o balanço do plano B e a manipulação do OE

“A consolidação orçamental baseia-se exclusivamente em aumentar impostos sobre o consumo, e cortar “a fundo” no investimento público. Assim, ao “milagre” de 2016 seguir-se-á o “castigo” de 2017.”, Joaquim Miranda Sarmento no ECO – Economia Online.

O texto do Joaquim Sarmento no ECO é uma belíssima descrição de todas as manigâncias que foram este ano realizadas pelo Governo a propósito de contas públicas. Mas, ao longo do ano, eu próprio, sobretudo aqui n O’ Insurgente, fui escrevendo sobre a execução orçamental de 2016. Sobre o plano b que, de tanto negado pelo Governo, acabou mesmo por ser aplicado (e de forma inapelável). Sobre a forma como, no final, teriam de ser geridas as contas públicas a fim das metas. Sobre as receitas fiscais que não se concretizaram. Sobre o investimento público que foi cancelado. Sobre os pagamentos em atraso que aumentaram. O meu post “o rato”, escrito em Julho, acabou por ser um bom “roadmap” do que já então se vislumbrava e do que depois se seguiu (embora, contra mim, eu tenha subestimado claramente a benevolência da Comissão Europeia relativamente a Portugal no âmbito do Tratado Orçamental, e tenha também tardado em aperceber-me da dimensão das cativações utilizadas pelo Governo). No final, o Orçamento do Estado aprovado para 2016 nada teve a ver com a sua efectiva execução em 2016. Ora, esta manipulação do Orçamento do Estado, constituindo um exercício pouco democrático, levanta outras questões altamente censuráveis.

Anúncios

4 thoughts on “o balanço do plano B e a manipulação do OE

  1. Manuel Assis Teixeira

    Pois é! Vivemos num embuste! O que se estranha é
    que exista um silencio quase sepulcral. O que se estranha é o P.R. ser conivente com este embuste pois nao acredito que nao o chamem a atençao na sua entorage. O que se estranha é a brandura da oposição que deveria estar a utilizar todos os meios para dizer às pessoas a verdade e que ” o rei vai nu”… o que já não se estranha é o branqueamento por parte da comunicaçao social. A nossa comunicaçao falada e escrita sempre foi dominada pela esquerda e portanto naturalmente – salvo raras excepçoes e alguns D. Quixotes – protege este governo que nos vai desgraçar. Portugal nao aprende!

  2. Miguel Alves

    A única coisa que o governo está a fazer é comprar tempo até uma nova crise internacional. Parece bastante claro que o plano não funciona porque a matemática não engana, agora, se toda a gente sabe que se vai bater forte contra o muro (e não acredito que o ministro das finanças não ache isso), a única explicação lógica é sair com a desculpa de uma nova crise internacional que nos puxou para o fundo, logo agora que isto estava a ir tão bem… culpa de bruxelas claro está, da austeridade e da gula dos mercados financeiros.

  3. jo

    “A consolidação orçamental baseia-se exclusivamente em aumentar impostos sobre o consumo, e cortar “a fundo” no investimento público”
    Completamente diferente da receita da troika que consistia em cortar a fundo no investimento público e em aumentar impostos.

    Ainda não percebi se lamentam que o Governo esteja a aplicar a receita deles ou se lamentam que a receita deles é um passo para o desastre.

    Não! Lamentam só serem outros e não eles que estão no poleiro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s