Trump e o fim da imprensa livre

O Presidente Trump – numa ruptura com aquela alínea da constituição que o obriga a aturar jornalistas que dissertam abundantemente sobre a sua saúde psicológica e a sua vida sexual – restringiu hoje, de várias formas, o acesso a alguns elementos da imprensa americana, no que podemos interpretar como um passo dado na estrada do totalitarismo.

O passo seguinte, como lemos ao longo da história, passará pela criação de uma entidade ao serviço do estado, sob a farsa do serviço público, entidade essa que beneficiará políticos e compadres e que servirá para, além de derreter dinheiro do povo, enfeitiçar as vulneráveis mentes da população.

Mais gravoso – e a derradeira estocada na imprensa livre – seria que o Presidente Trump usasse a sua influência e a dos seus amigos ricos para, além de controlar através do estado essa tal entidade pública, encetar um plano de domínio dos mídia privados, pondo assim termo a qualquer esperança que a civilização ocidental e os homens livros por este mundo fora pudessem guardar.

Resta-nos combater Trump em todas as frentes, não vão os seus sucessivos atentados à liberdade de imprensa culminar num modelo totalitário, directamente retirado das distopias ficcionais e replicado no mundo real.

Alguém sugere exemplos? Eu conheço um.

E assim vamos, em pequenos passos, de Obama a Hitler. São as tácticas do salame. Insultam-se os jornalistas em horário nobre, afirma-se que eles não podem continuar a “mentir”, até se criam páginas de facebook, tomadas por assessores, a fim de desmistificar os “truques da imprensa”. Se este é, de facto, o caminho que o Presidente Trump quer seguir, devemos socorrer-nos de todos os meios para o travar. Não vão os EUA transformar-se no exemplo que, por esta altura, todos temos na cabeça. E não, não me refiro a Hitler.

Anúncios

8 thoughts on “Trump e o fim da imprensa livre

  1. Euro2cent

    > Resta-nos combater Trump em todas as frentes,

    “Força camarada Vasco, nós seremos a muralha de aço”

    Nas praias, nas ruas, nos cafés, até ao último folheto de merceeiro!

  2. Alain Bick

    por cá temos há 43 anos o dominioo dos partidos de esquerda, comi recomendou o marreco gramsci, e outros sociais-fascistas

    sou pedreiro totalmente livre

  3. lucklucky

    Então o Obama respondia ao Breitbart?

    Assim se vê as fake news ou histerismo no Insurgente.

    ” encetar um plano de domínio dos mídia privados, ” Hilariante…

  4. Fazer o que fez o porta-voz da Casa Branca é sobretudo uma estupidez, principalmente prejudicial à própria comunicação de Donald Trump (um verdadeiro “tiro no pé”).
    Dizer que é o “fim da imprensa livre”, “um passo dado na estrada do totalitarismo” e equiparar Trump (ou Obama) a Hitler é um verdadeiro disparate !!
    Pelos vistos, o Ricardo Lima não faz a minima ideia do que foram e são verdadeiramente as ditaduras que censuram a imprensa e os regimes totalitários como o nazi-hitleriano e os comunistas.
    Tudo neste post é excessivo e maniqueista !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s