Erdogan e a importância do jornalismo

erdogan

De acordo com Erdogan, um jornalista é um terrorista. Na melhor das hipóteses um agente secreto, cujo lugar natural é numa prisão.

Em 2013, recorde-se, a Turquia alcança mesmo a proeza de  ultrapassar o Irão e a China no número de jornalistas presos. Os mais indesejados foram acusados de terrorismo e por outros crimes contra o Estado. O então Primeiro-Ministro Tayyip Erdogan, acusava igualmente polícias, procuradores e juízes de estarem na base de uma cabala contra si, procurando envolvê-lo num alegado esquema de corrupção de grandes dimensões.

Na altura, algumas das medidas do executivo turco aprofundaram o maior controlo da internet e das redes sociais por parte do estado. Desde há muito que a liberdade é um bem escasso na Turquia.

Adenda: When The Last Barricade Falls: Remembering Unlawful Takeover Of Turkey’s Largest Daily.

Advertisements

18 thoughts on “Erdogan e a importância do jornalismo

  1. mariofig

    Vamos falar sobre a importância do jornalismo em toda a sua dimensão, o que inclui falar sobre o jornalismo ético, plural e isento, ou vamos falar sobre a perseguição de regimes aos seus cidadãos? Porque o regime Turco nada nos diz sobre a importância do jornalismo, mas sim sobre a natureza de regimes totalitários. O titulo não está a ser servido pelo conteúdo. Foi lapso, foi sem querer, ou por acaso o Rui Carmo se vergou a vitimização como forma de desviar as atenções?

  2. ruicarmo

    O mariofig tem sempre razão.
    Vamos falar sobre o que o mariofig entender.
    O que prefere, mariofig? Isso é que relamente importa.

  3. mariofig

    És tu, Francisco Louçã? São sempre inspiradores os comentários do Rui Costa aos comentários dos leitores do Rui Costa.

  4. Hoje li aqui mesmo n’O Insurgente de como em Portugal os jornalistas estão a levar o país para o fascismo…
    Pelos vistos o Sr. Erdogan tem a mesma leitura sobre o que se passa no país dele…
    Viva a República Livre da Turquia. Livre de jornalistas!

  5. lucklucky

    “Hoje li aqui mesmo n’O Insurgente de como em Portugal os jornalistas estão a levar o país para o fascismo…”

    Marxo-Fascismo
    Qual a Dúvida? Os jornalistas ainda falam de austeridade? censura não se lembra?

    Para saber como as coisas funcionam é ver como os jornais colocam cada deputado ou membro do PSD em destaque promovendo-o com fotografia se disser alguma coisa com o que os jornalistas concordam.

    Veja-se as ultimas ideias marxistas da Teresa Morais do PSD e os artigos onde ela aparece bem destacada em bem fotos cuidadas.
    Promoção pura e dura dos jornalistas para tornarem o PSD num Partido Marxista de facto.
    Se ela dissesse outra coisa com que os jornalistas não concordassem nem teria artigo provavelmente quanto mais foto.

    Foi assim que as coisas funcionaram quando o Tsipras da Grécia ameaçou a UE, todos engalanados os jornais trataram de dar destaque a sua cara, contribuindo para ligar as suas ideias, incrementando um contacto sensorial aumentando a probabilidade de identificação. Pessoalizar no fundo.
    Quando o Tsipras claudicou, acabou automaticamente a promoção dos jornais a sua figura cá. As notícias a seguir já não vinha com a sua face em grande destaque. Já não interessava promover a pessoa. Era um falhado.

    A Cristas queixa-se que os jornalistas já não a seguem. Se ela vier com uma ideia Marxista já terá direito a promoção com boa foto:

    ?ref_src

    E assim que as coisas funcionam.

  6. lucklucky

    LOL

    Julga que o Poder se constrói como? Só com media e jornalistas favoráveis.
    Sem eles não há poder.

  7. lucklucky

    Sem NYT, Washington Post, NBC, CBS etc não há Clinton ou Obama
    Sem Breitbart, Drudge etc não há Trump
    Sem RTP, DN, jornais económicos não há CEE em 1986 sem referendo.
    Com jornais a linguagem é manipulada para se dizer Europa em vez de se dizer União e para se dizer Europeístas em vez de Unionistas.
    Tal como se passou de Aquecimento Global para Alterações Climáticas, uma expressão não falsificável pois sempre existiram com humanos ou não sobre a Terra.

  8. mariofig

    Se calhar prefere Rui Martins? Rui Mortágua? Rui Rebelo de Sousa? Talvez Rui Louçã. Deu-me para o Rui Costa, mas posso escolher entre outros grandes defensores da liberdade jornalística por… convicção conveniente. Entretanto tal como o Rui Costa, os jornalistas actualmente presos na Turquia devem estar mesmo a reflectir sobre o assalto à sua liberdade de imprensa. Tal como é garantido que os jornalistas portugueses, que por enquanto ainda são livres, devem reflectir sobre a liberdade de imprensa na Turquia enquanto nos amarram às suas convicções políticas aqui no nosso país.

  9. mariofig

    E tem dúvidas que o jornalismo cria os Erdogans deste mundo. Até se ri. Esquece a forma como a imprensa Europeia tratou a Turquia nos últimos 30 anos. Como em parceria com o poder político a isolou da Europa, como a humilhou nas suas pretensões de se tornar um parceiro Europeu. Como a humilhação e a segregação gera ódios e como os ódios geram Erdogans e os jornalistas que os apoiam e os conduzem ao poder. Continue esperto Rui Carmo (a piada do Costa passou por cima da cabeça, não vale a pena insistir mais).

  10. ruicarmo

    Embora tenha tentado aprofundar o stand-up com a ideia maravilhosa de como a imprensa europeia é também a culpada pela criação e manutenção do poder de tiranetes como Erdogan, a hora do recreio acabou.

  11. mariofig

    Continuo sem perceber a relação entre o titulo e o conteúdo. Particularmente numa altura em que tanto se fala sobre fake news e a importância de jornalismo imparcial, o Rui Carmo parece querer associar a importância do jornalismo à perseguição de jornalistas por um regime totalitário. Mas essa relação não é nem óbvia nem faz qualquer sentido e tresanda a vitimização. Continuarei à espera que o Rui Carmo se decida a explicar exactamente o que quer dizer.

  12. Euro2cent

    Os jornalistas são assalariados dos publicitários, e cantam o que lhes pagam para cantar.

    Tentaram publicitar que eram uns paladinos da verdade, dos pobres e oprimidos, blah, blah, wiskas saketas, com direitos de santidade tipo tribunos do povo.

    Nah.

  13. lucklucky

    Não. E a ideologia que manda. Não foram os publicitários que lhes disseram para para deixar de escrever a palavra austeridade.
    Não foram os publicitários que lhes disseram para deixarem de descobrir fome , stress devido a “crise”, aumento de violência doméstica. Bastou um Governo de Esquerda ser eleito para deixarem de ter vontade.

    Os jornalistas no Ocidente são os proselitistas da política. Política é religião que resta no Ocidente. E os jornalistas existem existem para estender o Poder da Política a toda a vida das pessoas. Totalitários portanto.

    Por isso é que em Portugal e em todo o Ocidente a Liberdade tem diminuído desde o fim dos anos 80.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s