A tentação totalitária

johnny_cash_flipping_the_bird_middle_fingerQuanto ao artigo no jornal Público, papel mais barato e concorrente da Renova, a que chamam imprensa de referência, sobre a coisa dos offshores, mais o artigo do director do dito papel duplo, macio e absorvente, mais a newsletter do mesmo director  (newsletter que nunca subscrevi – à atenção de quem dirige o Observador cuja newsletter sim subscrevi) resta-me informar que “the amount of energy necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it”. Quero bem que lá no Edifício Diogo Cão em Alcântara continuem em sessões de onanismo. Bem afirmou o Samuel Clemens aka Mark Twain, nascido nove anos depois da morte do Thomas Jefferson,: “if you don’t read newspapers you are uninformed, if you read them, you are misinformed”

Anúncios

6 thoughts on “A tentação totalitária

  1. lucklucky

    Christopher Hitchens

    “I became a journalist partly so that I wouldn’t ever have to rely on the press for my information.”

  2. sam

    Curioso, no mesmo dia dois bloggers assinalam a mesma coisa: recebem a newsletter do Público, que não subscreveram, tendo issossim subscrito a do Observador.
    Querem ver que o Dinis levou a lista de subscritores com ele…?

  3. Foi num debate com Catarina Martins: “Os esquerdistas passam a vida toda a produzir discursos, mas são incapazes de resolver um problema concreto a uma pessoa”. O camaleão não se lembra?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s