Um Longo Efeito Temporário

No dia 9 de Janeiro quando os juros da dívida portuguesa a dez anos ultrapassaram os 4%, Mário Centeno, afirmava que a subida dos juros da dívida portuguesa podia ser explicada pelos riscos e incertezas na zona euro e que não haveria motivos para alarme porque a subida seria temporária (fonte).

centeno

Para os leitores mais atentos deste blog, qualquer afirmação de Mário Centeno num determinado sentido deve ser entendida como uma quase certeza de que acontecerá precisamente o oposto. Já hoje, os juros a 10 anos no mercado secundário superaram o valor de 4,25% – sendo preciso recuar até Março de 2014 para obter um valor tão elevado.

divida

Confortemo-nos nas palavras do presidente da república – esse comentador sempre optimista e multi-disciplinar que em meados de Janeiro afirmou que “não há motivo para alarme” com os juros da dívida uma vez que “Depois da emissão, os juros nos mercados desceram abaixo de 4%”; e também que “Quando comparamos 4,2% deste ano com 3,2% do ano passado, temos de ter presente que no ano passado a inflação estava a 0% e agora a inflação está algures entre 0,6% e um pouco acima, a caminho de 1%. Portanto, isso tem de ser abatido ao valor da taxa nominal”.

Anúncios

25 thoughts on “Um Longo Efeito Temporário

  1. JM

    Pergunta: no próximo memorando, será que a troika terá em conta os afectos? Eu quando vou ao banco pedir guita, costumo fazer umas festinhas no gestor de conta… tudo bem, ele é gay e eu não mas… qualquer credor gosta que lhe falem de mansinho não?

  2. mariofig

    A inflação também subiu nos restantes países da Europa, mas ó diabo, os juros não?

    Espera. Já sei. Isto explicasse bem. O comentador Marcelo nunca está errado. O seu curso de economia é que é melhor que os outros.

  3. Manuel Assis Teixeira

    Que embuste é este? Que branqueamento é este? Como é possivel que não estejam as campainhas de alarme todas a tocar? Como é que Sua Excelencia o Sr Presidente continua alegremente a tirar selfies, a rir, a dar mergulhos na praia e a pôr a mão por baixo de Costa! Este com o seu sorriso seráfico – uma ou outra vez não consegue disfarçar a irritaçao quando atacado de frente e nao tem resposta- apenas deseja manter- se no poder custe o que custe e à custa não interessa de quem! O país está a acelerar para a parede! Reina a desonestidade intelectual dos peões de brega esquerdofilos na politica e na comunicação social, que negam a realidade! Não fossem as redes sociais, um ou outro colunista e claro Medina Carreira dir-se-ia que vivemos no país das maravilhas! Vamos pagar caro esta maldita geringonça! Ai vamos vamos!

  4. JM

    Já temos solução: Governo vai criar grupo de trabalho para a área de media e conteúdos http://observador.pt/2017/01/30/governo-vai-criar-grupo-de-trabalho-para-a-area-de-media-e-conteudos/

    É preciso mostrar aos estranjas que eles não estão a ver bem a situação. Para isso, o governo vai criar um grupo de trabalho para… hmmm… como é que hei-de dizer isto… fomentar empresas dos amigos para informar devidamente os desinformados que nos emprestam dinheiro e os nacionais que não devem ser contaminados pela realidade. A publicidade anda pela hora da morte e os jornais precisam de argent.

    Isto tudo, ao abrigo da iniciativa Indústria 4.0.
    Podem ler tudo aqui: http://www.portugalventures.pt/pt-pt/page/industria-40

    Receita: uma chávena de BUZZWORDS, 500g de VAPORWARE, uma malga de grupos de trabalho, dinheirinho alemão qb, e meter Portugal em lume brando!

  5. JP-A

    Para os mais esquecidos, quando no tempo do senhor Guterres se colocou a questão [salvo o erro] da dívida, ele explicou que não estava preocupado porque Portugal ia entrar para o Euro.

  6. JP-A

    No Eixo do Mal estavam quase todos borrados de medo com o desmoronar da situação do país cuja governação ainda há poucas semanas era um sucesso.

  7. Manuel Assis Teixeira

    O Eixo do Mal- que deixei de ver – é o exemplo acabado de um programa da esquerda branqueadora! Começa pelo Sr. Padre Daniel Oliveira. Um amesendado às congruas da SIC e do Expresso sempre muito zangado nas suas pregações, sempre de espada desembainhada contra tudo o que não seja da sua seita, qual oficial do santo oficio esquerdofilo! Temos ainda aquele careca pedante que ninguem percebe muito bem de onde vem, o que fez, e quem o arvorou em comentador! É de uma pesporrencia sem nome mas verdadeiramente o que diz vale zero! Um pouco melhor o outro senhor do cabelo com gel. Apesar de não perceber bem se é de direita do centro ou da esquerda, apesar de ter uma dicçao dificil escreve bem. Termino com CFA. Tem a vantagem de se saber quem é e de onde vem! Só não percebo porque Balsemão paga isto

  8. mariofig

    “Só não percebo porque Balsemão paga isto”

    Não vou muito por aí. Não sei o que lhe vai pela cabeça, mas arriscaria que ele não tem qualquer interesse em definir uma orientação ideológica do seu grupo mediático que seja má para o negócio. Não é que o grupo Impresa seja um cascata de dinheiro, mas desconfio que infelizmente uma linha ideológica de direita nos media portugueses desde Sócrates que não é bom negócio.

    No fundo o que ele deve querer é que não chateiem. Enquanto este ou qualquer outro governo de esquerda não puser em perigo os princípios de Bilderberg, ou não legislar no sentido contrário aos seus interesses empresariais, ele não está nem aí. O seu assento praticamente permanente no Conselho de Estado é a forma que ele tem de ir vendo como é que a caravana anda a passar. De resto, arrisco que pouco ou nada o Pinto Balsemão quer saber da política nacional nos dias de hoje.

  9. Eu acho que o senhor da DBRS devia vir cá pregar uns estalos ao Centeno, Marcelo, Costa & Cia., e explicar-lhes que a DBRS não anda a fazer figuras parvas por causa de meia dúzia de parvos.
    Está-se mesmo a ver onde isto vai parar, e como tal, não devem tardar as campanhas para descredibilizar a DBRS, a UE, o Eurogrupo, os Mercados, e o Dr. Schauble. Porque quando estourar, a culpa vai, óbviamente, ser da DBRS, da UE, do Eurogrupo, dos Mercados, e do Dr. Schauble.

  10. Prova Indirecta

    «Refugiados fogem de Viseu . Casal sírio e o filho bebé desapareceram sem deixar rasto.»

    Acabei de ler esta no CMJornal : não tem nada a ver com a subida dos juros, pois não ?

  11. JP-A

    Esta abécula e o seu PM saíram-se agora com esta pérola revolucionária na forma de revolução digital: «Portugal tem de surfar a onda da revolução digital sem hesitações, porque é a primeira grande oportunidade do país estar na crista de uma nova revolução industrial.» Vão surfar a onda digital no país distribuindo 12.000.000 de euros na forma de cheques de 7500 euros, o que pelas minhas contas deve dar qualquer coisa como exatamente 1600 empresas (5 por município)! A gente vê e nem acredita! A economia vai abanar de tal modo que os juros baixam logo para metade no dia a seguir. Ou então são doidos.

  12. JP-A

    André Miguel,

    Como dizia há dias a Teodora Cardoso, Portugal não aguenta juros de 5% (cinco). Porque será que ela se foi adiantando?

  13. Ana Catarina

    Toda a gente sabe que a culpa de tudo isto não é, nunca foi nem nunca será dos socialistas.
    Só os asnos é que desconfiam

  14. ABC

    É mesmo, esqueci-me do Trump. Estava distraído a ler uma notícia: mais uma vez a Alemanha foi o maior exportador de valor do planeta. Maior que a China. O excedente, num ano em que a economia até não cresceu por aí além, é maior do que toda a dívida portuguesa acumulada desde 1974.
    É a esse país que luminárias como Costa, Centeno, Mortágua, Tsipras ou Iglésias querem ensinar economia e gestão.
    Por outro lado a inflação por lá chegou a 1,9%. E os alemães não gostam de inflação alta, não temem Draghi, e se quiserem voltar as costas à UE estão à vontade, practicamente todos lhes devem dinheiro.
    Por isso sim, esqueci-me do Trump. Mas também vi a nossa Bolsa.

  15. «“Quando comparamos 4,2% deste ano com 3,2% do ano passado, temos de ter presente que no ano passado a inflação estava a 0% e agora a inflação está algures entre 0,6% e um pouco acima, a caminho de 1%. Portanto, isso tem de ser abatido ao valor da taxa nominal”»

    Se o Sr. Presidente Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa se desse ao trabalho de olhar para um gráfico a relacionar inflação com taxas de juro da dívida soberana… assustava-se quando percebesse o que aí vem. Não sei porquê, o período 2009-2011 da economia pátria vem-me à cabeça…

    Digam-me: duas bancarrotas em menos de 10 anos pelos mesmos socialistas é um novo recorde do mundo? Se é temos de chamar o Guiness, além da Troika.

    E o pior é que a inflação se deve em grande parte a vivermos com dinheiro que a nossa economia não produz; dinheiro emprestado. É em grande parte esse dinheiro que está a causar a inflação. Estão a ver o estoiro que isto vai ser?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s