A institucionalização do “erro de percepção mútuo”

Auditoria às contas de Belém afinal ficou na gaveta

Confrontado pelo DN com a contradição, o porta-voz oficial de Marcelo invoca um “eventual erro de perceção, provavelmente mútuo”, uma vez que “nunca houve uma auditoria do ponto de vista formal”

Anúncios

7 thoughts on “A institucionalização do “erro de percepção mútuo”

  1. tina

    O índice de flexibilidade laboral, dos piores do mundo, explica porque a economia não cresce e porque Portugal está na cauda da Europa. Quem no seu perfeito juízo iria investir num país que só lhe traria dores de cabeça em termos de pessoal?

  2. André Miguel

    Tina, em termos de pessoal, em termos de impostos, em termos de legislação, em termos de burocracia, em termos de ambiente de negócios, fónix… já chega?!
    Eu já pensei em investir no dia que regresse a Portugal, mas como sou natural da raia é provável que Badajoz ganhe mais um investidor estrangeiro…

  3. André Miguel

    Joaquim, provavelmente. Depois desta pouca vergonha da CGD viu alguém sair à rua? Os jornalistas investigam? A Justiça faz o seu trabalho? Portugal não é um país, é um lugar mal frequentado.

  4. lucklucky

    As pessoas só saiem à rua se os jornais que controlam a narrativa puxam pela emoção ou organizações – como sindicatos – as promovem.

  5. Ana Catarina

    “erro de percepção mútua” do 100 tino mais não é que o forjar de uma mentira com toda a leviandade e descaramento e que envolve o triângulo: 100 tino, marmelo e tóino do oriente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s