Revista Portuguesa de Filosofia: Política e Filosofia

rpf2017

Depois de em 2009 (como o tempo passa…) ter publicado numa edição da prestigiada Revista Portuguesa de Filosofia dedicada à ligação entre Filosofia e Economia (na altura dirigida por João J. Vila-Chã, SJ), regresso em 2017 (agora sob direcção de Álvaro Balsas, SJ) no fascículo “Política e Filosofia I: A Democracia em Questão”, com um artigo conjunto com o meu colega Hugo Chelo: “Discurso Contemporâneo sobre a Paz e a Guerra à Luz da Teoria da Guerra Justa: uma Leitura dos Desenvolvimentos do Magistério Católico”.

Destaco também outros dois artigos de investigadores integrados do CIEP (centro de investigação que tenho a honra e prazer de dirigir na Universidade Católica): “Hayek e a Recuperação do Ideal Democrático”, por José Manuel Moreira e “Democracia Liberal e Repúdio Iliberal: Roger Scruton e a Tradição Conservadora Anglo-Saxónica”, por João Pereira Coutinho.

Mais informações aqui.

Política e Filosofia I: A Democracia em Questão
Álvaro Balsas, SJ (Org.)

PVP: 25,00 €

Que a democracia seja questionada ou que, no limite, esteja em questão não é, certamente, uma novidade do tempo presente. Na verdade, desde os seus alvores, que remontam à civilização grega clássica, as instituições democráticas estiveram sempre debaixo do fogo cruzado da discussão política e do questionamento crítico. Mas, nos últimos anos, é o próprio modelo ocidental de democracia representativa, que, apesar de ter resistido ao desgaste e às sucessivas reelaborações durante vinte e cinco séculos, se vê agora como alvo de desencanto e de cepticismo acelerado, a ponto de se questionarem até as vantagens da democracia, relativamente a outras formas de organização política da sociedade. As recentes noções de contrademocracia, postdemocracia, democracia multidimensional, ciberdemocracia, cosmocracia, etc., cunhadas pela teoria política contemporânea, manifestam tal cepticismo.
Por outro lado, os fenómenos disfuncionais do avanço do populismo político, da crise das “dívidas soberanas”, do abstencionismo eleitoral e desfiliação política, da tentação da tirania das maiorias, da cativação da democracia por corporações e grupos de interesses (que buscam benefícios particulares sobrepostos ao bem comum e geral), da tendência dos governos a excederem-se em promessas que não poderão cumprir (criando expectativas e direitos que não podem pagar), dos movimentos de cidadãos indignados (que reclamam igualdade e justiça social), constituem, entre outros, mais do que sinais de degradação das instituições democráticas, a evidência de uma crise profunda da própria democracia.
Ora, os períodos de crise são também ocasiões propícias para voltar a pensar os fundamentos da realidade em crise – e, neste caso, da democracia –, para que ela se volte a reinventar e a redefinir, face aos desafios com que se vê agudamente confrontada. É com este objectivo que a RPF faz do presente fascículo (e do próximo) um forum de discussão crítica, em extensões diversas, de aspectos fundamentais da democracia.

Índice

Álvaro Balsas, ‘Apresentação. Política e Filosofia I: A Democracia em Questão’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 851–56, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_0851.

Viriato Soromenho-Marques, ‘A Segunda Crise Global da Democracia Representativa. Uma Perspectiva Europeia’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 857–88, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_0857.

Acílio da Silva Estanqueiro Rocha, ‘Filosofia da Democracia’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 889–928, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_0889.

José Luis Rey Pérez, ‘La Crisis de la Democracia en el Contexto del Estado Constitucional’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 929–52, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_0929.

David Álvarez, ‘Democracy for Idiots. Republicanism, Self-Alienation and Permanent Minorities’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 953–74, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_0953.

José Manuel Moreira, ‘Hayek e a Recuperação do Ideal Democrático’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 975–1010, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_0975.

Matan Oram, ‘Beyond the State’s Sovereignty – the Politics of Identity and the Path to Anti-Liberal Polity’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1011–38, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1011.

Javier Pérez Duarte, ‘La Democracia: Escenario de Libertad, Justicia y Educación Política’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1039–76, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1039.

Fernando Conde Monteiro, ‘Crime e Democracia: algumas Reflexões Epistemológicas sobre o Papel do Direito Penal na Defesa dos Valores do Estado de Direito Democrático e Social da Constituição da República Portuguesa’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1077–88, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1077.

Nuno Garoupa, ‘Comparing Judicial Activism – Can We Say That the US Supreme Court Is More Activist than the German Constitutional Court?’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1089–1106, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1089.

Leno Francisco Danner, ‘Contemporary Political Theory, Institutionalism and Political Spontaneity: A Radical Democracy from Where and by Whom?’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1107–44, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1107.

Mafalda Faria Blanc, ‘A Construção da Democracia e o Reforço do Laço Social’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1145–72, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1145.

João Pereira Coutinho, ‘Democracia Liberal e Repúdio Iliberal: Roger Scruton e a Tradição Conservadora Anglo-Saxónica’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1173–90, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1173.

Hugo Chelo and André Azevedo Alves, ‘Discurso Contemporâneo sobre a Paz e a Guerra à Luz da Teoria da Guerra Justa: uma Leitura dos Desenvolvimentos do Magistério Católico’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1191–1210, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1191.

Krystyna Wojcik Radkowska, ‘El Derecho para la Convivencia Democrática en el Siglo XXI. Una Propuesta desde la Perspectiva Posmoderna’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1211–30, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1211.

Caroline Guibet Lafaye, ‘Récuser le commun pour justifier la propriété privée’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1231–52, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1231.

Carlos Frederico Gurgel Calvet da Silveira, Sergio de Souza Salles, and Thiago Leite Cabrera Pereira da Rosa, ‘Jacques Maritain: Democracia e Direitos Humanos Renovados’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1253–74, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1253.

Paulo Pacheco de Lima, ‘O Princípio do Fim. Ensaio sobre os Pressupostos da Teoria da História da Filosofia na “Introdução” às Lições sobre a História da Filosofia de G. W. F. Hegel’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1277–1322, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1277.

Marta de Mendonça, ‘Book Review – Leibniz – De Volder. Correspondance. Traduzido, anotado e procedido de uma introdução “L’ambivalence de l’action” por Anne-Lise Rey. Paris: Vrin, 2016.’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1325–28, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1325.

Ricardo Barroso Batista, ‘Book Review – Hart, David Bentley. Ilusões dos Ateus. A Revolução Cristã e os seus Adversários da Moda. Trad. Mário José Galvão de Almeida. Braga: Editorial Frente e Verso, 2016.’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1329–36, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1329.

José Rui da Costa Pinto, ‘Evocação do Prof. Doutor Bacelar e Oliveira, S.J. (1916-1999)’, Revista Portuguesa de Filosofia 72, no. 4 (2016): 1339–48, DOI 10.17990/RPF/2016_72_4_1339.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s