Então votos de boa administração Trump

O meu texto de hoje no Observador. Porque, caros amigos liberais, o problema de Trump não é só a defesa do protecionismo. Nem, sequer, tratar-se de um apalpador compulsivo. (Ainda que qualquer das duas chegue e sobre para repelir eventuais apoios a Trump.) O maior problema é ser um autoritário, muito poderoso, que não admite limites ou o simples escrutínio à sua ação – e que, podendo (e quem pode conter Trump não está com vontade disso), vai deteriorar a democracia americana de uma forma talvez irreparável. As boas instituições não estão imunes aos humanos viciados, como bem nos ensina a História.

‘Entretanto, no meio de tudo isto, temos Trump mandando o seu press secretary mentir garantindo que teve a MAIOR multidão de sempre a assistir a uma tomada de posse. Ponto final. Além das divertidas tendências para o culto da personalidade – Trump tem mais gente a vê-lo porque é o mais arrebatador político desde que o poder centralizado do estado surgiu na noite dos tempos, como bem nos informam os superlativos que o POTUS usa sobre si próprio e as suas habilidades – há o mote que foi dado à presidência: mentir quando os factos não confirmam a estonteante maravilha que é Trump. Os funcionários do irmão americano do INE bem podem começar a estudar métodos de inventar estatísticas, caso a realidade tenha a falta de senso de não brindar Trump com o MAIOR crescimento económico desde Adam Smith, ponto final.

Trump no seu discurso fez promessas sensatas e cumpríveis como (cito livremente) exterminar os terroristas e acabar em definitivo com o crime. Declarou o dia da sua tomada de posse um Dia de Devoção Patriótica (façamos uma genuflexão) com ecos da Primeira Guerra Mundial. Inventa que só perdeu o voto popular para Hillary Clinton (por quase 3 milhões de votos) porque imigrantes ilegais lhe roubaram a eleição. Mantém a recusa de mostrar a sua declaração de impostos (algo que até na nossa democracia de pantomina se faz) impossibilitando, assim, os americanos de escrutinarem as suas atividades económicas e o seu património. Garantiu ser uma contradição nos termos um presidente com conflitos de interesses. O prestável partido republicano (aquele com que os crédulos contam para limitar os disparates trumpistas) já tentou, de resto, emprateleirar um departamento de vigilância independente para as questões de ética no Congresso. Foi só parado pela fúria popular; até Trump teve de reprovar a pressa. […]

Um presidente megalómano propenso a mentir, fazer negócios que ninguém poderá avaliar e comprar uma guerra para distrair os seus detratores e energizar os indefetíveis. Uma primeira dama oficiosa, influente, com alma de feirante desonesta. Uns apaniguados obedientes que não recusam mentir. Um partido, com maioria nas duas câmaras do Congresso, que se vendeu e renega o que sempre promoveu (o comércio livre, por exemplo) para alimentar o projeto de poder próprio de Trump. Não, não: não é nenhum bombardeamento à democracia liberal como a conhecemos. Nem nunca houve na história instituições que soçobraram devido a homens viciosos que as usaram e desacreditaram. Só pode correr bem.

Mas não esquecer: o perigo real são os manifestantes contra Trump. Não têm poder para ordenar ataques com drones, ao contrário do seu alvo, mas o que interessa? E as maldosas fake news – que são todas as que expõem Trump. Mas especialmente tóxicas são as desavergonhadas das mais de 3 milhões de mulheres que se manifestaram pacificamente nos Estados Unidos. Deixo-vos um bom plano: fingir que estas manifestações não tiveram números impressionantes, nem são importantes, e exibir só as maluquinhas (existem sempre) que lá se passearam. Que tenham mão pesada para estas aleivosas que não descansam na perseguição (juro que li isto) a um pobre homem que acaba de ser eleito.’

O texto completo está aqui.

Anúncios

24 thoughts on “Então votos de boa administração Trump

  1. Pingback: Então votos de boa administração Trump – O Insurgente | O LADO ESCURO DA LUA

  2. Acabar com o crime! Uma excelente promessa, pena que não tinha sido essa também a promessa feita pelo nosso xosta. Com o homem que cumpre todas as promessas, até mesmo as reversionais este país passava a ser um paraíso!!!!

  3. Será talvez cedo demais para apreciar o personagem.
    Ele resulta, é, antes de mais, uma emanação da esquerda irresponsável. O que vai dar não se sabe.
    Sabe-se que a coca da bolívia e a heroína do afeganistão vão faltar.
    Só isso já merece muitos protestos.
    A indústria de armamento vai desenvolver-se para dentro, as guerras serão outras.
    Só isso já mexe em muitos triliões.
    Fosse um esquerdófilo, mesmo com saques e perseguições à mistura, já soariam os elogios.

  4. mariofig

    Infelizmente o extremar de posições por parte da oposição a Trump esconde no seu ruído qualquer crítica mais moderada às suas políticas. Não deixa de ser curioso também, que o apoio incondicional e extremo de outros também dificulta em muito a criação um sentimento genuíno de apoio.

    Para lá disto, também tem a sua piada ver a trágico-comédia. Ditos liberais de direita a defender políticas proteccionistas de esquerda. Por outro lado, uma esquerda a protestar contra o primeiro presidente norte americano a favor do emprego e contra a globalização.

    Vê-se aqui no Insurgente, vê-se nas ruas, nos media e nos políticos, como as convicções de muitos não são realmente convicções, mas são como a roupa que vestem consoante o clima. Se Trump fez uma coisa boa ainda antes de se tornar presidente foi ajudar a expor muita hipocrisia. Da esquerda à direita ficamos a saber quem apoia pessoas e quem realmente apoia políticas.

  5. A Maria João está com azia. Está aqui está com o grupo da Madona ( white trash liberals) que quer explodir a Casa Branca. Aguenta, que isso passa. Dá-lhe tempo.

  6. Há dois factores determinantes em curso.
    Um é a exposição da hipocrisia como assinala Mariofig, ou outro ainda mais letal para a corja, é a quebra da “omertà”.
    O voto de silêncio não se ficas pela Itália meridional.
    A sua quebra em curso inicia uma reacção em cadeia.

  7. lucklucky

    Ficámos ainda a saber que a MJM tem interesse em misturar manifestantes pacíficos com violência que existe desde antes das eleições.

  8. Maria João Marques

    ‘Tambem quero to Grabpussy’
    Josephuss, com email zalves@geocities.com
    De facto nota-se que tem falta disso. Pelo que é melhor ir tratar desse assunto, que os comentários aos meus textos têm níveis máximos de boçalidade permitidos. Mas obrigada por mostrar o nível argumentativo tipo dos apoiantes de Trump.

  9. Desde que o Trump foi eleito algo se partiu na cabecinha da Maria, a sua realidade e tudo o que acreditava deixou de fazer sentido, hoje em dia tenta resolver a sua dissonância cognitiva escrevendo todos os dias sobre Trump – tornou-se numa obsessão – não consegue completar o puzzle, não faz sentido para ela, as peças não encaixam, é como se tivesse sido transferida de um universo paralelo.

  10. Dizia-se que atrás de um grande homem está sempre uma grande mulher; se calhar também se pode dizer que atrás de uma grande feminista está sempre…

    uma falta.

  11. Maria João Marques

    Criatura Z Alves, ou Josephus, que curioso, só usei uma formação que estava na minha conta do wordpress, e que não foi lá colocada por mim. Isto não é a sua casa e aqui não exige nem reclama nada.

    Zazie, já aqui chegou? E sempre a colocar nos outros as suas experiências de vida. Mas continue, que o seu grau de loucura e obsessão são um must da net e diverte-nos a todos há anos.

  12. Está a falar comigo?

    Esqueça. Já sabe que nem me deixa responder porque censura logo; portanto, comigo fica a falar sozinha.

    Se alguém lhe dissesse que se tratavam das swuas experiências de vida até marinhava pelas paredes porque isso era uma ordinarice vinda da parte de alguém que não a conhece de lado nenhum.

    Portanto, neste caso, limito-me a devolver-lhe essa resposta. Se ainda tivesse piada valia a pena. Mas v. nem é inteligente, nem culta e não tem a menor piada.
    Está convencida mas enganada.

  13. E veste pior que a Melanie. Usa colares e brincos mais foleirões que ela e toda a famelga Trump

    Só por coisas, que eu também sou muito mulher e, em matéria de estética, nunca deixo escapar uma

    “:OP

  14. Pingback: elogio do medo – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s