Trump – O Paladino do Feminismo e dos Direitos LGBT

Donald Trump Holds Campaign Rally In Fort Worth

Donald Trump, que se tem mostrado o político mais eficiente e honesto de que tenho memória, aparenta querer cumprir, já esta semana, a sua promessa de campanha de fechar as fronteiras aos refugiados sírios e de implementar uma política de restrição de vistos a migrantes de determinados países muçulmanos, através de, entre outras coisas, a avaliação das posições dos mesmos em relação a questões como a tolerância religiosa, o respeito pelas mulheres e os direitos da comunidade LGBT.

Com isto, Trump prepara-se para fazer mais pelas causas da esquerda numa semana que a própria em uma década. No ocidente, a esquerda vendeu-se ao admirável mundo novo da desconstrução social e a uma novilíngua que lhe tem permitido fazer marchas pelas direitos das mulheres a um Sábado e organizar manifestações em honra dos sujeitos que as apedrejam no Domingo. A mídia, sob ameaça de falência, é a banda da festa, colocando diariamente o seu peso em causas que seriam, no mínimo, olhadas com desdém por qualquer cidadão respeitável.

O feminismo, originário de uma luta justa pelo reconhecimento do papel da mulher na sociedade, libertando-se das amarras a que fora condenada, transformou-se numa fanfarra de histéricas mal-resolvidas – para não usar outro termo – que, não reconhecendo às mulheres as capacidades que bem lhes conhecemos, fazem do ódio e da diminuição dos homens um manifesto político. Os direitos LGBT – que teimam em irritar algumas toranjas e uns quantos socialistas que vão à missa – metamorfosearam-se em paródia nas mãos de “attention seekers” recalcados que se fazem desfilar seminus e, num acesso de criatividade que demonstra o porquê de tanto “artista” aderir a estes pagodes, se convenceram da existência de um infinito número de género, irritando-se frequentemente pela descompensação mental não se ter generalizado.

E assim, duas causas legítimas e necessárias são diariamente corrompidas pela esquerda (especialmente a académica) e pelos jornaleiros de serviço. A ambas ainda restava a esperança de que Trump fosse um Obama ou um Passos Coelho, legando grande parte do programa eleitoral às gavetas do esquecimento. Como se enganaram…

Advertisements

9 thoughts on “Trump – O Paladino do Feminismo e dos Direitos LGBT

  1. “implementar uma política de restrição de vistos a migrantes de determinados países muçulmanos, através de, entre outras coisas, a avaliação das posições dos mesmos em relação a questões como a tolerância religisosa, o respeito pelas mulheres e os direitos da comunidade LGBT.

    Com isto, Trump prepara-se para fazer mais pelas causas da esquerda numa semana que a própria em uma década. ”

    Como assim? Se isso for (como penso que é – posso ter percebido mal) no sentido de dificultar a imigração de países que respeitam pouco os direitos das mulheres e dos LGBT, isso vai, a nível global, diminuir (ou pelo menos desacelarar o aumento) dos direitos das mulheres e LGBT, já que significa que muita gente (nomedamente mulheres e LGBT) vai estar em viver em países que não respeitam os direitos desses grupos em vez de emigrar para para os EUA (onde teriam mais direitos).

    Isto faz-me lembrar um pouco este post do Bryan Caplan:

    http://econlog.econlib.org/archives/2005/11/where_would_you.html

    O Ricardo Lima poderia contra-argumentar que isso funciona como uma espécie de pressão para esses países darem mais direitos às mulheres e aos LGBT, mas só seria assim se admitirmos que esses governos querem que seja fácil aos seus súbditos emigrarem; se, pelo contrário, admitirmos (como é frequente em regimes autoritários) que querem que seja difícil às pessoas saírem de lá (afinal, não é desejo da maioria dos governante ter mais gente para mandar?), será um incentivo para restringirem esses direitos.

  2. Baptista da Silva

    Uma coisa Trump sabe e bem, o Islamismo não é compatível com direitos femininos (veja-se a Arábia Saudita) e não tolera LGBT, aliás, é proibido ser bichona no mundo Islâmico.

    A esquerda quer sol na eira e chuva no nabal, o que não é possível, Trump foi inteligente ao usar os direitos das mulheres e os LGBTXPTO para calar a esquerda e proibir islamitas de entrar nos USA.

  3. Eu li “feminismo ordinário” em vez de originário e, se calhar, até li bem, porque sempre foi assim.

    Mas, o que ninguém diz é que isto é um tipo de fanatismo inquisitorial do mais perigoso e acéfalo que se pode imaginar.

    A que título houve manifestações de mulheres contra o Trump? o que é que o homem fez que ofendesse mais de um milhão de ordinárias e panascas em todo a parte?

    Pelo que sei, a única coisa que fez foi ter uma conversa de caserna, privada, como a têm milhares de homens de toda a espécie e de todos os quadrantes políticos, onde se limitou a dizer (há muito muito tempo) que apanhava as mulheres pela pachachinha”. Foi este o crime- por tradição até se costuma dizer que há homens que apenas as apanham pela carteira.

    Ora transformar uma mera frase privada e antiga, sem qualquer acto a acompanhar qualquer agressão ou mau comportamento a milhares de mulheres, é histerismo inqusidor e é este tipo de fanatismo que está sempre presente em todas as matanças da populaça fanatizada.

  4. Infelizmente não tenho acesso aos jornais mas quem tem devia desmontar isto.

    Pura e simplesmente fazer a pergunta- o que fez um homem para virem milhares e milhares de mulheres revoltadas para a rua?

    Qual foram as acções?
    E eram obrigados todos, a explicar que não houve um único acto. Mas detectarem pensamentos e fizeram um processo de intenções com fogueira acesa para a matança

    Por agora ainda não matam; mas ha História sempre tivemos exemplos de populaça estúpida galvanizada por palavras e pronta para tudo.

  5. Quais foram as acções.

    Se há coisa que nunca se deve deixar em branco é a tara fariseica de se fazer processos de intenção a alguém que não fez rigorosamente nada de nada passível sequer de ser punível por lei.

    Isto é entregar a Inquisção à populaça militante que aproveita todos os pretextos para atacarem o sexo oposto (incluindo os rabetas)

    E esta gente é feia, porca e má.

  6. Quanto ao resto, o Trump está a fazer o que todos deviam fazer- travar essa invasão terceiro-mundista.

    E não vai dar contributo algum para a escardalhada, vai é cortar-lhes o financiamento e o Soros não chega para tudo.

    Além do mais, atrás do presidente do país mais importante do mundo (no sentido de influência decisiva sobre os outros) pode ir muito mais gente atrás. Uma maioria silenciosa que por senso comum pensa o mesmo mas anda amordaçada por medo das leis jacobinas desses tarados do mundo-às-avessas.

  7. A caravana passa e os cães raivosos da esquerda ( madonas, michaell moores, robertos dniros, rappers, georges soros, os merdia, e todos os alucinados órfãos do obama ) ladram sem parar. É bom sinal quando os vemos na rua, é sinal que não ocupam o poder. Por cá é a mesma coisa, só os vemos na rua qdo a direita está no governo.

  8. Manuel Assis Teixeira

    O Trump é um autentico clown e provavelmente perigoso! A ver vamos!
    Mas dá-me um enorme gozo ver a esquerda a relinchar e a escoicear com a sua eleiçao! São apenas democratas mas se o povo escolher quem eles acharem que está dentro dos padroes que definem. Fora disto ficam histericos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s