The Obama legacy

On the Worst President. Por James V. Schall, S.J.

Much will be written of the Obama legacy. He will no doubt quickly sign a lucrative contract to produce a book explaining the glory of these past eight years, awful as they were. While most folks have understood that things were falling apart at the most basic levels, Mr. Obama, in his own mind, saw them progressing from one success to another. He flew over it but he never really saw America. His basic character was pretty accurately described by Plato and Aristotle. Like Mr. Clinton, he probably would have been elected for a third and fourth term were it not for the reaction to, yes, Franklin Roosevelt and the two-term limitation.

I will pass over his religious views. His is a popular leftism that identifies religion as politics. Catholics were slow to recognize the efforts Mr. Obama made to identify religion and positive law. No leeway was left. Religion could not stand in the way of social “progress.” Who could have imagined even a decade ago that the freedom of speech and the freedom of religion traditions would be under fire for holding back the social engineering that Mr. Obama and his friends foisted on the country’s embassies, laws, military, healthcare, medicine, schools, environment, and even in the food we can’t eat.

Anúncios

15 thoughts on “The Obama legacy

  1. Mas que raio?
    Este excerto do livro é miserável. Faz acusações sem fundamentação, prevê o futuro, rotula o Obama de “pior presidente”. Tudo sem o fundamentar.

    E por fim, o último parágrafo, além de ter erros gramaticais básicos (“his views is”), é confuso e mete ao barulho um monte de chavões sem dizer nada. O que está o autor a tentar dizer? Que ele promoveu liberdade religiosa ou que a retirou?
    Nada neste parágrafo faz sentido.

    E francamente, se o objectivo é fazer uma apologia a uma religião, ela não deveria ser bem-vinda a’O Insurgente.

  2. A.R

    Então em escândalos era um a cada 5 meses. Tanto preto com imensas capacidades e logo escolheram um trauliteiro. Até Chicago, a sua cidade preferida e nas mãos de democratas desde 1930, está em decadência acentuada e em rota com Detroit. Há qualquer coisa malévola nestes “democratas” que atrai o voto popular e mantém alegria na decadência perene.

  3. cinchh

    Só um exemplo fácil de ver, com dados da referência do documento que apresenta.
    $677 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Year 2016 Under Obama.
    $750 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Last Year Under Obama. (2015)
    $816 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Year 2008 Under Bush.

  4. cinchh

    Depois admiram-se que a esquerda martele os números. Quando nos queixamos dos outros, não me parece bem fazer o mesmo.

  5. $503 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Year 2009 Under Obama.
    $677 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Year 2016 Under Obama.

    Sabemos os dois ler. Que bom!

  6. cinchh

    Viu a diferença entre o primeiro ano e o último de Bush.

    $411 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Year 2001 Under Bush.
    $816 Billion: The U.S.’s Global Trade Deficit Year 2008 Under Bush.

    35% Obama versus 98%Bush

    Apenas temos opiniões diferentes e formas diferentes de ver os dados. Sim concordo consigo Obama deveria ter feito melhor, como creio que Bush apesar de Republicano não é exemplo. Certamente que Trump com o todos os órgãos do poder do seu lado vai ter melhores números, certamente todos estas novas taxas sobre os carros vão baixar as importações o que irá melhorar o défice.

  7. Diria que uma título “On the Worst President” referindo-se ao Sr. Obama, é daquelas afirmações que só tem por fim obter pageviews. Eu ainda assisti ao desastre da presidência Carter (queda do Xá e fracasso na tentativa de libertar os reféns da embaixada, invasão soviética do Afeganistão). E ainda tive fresco o segundo mandato do Nixon (que se demitiu depois de ser apanhado a ordenar escutas da oposição e só não foi para a cadeia porque Ford o perdoou) e a presidência Ford (fuga de Saigão, o império colonial português a passar em bloco para a órbita soviética). Houve um Bush tão mau que nem sequer foi reeleito (ridícula interrupção da guerra no Iraque, nomeação de Clarence Thomas, colapso económico), seguido por um Clinton que mentiu (e foi apanhado) sobre um “fellatio” na Sala Oval! E houve o outro Bush, que não conseguiu impedir que 3 mil nova-iorquinos fossem assassinados num só dia, invadiu um país sob pretexto falso – porque o pai tinha deixado essa tarefa a meio – explodindo o Médio-Oriente, e assistiu à pior crise financeira desde a Grande Depressão). E estes são só os presidentes americanos desde que eu nasci! Claramente só um fanático ou um ignorante (categorias que tendem a sobrepor-se) pode afirmar que Obama foi pior que estes presidentes. E note-se que, sobretudo na política externa, eu acho que o Obama foi muitíssimo fraco (o desastre da “red line” a Bashar, para depois meter a viola no saco, que deu a Putin e Erdogana noção de que tinham via livre para as suas aspirações). PS: é fácil ver quem eu acho que foi o maior Presidente dos EUA do meu tempo de vida, e mesmo esse teve momentos como a confrangedora invasão de Granada, o massacre dos Marines em Beirute e o Escândalo Irão/Contras.

  8. Retrato em corpo inteiro da presidência obama : já de saída, indulto à/ao “Chelsea Manning”.
    Isto , só por si, “speaks volumes” do bicho – e das instruções recebidas e obedecidas…

  9. mariofig

    Bom texto, JPT!
    Infelizmente, a vilificação de Obama está na moda de uma certa direita em que não me revejo de modo algum e serve como uma forma de validar a messianização de Donald Trump. Cometem-se portanto hoje os mesmos erros de há 8 anos atrás. Estamos mesmo mal quando as nossas expectativas para grandes lideres mundiais são gente como Obama ou Trump.

    Um já mostrou ser um mau presidente. Agora falta só o outro, que até já começou essa mesma tarefa ainda mesmo antes de se sentar na cadeira, ao tomar como reféns a indústria automóvel e assim mostrar como se faz governação com menos liberdade e mais estado senhor e dono da economia nacional, que muito orgulharia Estaline.

  10. Um tipo que destruiu a Líbia, a Tunísia, o Egipto, a Síria, que abandonou o Iraque e o Afeganistão aos terroristas, que permitiu todas as patifarias ais criminosos sauditas e cataris, é sem sombra de duvida um dos piores presidentes americanos de sempre.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s