sócrates e Gabriela Canavilhas fazem escola nos Estados Unidos

A intragável Kellyanne Conway já veio reclamar por ainda ninguém nos media ter sido despedido por dizer mal do adorável líder Trump. Que, juntamente com o alt rightist Bannon (a criatura horrenda à vista mas que mesmo assim se sente na posição de dizer que as mulheres que usam contracetivos são pouco atraentes, que os machistas têm a boa característica de não entenderem que não são exatamente o Colin Firth – se fossem não necessitavam de ser machistas -, e que, não sendo, com certos comentários só provocam risota generalizada no mulherio), têm afirmado que os media são ‘o partido da oposição’. E no meio disto tudo há maluquinhos que continuam a fingir que o grande problema atual são os media (os mainstream media, tremam de medo!) e o seu enviesamento – que, existindo, é uma roca de bebé quando comparado ao assalto à liberdade de imprensa que Trump pretende concretizar.

O que é Trump e ao que vinha estava à vista de toda a gente. O tipo de pessoa que Trump é – e, inevitavelmente, o tipo de líder que Trump poderia ser, porque é uma impossibilidade pessoas execráveis darem líderes decentes – estava escancarado. As ideias e as tendências autoritárias e antidemocráticas foram escritas em letra fluorescente. A megalomania e a obsessão com as audiências televisivas gritavam a pedir atenção. Quem não quis ver, foi porque assim escolheu. Muita gente fez por não ver – porque do outro lado estava o verdadeiramente grave: uma gaja. (De resto o ódio a Hillary só teve parecido com o ódio, do outro lado da política mas igual, que foi oferecido a Margaret Thatcher. E pela mesmíssima razão.) Lembremo-nos dessas pessoas.

Entretanto, Trump aparentemente já redige as suas ordens executivas sem revisão dos departamentos, que são tradicionalmente consultados quando estas lhes dizem respeito. O horripilante Bannon, sem experiência que não gerar ódio nos media, foi nomeado para o NSC. Já o presidente dos chefes de estado maior das forças armadas e o diretor da National Intelligence foram dispensados de reuniões. Não quer receber relatórios de lado nenhum, porque a criatura laranja sabe a realidade por osmose (assim como Fidel Castro representava a vontade democrática do povo cubano por osmose). O queriducho do genro anda em guerras de poder para manter o ouvido do sogro. A senhora da ONU já veio ameaçar os países que votarem em sentido contrário ao dos EUA no Conselho de Segurança. Mas já sabem, é continuar a dizer que há imensos checks and balances (só o sistema judicial se fez avistar), e que (eram os mesmo que afiançavam durante a campanha) Trump estava apenas a marcar a sua posição, que depois de eleito suavizaria as suas propostas até as tornar normais. Ah, e que o facto de a criatura laranja ser tremendamente impopular já nesta altura é uma patranha das sondagens; aquelas que nacionalmente davam regra geral uma pequena vitória a Hillary, que afinal terminou tendo mais 2% dos votos que Trump, quase 3 milhões de eleitores (mas que quando alguém – eu – dizia que não tinham errado e que revelavam incerteza, era chamada das coisas que os simpatizantes de Trump já nos foram habituando). É continuarem. Por mim, se os republicanos não decidirem travar Trump – e só o farão se perceberem que continuar o apoio lhes trará custos eleitorais, que a maioria de congressistas e senadores já mandou os princípios às urtigas – desconfio que teremos a definitiva sulamericanização, ou russificação, da democracia americana.

Advertisements

56 thoughts on “sócrates e Gabriela Canavilhas fazem escola nos Estados Unidos

  1. ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

  2. lucklucky

    Sócrates e Gabriela Canavilhas que gostam muito da New Yorker…

    Quando Susan Rice foi nomeada por Obama para o NSC não vimos por aqui a autora a lançar mais um ataque.
    Susan Rice que nem experiência militar tem.

    Bannon wiki:
    He graduated from Virginia Tech in 1976 with a bachelor’s degree in urban planning and holds a master’s degree in National Security Studies from Georgetown University School of Foreign Service. In 1985,[31] Bannon received a Master of Business Administration degree with honors from Harvard Business School.[32]

    Bannon was an officer in the United States Navy for seven years in the late 1970s and early 1980s, serving on the destroyer USS Paul F. Foster as a Surface Warfare Officer in the Pacific Fleet and stateside as a special assistant to the Chief of Naval Operations at the Pentagon.[33]

    E não não foram dispensados das reuniões. Serão convidados quando as suas áreas de actuação estiverem em causa. NSC é liderado por um General retirado.

    Mas o que é que se pode esperar da autora senão a ignorância de quem não percebeu o que é jornalismo….

  3. Esta tudo muito bem, Tammany Hall, Orwell, The Book Thief, Fahrenheit 457. McCarthyism, tudo no mesmo lugar e, tudo ao mesmo tempo. Mas especial não esquecer Alternate facts. A Liberdade esta quase morta. O nosso lindíssimo chefe, O nosso riquíssimo chefe. O homem de enormíssima inteligencia. viva o Trapo, Tramp, Trump. .

  4. fiz “CTRL+F trump” na página do Insurgente e.. 81 resultados… têm 81 vezes Trump escrito na vossa homepage (NYTIMES por exemplo tem 32), só neste texto da Maria 10 vezes.

  5. mais:
    economia – 9 resultados
    portugal – 16 resultados
    trump – 81 resultados

    não será exagero dizer que O Insurgente passou a ser um blog sobre o Trump.

  6. mariofig

    “Muita gente fez por não ver – porque do outro lado estava o verdadeiramente grave: uma gaja. (De resto o ódio a Hillary só teve parecido com o ódio, do outro lado da política mas igual, que foi oferecido a Margaret Thatcher. E pela mesmíssima razão.)”

    Ó caramba! Eu não sabia que a Hillary devia ter ganho as eleições porque era mulher. Isto é um atropelo sério à constituição do Estados Unidos. Impugnem já essas eleições, porra! Quando uma mulher se candidata tem de ganhar, porque senão é machismo.

    Ó Maria João. Isto de ser feminista é simples. Não é complicado. Ou escolhes ser uma feminista rasca, ou escolhes não ser feminista, ponto. O que não podes é ser uma feminista com ares de inteligente. Porque simplesmente as duas coisas não pegam. É tipo achares que há sexismo na Assembleia de República porque não estão lá 50% de mulheres. Ou achares que porque num dado ano não houve pretos candidatos aos óscares, a Academia é racista.

    Vou-te dar uma explicação alternativa. Uma navalha de Occam para o teu problemazito de a Hillary não ter ganho as eleições. Ok? Então lá vai.

    Quem decidiu estas eleições foram os indecisos. Como em quase todas as eleições, se não mesmo todas, em estados democráticos no mundo ocidental, particularmente com sistemas políticos dominados pelo bipartidarismo e por onde muitas mulheres já preencheram os cargos mais altos da chefia do estado. Ora, um grunho machista neandertal (porque realmente os há) não é um dos indecisos. Esse já decidiu há muito tempo em quem vai votar, Da mesma forma que uma grunha feminista neandertal (porque as há) também há muito já tinha decidido em quem ia votar.

    “é uma impossibilidade pessoas execráveis darem líderes decentes”

    Presumo que estejas a falar de Trump e de Hillary. Porque acabaste de definir os dois candidatos às últimas primárias norte-americanas numa só frase. Calhou bem o plural.

    Portanto, quando decidires de deixar de ser uma feminista reles e decidires ser só mulher e pronto. Então te passará pela cabeça que se calhar o que te deverias estar a questionar era como foi possível a Hillary não ter ganho estas eleições com uma larga maioria se ela não era tanto ou mais execrável que o Trump? E quando estiveres a pensar nisso, lembra-te que não vale usares o machismo, pelas regras simples da navalha de Occam.

    Até lá, vou continuar a tratar-te como uma criança.

  7. Cfe

    Critica lá o Trump do que quiser mas muda a música da coitadinha da Hillary que não foi eleita porque “é mulher”. Ela não foi eleita porque as pessoas olharam mais ao conteúdo das propostas dos republicanos do que a figura associada, contrariamente a quem deu apoio a Hillary que olhava mais a pessoa do que ao conteúdo.

  8. lucklucky

    “Critica lá o Trump do que quiser mas muda a música da coitadinha da Hillary que não foi eleita porque “é mulher”. Ela não foi eleita porque as pessoas olharam mais ao conteúdo das propostas dos republicanos do que a figura associada, contrariamente a quem deu apoio a Hillary que olhava mais a pessoa do que ao conteúdo.”

    Corporativismos da vagina dá nisso.

    – 53% das mulheres brancas votaram Trump.

  9. Estão histéricas.
    Isto até mete impressão. Como é que pessoas que pareciam normais conseguem fanatizar-se a este ponto à conta de uma mera treta de frase dita por um homem e igual a milhares de outras que até os maridos destas hão-de dizer.

    Será que as estúpidas gravaram todas as conversas de todos os presidentes ou candidatos ao cargo do mundo inteiro?

    Isto nem a Inquisição fazia. Este bruxedo é pior e não há-de ser invenção do presente.

    Qualquer estranha disfunção na identidade.

  10. Ela não tem mais nada para criticar no Trump.

    Porque se não for o caso de não ser preto, apenas pode ser por agora estar a travar a imigração islâmica.

    Ora isso não era o que esta malta que se diz direita achava que se devia fazer?

  11. A outra maluca da Carla Quevedo está igual.
    Ficou assim- histérica feminista.

    E até está mais feia. Com um ar esquizoide, quando até era bonita e cool.

    Estão iguais às maluK@s escardalhas- tipo Helena Araújo.

  12. Excelente, como sempre. Continue!

    Trump não será apenas o “treinador de café” que sabe tudo e não precisa de ouvir nenhum treinador profissional. Está a rodear-se da sua escumalha fascista para criar um base de poder pessoal, tal como Hitler fez.

    A propósito dos “brilhantes” graus académcios de Bannon, o Luckyluck também ficaria fascinado por Goebbels, (who aspired to be an author, obtained a Doctor of Philosophy degree from the University of Heidelberg in 1921) e Himmler que estudou agronomia (talvez fosse por isso que quis incinerar os judeus para fazer adubo).

  13. E já fala em “ódio”.

    Também já decorou o chavão do “hate às batatas fritas”.

    Que coisa mais caricata. Na volta é tudo efeito da mesma lavagem cerebral da cartilha escolar.

    Porque isto de “feministas inteligentes” não existe. Quanto muito existem lésbicas intelectuais.

  14. mariofig

    Pronto! Depois da “lei de Willis”, já cá só faltava o Marques Mendes com Lei de Godwin. Este mundo está cheio de porcos machistas e de fascistas nazis. Só isso explica a vitória de Trump. Em momento algum se procura explicar essa vitória na completa degradação do partido Democrata em que muitos americanos não mais se conseguem rever.

    Culpar os vencedores é só mesmo próprio de quem não quer nem sabe ver os seus próprios erros. Maior demonstração de orgulho narcisista ferido não há. Como alguém como Trump ganhou as eleições devia ser motivo de reflexão mais profunda. Não sobre como Trump ganhou, mas como é que não perdeu. Mas isso implica fazer um mea culpa sincero e defender o tipo de reforma de toda uma narrativa e ideologia política que se vê tão bem como os derrotados se recusam a fazer.

    É que sinceramente, com oposição desta, o Trump não precisa de apoios. E não deixa de ser sintomático da mesmíssima realidade que foram estas últimas eleições Norte Americanas, que se pautaram por um voto generalizado de protesto, que mais do que ter decidido o presidente vencedor quis deixar claro quem seria o presidente derrotado.

    E sem perceberem isto, continuarão a cometer exactamente os mesmos erros. Das Filipinas, aos Estados Unidos, como na Europa, figuras como Trump vão-se elevar cada vez mais por força de um apoio popular cada vez mais desgostado. E pessoas como eu, que não queriam Trump nem com cebolada, vamos ter que levar com eles e até mesmo votar neles, porque às tantas também nós nos cansamos de tantas Marias João e Marques Mendes e toda a porcaria e desonestidade intelectual que eles representam.

    Com oposição desta os Trumps deste mundo não precisam de apoios.

  15. lucklucky

    “A propósito dos “brilhantes” graus académcios de Bannon, o Luckyluck também ficaria fascinado por Goebbels, (who aspired to be an author, obtained a Doctor of Philosophy degree from the University of Heidelberg in 1921) e Himmler que estudou agronomia (talvez fosse por isso que quis incinerar os judeus para fazer adubo).”

    E em vez de argumento tivemos estupidez.

  16. Maria João Marques

    ‘Ó caramba! Eu não sabia que a Hillary devia ter ganho as eleições porque era mulher’
    Ó caramba, eu não sabia que havia gente que lia o insurgente mas que não sabe ler. E que faz comentários longos sobre invenções que os seus macaquinhos no sótão me atribuem. Falta de paciência para maluquinhos que vêm para aqui discutir com os seus preconceitos em vez de discutir o que é dito e o que é relevante.

  17. Maria João Marques

    Lucklucky, V. Foi dos que no post das sondagens disse não sei quantos disparates completamente ao lado. Está a tornar-se uma especialidade sua nos meus posts. E, já agora, o único eleitorado feminino que votou em Trump foi o das mulheres brancas sem educação superior. As mulheres brancas com educação superior, um eleitorado que frequentemente vota republicano, votou Hillary.

    Z e Fernand, apesar de tanto desinteresse com os meus posts, continuam a perder tempo a ler e a comentar? São adoráveis. Com uma vida decerto desinteressante, mas adoráveis.

  18. Maria João Marques

    CFE, a Hilary perdeu porque poucos eleitores em quatro estados viraram o colégio eleitoral para Trump. Perdeu porque foi claramente atacada pelo FBI com a rabertura perfeitamente abusiva da investigação dos emails (que já foi uma histeria sem nenhuma razão de ser, inchada para a atacarem). Perdeu porque parte do eleitorado de Trump queria claramente um POTUS para por no lugar o mulherio e os mais escurinhos. E perdeu, sim, porque foi atacada de uma forma que nunca tria ocorrido se não fosse mulher. O nível de ódio e de irracionalidade, de facto, só se percebe vendo o que aconteceu também a Thatcher. E não, não vou deixar de dizer isto só porque há gente que não quer ser confundida com machistas retintos.

    Isto dito, Hillary é uma democrata moderada e com posições muito mais normais quanto ao comércio internacional e a globalização, por exemplo. De resto, tinha inúmeras propostas com que eu não concordava, mas perante um doido autocrático, keynesiano e protecionista, de facto para mim a escolha é imediata. A outra crítica que se fazia a Hillary – a de ter os vícios de uma Washington insider – não permanecia perante um outsider que não tem ideia de nada mas acha que sabe tudo. Ah, também a criticavam por ser rica, para defender o Trump. Pois.

  19. Não estou a defender Trump nem ninguém em particular do seu gabinete.
    Mas… (e o facto de eu ter de escrever essa primeira frase só para não ser insultada, acusada de ser xenófoba, racista, etc, etc, etc é sintomático)

    Mas… está “na moda” ser liberal nos EUA (veja-se o oceano de “celebrities” que apoiaram a Hillary, vs a ‘gotinha’ de famosos republicanos). E há uma clara pressão para se ser liberal – sobretudo junto dos jovens e nas àreas urbanas.

    Trump não está a fazer nada que não estivesse no programa eleitoral dele. Quero acreditar que quando fez o seu programa eleitoral, Trump e equipa, tenham pensado/analisado/estudado os temas.
    Aqui a questão é que em menos de 2 semanas, Trump já está a por em prática aquilo que disse em campanha que ia fazer. O problema é que nenhum eleitor estava à espera disso – nunca tinha acontecido.

    Veja-se o Obama. Em 2008 disse que ia reduzir o défice para metade – em 8 anos quase que o duplicou. E até recebeu um Nobel da Paz, entre outros motivos por fechar Guantanamo – e eis que… lá continua.

  20. mariofig

    Pois. tem razão a Maria João que faltava ainda um grupo para explicar a derrota de Hillary. Ele ganhou por causa dos porcos machistas, fascistas nazis e os ignorantes sem formação superior. Faltava este último grupo.

    Mesmo dando de barato essa tua estatística, é sabido só uma mulher com educação superior é que pode entender a conversa de balneário de Trump como um insulto às mulheres. Só uma mulher com formação superior é que poderá se sentir mulher e defender os seus direitos como mulher. Mulher sem formação superior não. E mulher pobre, ignorante e sem qualquer formação… bom essa então nem sequer mulher é; é macho. Não tem sentimentos de mulher.

    Andas confusa, Maria João. O que tu és na realidade é uma grandessíssima machista.

  21. “E pessoas como eu, que não queriam Trump nem com cebolada, vamos ter que levar com eles e até mesmo votar neles,”

    Foi por estas razões que Hitler absorveu na quase na totalidade a direita Alemã. Vidé: http://marques-mendes.blogspot.com/2016/09/do-republicans-risk-becoming-neo-nazi.html
    e http://marques-mendes.blogspot.com/2011/05/loony-left-and-wing-nuts-in-american.html

    É por haver pessoas que pensam assim que precisamos cada vez mais de pessoas esclarecidas como a MJM.

  22. e quando a maria escreveu que não iria aos estados unidos enquanto o trump fosse presidente? hahahahahahahahhahahahahahahahhahahahahahhahahahahahhahahahahhaahhahahahahahahahah

  23. lucklucky

    “Lucklucky, V. Foi dos que no post das sondagens disse não sei quantos disparates completamente ao lado. Está a tornar-se uma especialidade sua nos meus posts.”

    Ou seja não tem resposta.

    “Hillary é uma democrata moderada ”

    Ou seja você é ignorante.

    Então é ser moderado ser a favor da imigração ilegal.
    Então é ser moderado ser a favor do racismo permanente na sociedade americana usando o eufemismo identity politics.
    Então é ser moderado ser a favor do sexismo permanente na sociedade americana usando o eufemismo identity politics.
    Então ser moderado é ser a favor da condenação sem culpa formada nas Universidades.
    Então ser moderado é ser a favor de vender contactos e favores a Governos Estrangeiros e Empresas.
    Então ser moderado é dizer que se quer acabar com a industria do carvão.
    Então ser moderado é ter participado no okay para um negócio de Urânio com os Russos e ganhar 145M$ para a Fundação Clinton…

    Então ser moderado é ter o privilégio Real e Aristocratico da protecção do FBI que não a acusa de coisas que acusa outros.
    Então ser moderado ter uma importante assistente Huma Abedin que foi editora de um jornal Islamista a favor da Sharia.

  24. Hillary Clinton tinha muitos esqueletos no armário e foi atacada porque os tinha, porque podia ser atacada. E Trump foi atacado por todo o who’s who mediático – Meadows, Oliver, Fallon, Stewart, Colbert, e mais Hollywood em peso. Eu diria que levaram os dois muita pancada na campanha.
    Se eu fosse votante nos EUA Hillary teria perdido o meu voto no dia em que não se separou do marido após o escândalo Lewinsky. E isso foi há muito tempo.
    Também não acho que tenha perdido por ser mulher. Ou por causa do sistema eleitoral – que é bom quando elege democratas mas é sempre questionado quando elege republicanos.
    Na minha modesta opinião, estamos a assistir a um movimento mais vasto em que o políticamente correcto – imposto pela esquerda – está a ser questionado na sua validade, e não só nos EUA. E acho que quanto mais nos tentarem fazer amigos de quem não é nosso amigo, e tolerantes com quem não nos tolera, mais Trumps vão aparecer. E não só homens – Theresa May apoia Trump, Marine Le Pen apoia Trump, o problema não é de género. É cultural.

  25. Maria João Marques

    Mario Fig (que sabe-se lá por que razão me trata por tu), pode ir continuar a sua discussão com os fantasmas que tem na cabeça noutro lado? Aqui é muito ridículo.

    Z, ainda bem que acha que tem de se manifestar sobre as minhas escolhas para as minhas férias. Não se preocupe, não precisa de ir ao psiquiatra, porque eu de facto andava mesmo há vários dias a ver como poderia inquirir uma pessoa que tenho o prazer de desconhecer, que me lê compulsivamente e que nem tem coragem para assinar o que escreve com o nome e com uma imagem, porque é muito importante para mim saber o que pensa dos sítios onde vou de férias. Agora já sei que não aprova o México, vou já começar a procurar alternativas.
    #maluquinhospresumidos

  26. lucklucky

    Lucky
    Faltou:
    Então é ser moderado ser a favor do “late term abortion”

    Tens 100% razão josephvss.

  27. Isto recorda-me os comentários do jornalixo (já nesse tempo…) bem pensante aquando da vitória de Reagan.
    Agora, face ao que está a caír, e mais ainda face ao que irá caír, a chinfrineira atinge proporções surrealistas…

  28. Vou decorar os nomes aqui dos insurgentes pró-Trump, que é para eu me rir quando o homem cor de laranja sair daqui a uns meses pela porta pequena vexado e humilhado pela maioria da população (inclusive votantes do próprio) e pelo próprio partido. Um “baby-man” (nas palavras de John Stewart) não tem capacidade para dirigir o destino do país mais poderoso de mundo!
    É o que dá ser seguidista, confundir o partido com o candidato, ou o candidato com o partido, como se fossem a mesma coisa. E depois vir para aqui defender coisas como os “alternative facts” e o despedimento de jornalistas. Há pessoas que não se apercebem do ridículo!
    Fernando Personne, Z, LuckLucky, Zazie, MarioFig, CFE, Josephvvs, Pedro Dias, Ramires, C3lia.

  29. Se quer saber, nesta merda o que verdadeiramente me incomoda é a tara da ditadura do politicamente correcto que já chegou ao ponto de se querer demitir um presidente eleito, à conta de uma merda de uma boca privada que ele disse há séculos.

    Isto, sim. Isto é nojento e é estalinismo e se o feminismo é isto, então estas mulherzinhas são mas é camionistas.

    Ou bruxas, porque isto nem tem nada a ver com género- tem a ver com gajedo histérico e fanático a precisar de mordaça.
    Quanto a liberalismos, quem os crismou de neotontos fui eu.

    Basta ir ao Google para confirmar.

  30. E o caricato é que tudo isto acontece com a justificação de nem aceitarem o resultado eleitoral porque a outra cabra encornada é que devia ter ganho.

    C’um caraças. Não têm mais nada em que ocupar a cabeçorra. Agora deram em fufas não assumidas a galarem uma gaja que é um nojo bem pior que este bimbo.

  31. Eu, de lourinhos, prefiro o Boris Johnson que é um conservador erudito, politicamente incorrecto e irreverente.

    Esse, sim. Faz a minha cara
    “:OP

  32. Por muito que me esforce não consigo ver na Clinton nada do que a Maria João diz e olhe que faço isso em respeito a ela porque gosto muito de ler seus artigos. Se não fosse cético em relação a OVNIs até acharia que algum alienígena sequestrou a original e puseram uma cópia no lugar.

    O Trump é sim um boquirroto e quem vota nele, ou o defende, sabe disso: não deu para reparar ainda? Ele é um humano como qualquer um, não defende causas heroicas, acertará e errará quando decidir como qualquer ser humano normal, não os idealizados pelos media. Não é um empedernido como a Clinton ou o Obama. Não encaixa no modelo do “novo homem”.

    Mas Trump diz o básico, o trivial, coisas que quem trabalha e habitualmente não vai partir montras sabe serem corretas . Isso é populismo ?

    Chegou com muita sede ao pote e errou em algumas medidas mas irá saber adaptar-se. Mas decidiu!! Obama ficou 8 anos e não soube ou não quis fechar Guantánamo, uma de suas principais bandeiras…

  33. lucklucky

    “tem de ver que há pessoas que não entendem o significado de liberalismo.”

    Hahah de uma liberal mas vota com o género…grande liberalismo . Trump é bem menos iliberal que Hillary. Ou você julga que liberalismo são só intricados tratados de comércio?

    Qual é o Liberalismo nas Universidades da Senhora Hillary?
    Qual é o Liberalismo nas Escolas da Senhora Hillary?
    Qual é o Liberalismo nos Jornais da Senhora Hillary
    Qual é o Liberalismo na Sociedade da Senhora Hillary?
    Qual é o liberalismo da CAIR?
    Qual é o liberalismo da maior parte das ONG’s ligadas ao Partido Democrata?

    E claro tivemos o Hustler a incentivar a violência política como método de acabar com um Presidente.
    Nada que me admire, no Insurgente tiveram sempre calados com a violência anti-Trump, até vídeos com a admissão por organisadores do Partido Democrata de provocarem disturbios nos comícios do Trump não apareceram por cá.

    Demonstram assim o apoio à Democracia Controlada.

    O que está em causa que gente narcisista ou dependente de ter de parecer estar dentro da Overton Window não quer perceber – ou se calhar percebem muito bem –

    é que na Democracia Controlada do SécXXI em que estamos só um lado pode cumprir as promessas eleitorais.

    Viu-se isso com o PSD e CDS no Governo incapazes de cumprirem o que quer que seja desde Durão Barroso.
    Algo que já se passa cá com o PSD ou CDS , é isso que burros não percebem ou estão confortáveis para não querem perceber.

    Onde está a privatização da RTP? Promessa Eleitoral votada pelos Portugueses?

    Depois colocam textos patéticos sobre o défice da Geringonça como se Passos tivesse feito muito melhor.

  34. Maria João Marques

    Lucklucky, alucinou de vez. Pelos vistos nos seus delírios até me viu a defender o governo PSD-CDS. Digo aos seus neurónios: RIP.

  35. lucklucky

    “Pelos vistos nos seus delírios até me viu a defender o governo PSD-CDS.”

    Não é capaz de ler o que escrevi?

    Na Democracia controlada pelos média onde estamos o PSD e CDS só podem ser uma cópia mal cheirosa do PS.
    Se o PSD ou CDS propor alguma reforma séria e forem eleitos para o Governo por mais de 40% dos portugueses, o PCP, Bloco e o PS lançam uma campanha e protestos e começo de violência que fazem logo estes desistir.

  36. Maria João Marques

    Lucklucky, v. não diz coisa com coisa, apenas critica qualquer coisa, sem nexo nem perspicácia nem, muito menos, qualquer originalidade de pensamento. Vai atrås do carroceirismo do momento. Continue sozinho, que eu, ao contrário de si, tenho mais que fazer do que ter ataques de nervos no blogue. Tenha uma boa vida.

  37. “Se o PSD ou CDS propor alguma reforma séria e forem eleitos para o Governo por mais de 40% dos portugueses, o PCP, Bloco e o PS lançam uma campanha e protestos e começo de violência que fazem logo estes desistir.” Ui que medo, desistem por muito pouco …Se calhar logo a partida não estavam assim tão empenhados

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s