa. Palavras como “normalização” e “espaços seguros” usadas como argumentos que incentivem à censura mais abjecta. Distorcem a semântica a favor de uma estratégia política de eliminação de qualquer opinião contrária. O objectivo é o de aumentar progressivamente o apoio da população a este tipo de visão do mundo, principalmente nas camadas jovens, de forma a garantirem o apoio popular para a intervenção política que lhes assegurará o controlo do poder em anos futuros.

  5. lucklucky

    “Acho extra ordinária a tentativa de limitar o direito de opinião e de livre expressão de ideias.”

    Tentativa?
    O ataque funcionou não funcionou?

    O Jaime Nogueira Pinto falou?
    Vê a Associação a repetir o convite ao Jaime Nogueira Pinto?

    Não vê

    Ou seja o ataque à liberdade de expressão funcionou. Deu resultados.

    E como se viu toda a direita partidária está de acordo com a limitação da liberdade de expressão.
    Não se viu ninguém a ir a Universidade e usar a força da lei para impor a legalidade pois não?

    Ou seja a lei foi violada e assim ficará.

  6. Este país não está no fundo por acaso. Algumas das mentalidades que as Universidades ajudam a formar são estas misérias que se estão à vista. O problema, é que ratos e oportunistas que são, ocupam depois lugares que destroem as nossas vidas. É a Portulândia no seu máximo esplendor.

  7. Não sejam assim. Arqueologia; antropologia; filosofia; ciências da linguagem; ciências musicais; ciências da comunicação; sociologia; línguas; geografia; história da arte. É a última ocasião daquela malta fingir que existe antes de ir guiar tuk-tuks, mudar camas nos cruzeiros ou servir shots na Praia da Oura, enquanto reza para lhe saírem 6 meses a aturar mitras e matumbos no Monte Abraão. Isto tirando os 2 ou 3 que, por via deste circo, arranjarão um tacho no Bloco de Esquerda… e aquele caramelo que aprende acadiano e acaba reitor.

  8. Anticapitalista

    Irreverências próprias da juventude…
    Quem não se lembra do Sr. Durão Barroso, do Dr. Pacheco Pereira, ou até mesmo do Sr. Jornalista José Manuel Fernandes, por exemplo, quando em 1974 defendiam o marxismo-leninismo-maoísmo e muito mais,?!?!…
    E hoje, ou depois do 25.11.1975 mais própriamente, qual o mal que veio ao mundo pela intervenção destes nossos concidadãos?!?!…
    Bom, se exceptuarmos as armas químicas e de destruição massiva que, por acaso, os três sabiam que existiam, mesmo que se tivesse provado que não. E que consequências vieram para o mundo, e mais particularmente para a Europa, com as invasões do Iraque, Líbia….???…, nada comparável com o não deixar fazer propaganda fascista a um feroz direitista do calibre do Dr. Jaime Nogueira Pinto, como é evidente, obviamente.
    Perdoai-lhe Senhor que sabem bem o que querem mas o Zépovinho luso não vai deixar fazer o que voces pafistas pafiosos querem, porque 48 anos chegaram e, desde 25.04.1974, 25 DE ABRIL SEMPRE!!!!…fascismo NUNCA MAIS!!!!

  9. mariofig

    Eu gosto do Anticapitalista. Aquela berraria ininteligível dele ajuda a descomprimir. Não vás embora ainda Anticapitalista, Toma lá mais esta: Viva o Fascismo. Viva Salazar! Viva o colonialismo! Abaixo o 25 de Abril!

  10. Pingback: A ideia de Universidade – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s