One day after the 44th anniversary of Roe V. Wade

Trump reinstates ban on US funds promoting abortion overseas

President Trump on Monday morning signed an executive order blocking foreign aid or federal funding for international nongovernmental organizations that provide or “promote” abortions.

The order comes one day after the 44th anniversary of the Roe V. Wade Supreme Court ruling that made abortion legal, and days before the annual “March for Life” in Washington on Jan. 27.

Advertisements

15 thoughts on “One day after the 44th anniversary of Roe V. Wade

  1. Já vai tarde. Daqui a 100 anos, os historiadores olharão para os finais do sec XX principio do sec XXI como o grande genocídio de seres vivos ainda no ventre materno. A industrialização criminosa ao serviço do progressismo de caserna que pulula por esse mundo fora, será recordada como uma das aberrações dos tempos que correm, pelas gerações futuras.

  2. Good ridance, eu também não gostava que o dinheiro dos meus impostos fosse para promover o aborto e respectivas organizações no estrangeiro.

  3. J.Ventura

    “Promover o aborto” é uma categoria larga aos olhos destas pessoas basta discuti-lo ou tentar torná-lo seguro para ser “promoção”.

  4. Trump assina uma “executive order” em que proíbe que dinheiros públicos sejam utilizados para os fins descritos na notícia.

    Reacção histérica:
    “O homem proibiu as mulheres de abortarem.”

    Ora:

    Trump “revogou” a jurisprudência do acórdão Roe/Wade? Não, nem o poderia fazer sozinho.
    Criminalizou o aborto? Não, nem o poderia fazer sozinho.
    Ilegalizou o aborto? Não, nem o poderia fazer sozinho.

    Recomendo a leitura deste artigo:

    http://observador.pt/2017/01/23/trump-proibe-financiamento-publico-de-ongs-que-promovam-o-aborto/

    e dos comentários – de opiniões contrastantes – que a ele foram escritos.

  5. “Onde é que está essa “reacção histérica”???”

    É histérico (e falso) dizer que Trump “proibiu as mulheres de abortar” quando o que fez foi apenas cortar subsidios a organizações que promovem o aborto canalizando antes fundos assim libertados para organizações e programas de ajuda às mães grávidas e com filhos.

  6. “As long as you live you’ll never see a photograph of 7 women signing legislation about what men can do with their reproductive organs”

    Um comentário sexista !!… O que é que interessa o sexo das pessoas para o efeito ?… O Presidente foi democráticamente eleito por milhões de homens e mulheres (por sinal é um homem mas todos sabemos que podia muito bem ser uma mulher) e os seus colaboradores são por ele escolhidos em função da apreciação que faz das respectivas competências e afinidades e não em função dos respectivos sexos.

    Nada nem ninguém impede as mulheres (e os homens) de fazerem o que bem entendem com os seus “orgãos reprodutivos”.
    O que é discutivel é saber até que ponto as mulheres (e os homens) devem ter um direito absoluto e ilimitado para fazerem o que muito bem entendem com uma nova vida que resulte dos seus actos, incluindo o acabar brutalmente com ela.
    Não é uma questão disparata nem forçosamente liberticida porque, que se saiba, a nossa civilização actual considera que os pais não têm um direito de vida ou de morte sobre os respectivos filhos.

    Seja como for, o decreto que Donald Trump assinou até não tinha nada a ver o direito de abortar mas apenas com a utilização de dinheiros públicos em torno das problemáticas da gravidez, do aborto, e da assistência às familias com crianças !

  7. “Um comentário sexista !!… O Presidente… os seus colaboradores são por ele escolhidos em função da apreciação que faz das respectivas competências e afinidades e não em função dos respectivos sexos.” Bem, tendo em conta que representam cerca de metade da população e em 6 “colaboradores” nem uma foi selecionada… a probabilidade de isso acontecer é cerca de 1.5625%!

    Já agora, caro Fernando S, no que entend por essa “nova vida”?

  8. Caro Guna,

    O “sexismo” é precisamente o que sugere, ou seja : seleccionar as pessoas em função do sexo (“as mulheres são 50% da população logo os “colaboradores” devem ser 50% mulheres”) e não das suas capacidades e competências técnicas e politicas.

    O que entendo por “nova vida” ?…
    É fácil : um feto é um ser humano vivo em formação e desenvolvimento ainda no ventre da mãe.
    O que é que acha que acontece ao feto quando se faz um aborto ?!…
    Repare que nem estou aqui a discutir se nas nossas sociedades se deve ou não aceitar a possibilidade de abortar, em que circunstâncias e condições é que esta possibilidade pode ou não ser reconhecida e, finalmente, qual deve ser o papel do Estado na matéria.
    É um assunto complexo e delicado.
    Não creio que existam respostas simples e evidentes.
    Não adiro a maniqueismos que fazem dos pró-abortistas os “bons” e dos anti-abortistas os “maus”, e vice-versa !

  9. Mas onde é que eu sugeri alguma coisa? Seguindo a sua lógica… as mulheres são umas sortudas! E ainda bem que não adere a maniqueismos, quase que me enganava!

  10. GUNA : “Mas onde é que eu sugeri alguma coisa?”

    Sugere que os “colaboradores” deveriam ser escolhidos também em função (%) do sexo !!!!

    .
    GUNA : “Seguindo a sua lógica… as mulheres são umas sortudas!”

    ???!!!….

    .
    GUNA : “E ainda bem que não adere a maniqueismos, quase que me enganava!”

    Isso, pense sempre 2 vezes antes de tirar uma conclusão precipitada !!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s