Brexit and Scottish independence

The hypocrisy of pro-Union Brexiteers. Por Ed West.

Surely no one involved in Brexit, or who supported Brexit, can make any argument against Scottish independence except emotional ones: that the British are a nation and for that reason should stick together. That point was almost entirely absent last time around, with the unionists instead warning that leaving would be a disaster for their economy; with many of the same people then campaigning for a Leave vote.

On a personal level I prefer Scottish unionists to nationalists, probably because I know more, but the idea that Scotland couldn’t survive or even thrive outside the UK strikes me as absurd. They gave the world Adam Smith, after all, and many countries of the same size or smaller do fine; it would almost certainly have to cut spending and the size of its government, but I imagine many nationalists would be happy with that trade-off.

Advertisements

7 thoughts on “Brexit and Scottish independence

  1. Afinal não é só em Portugal que os políticos aproveitam as condições de excepção para puxarem a brasa à sua sardinha, como fazia o manhoso do Alberto João…

  2. Bah, os políticos são exímios a dizer uma coisa e o contrário. Agora dirão que a união faz a força. Aqui já devíamos estar habituados a essa conversa mole.

  3. mariofig

    É possível que alguns analistas espanhóis tenham explorado esta ideia que Espanha possa ser o maior obstáculo à integração na UE de uma Escócia independente. Mas penso que discordaram da opinião deste autor. O problema de Espanha é bastante diferente e envolve também a moeda única, coisa que é quase certo poucos independentistas espanhóis estarão interessados. Parece-me muito mais certo que os movimentos de independência espanhóis não estejam de modo algum interessados na UE, antes pelo contrário. Portanto qualquer direcção de voto de Espanha a uma hipotética entrada de uma Escócia livre não teria qualquer significado político interno e seria inconsequente na luta destes independentistas espanhóis.

  4. mariofig

    Nuno, é possível que tenha razão em alguns casos. Mas os movimentos independentistas espanhóis não se reduzem à Catalunha. Tem a Andaluzia, País Basco, Galícia, Astúrias, Valência, e estou a esquecer alguns. E dentro da Catalunha existem dois grupos, o PSOE e o ERC. O primeiro é um moderado, mais federalista que nacionalista, que possivelmente poderia estar interessado numa Catalunha no seio da UE. Mas garantidamente o segundo, o ERC, e actualmente com maior base eleitoral do que o PSOE, é um puro nacionalista de esquerda membro da Aliança Livre Europeia, que rejeita em absoluto o centralismo europeu. Portanto, sugeria ao Nuno que seguisse o seu próprio conselho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s