O totalitarismo ideológico da ideologia de género

Müller denuncia el «totalitarismo ideológico» que quiere imponer la ideología de género en el mundo

Durante la entrevista, el Cardenal Müller recordó que “corresponde a los Obispos y, sobre todo, al Papa, que tiene una misión específica por la unidad y salvaguarda de la fe, pero que también es el intérprete supremo de la ley moral natural, denunciar” las amenazas contra la sociedad de la pretensión de extender determinadas ideologías de corte totalitario, en concreto, ideologías como la de género.

Leitura complementar: Pela liberdade, resistir ao lobby LGBT.

Anúncios

One thought on “O totalitarismo ideológico da ideologia de género

  1. mariofig

    Gostei muito em particular da seguinte passagem:

    “Por otro lado, incluso en Occidente a veces el clientelismo impide un buen desarrollo de la sociedad y la adecuada relación con el Estado. Es importante insistir en que no se puede identificar al Estado con la sociedad. Si esto sucede, significa que se está desarrollando un nuevo totalitarismo”

    É urgente a necessidade de estender a laicidade e o secularismo à também separação do estado e da sociedade. Principalmente no que diz respeito a estes movimentos ideológicos fundamentalistas, tais como a ideologia de género, que carregam consigo todas as características de uma qualquer confissão religiosa.

    Mas a grande dificuldade está em formar dentro dos nossos países as elites políticas capazes de fazer esta distinção entre estado e sociedade e que sejam portanto capazes de evitar legislação abusiva dos direitos fundamentais. Não é somente uma questão de ideologia política; sabemos que a esquerda é totalmente oposta a estes princípios e deles só podemos esperar o totalitarismo do estado sobre a sociedade, mesmo que num ambiente dito democrático. O problema no entanto está também no centro-direita e até mesmo na direita que não está a gerar elites liberais com perfil de lideres e, pior, muitas vezes se deixa enfeitiçar pela regulação do estado e pelo estatismo em geral. Veja-se Trump e as suas políticas de mais estado e menos sociedade, com o apoio de uma boa parte do partido republicano.

    Precisaremos talvez de grandes e graves crises internacionais a nível político, social e até mesmo diplomático e militar, para se dar uns passos atrás e voltarmos ao velho hábito de gerar, levar a eleições e eleger homens e mulheres de elite que sejam realmente os melhores entre nós. Décadas sucessivas de algum conforto aparentemente criaram uma sociedade ocidental empobrecida do ponto de vista ideológico, acomodada e desinteressada e hoje levamos aos mais altos cargos dos nossos países gente simples, mal formada e sem postura de estado e uma visão nacionalista da sociedade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s