Em defesa das feiras de gado

vacaquerieO ministro dos negócios estrangeiros, Augusto Santos Silva, comparou, em conversa privada, a concertação social a uma feira de gado. Quem, julgando estar a falar em privado, não fosse capaz de uma metáfora destas que atire a primeira pedra. Da minha mão, nem um grão de areia terei coragem para atirar.

O representante da Confederação Agrícola Portuguesa já veio dizer que não achava “apropriada” a comparação. Tem razão. A comparação é, obviamente, injusta para as feiras de gado por diversos motivos:

– Nas feiras de gado cada um representa-se a si próprio. Na concertação social, pequenos e médios empresários são representados por pessoas que pouco ou nada partilham dos seus interesses. Desempregados, os principais afectados de muitas das decisões aí tomadas, não são representados por ninguém.

– Nas feiras de gado quem vende e compra tem como objectivo apenas o lucro e sofre directamente se tomar decisões erradas. Na concertação social, os sindicatos representam os interesses do PCP e de uma pequena parte de trabalhadores (os funcionários públicos) que, na sua maioria, não suportam os custos das decisões aí tomadas.

– Nas feiras de gado, os preços e termos de troca são decididos livremente por compradores e vendedores. A concertação social é um exercício de fixação e controlo de preços e termos de troca por representantes dos interesses instalados.

– As feiras de gado estão abertas a novos intervenientes no sector. A concertação social está vedada à entrada de novos participantes.

– Nas feiras de gado, são os compradores e vendedores com mais sucesso que mais peso têm nos preços finais de mercado. Na concertação social, os membros participam todos os anos por defeito e por decisão centralizada, independentemente da sua representatividade ou performance passada. Membros sem representatividade no sector estão presentes na concertação social por atribuição central, apesar de não representarem nenhum dos principais afectados pelas decisões.

Anúncios

6 thoughts on “Em defesa das feiras de gado

  1. Tiro ao Alvo

    Reflexão oportuna, a fazer meditar.
    De facto, na concertação social faltam representantes de alguns grupos de interesses profissionais/patronais, mas sobretudo dos desempregados.
    Todavia, isso não desculpa a malcriadez do ministro.

  2. Filipe Costa

    Os Sindicatos representam FP’s, nada mais, os que não o fazem, representam-se a si próprios.

    É enervante o povo estar enfiado num espartilho e fazer de conta que está tudo bem.

    Só um extra, os reformados e pensionistas deviam lá estar para defenderem as reformas “adquiridas”.

  3. O João Soares demitiu-se por coisas igualmente idiotas que afirmou, este Augusto vai permanecer ministro?

    Se tivesse sido o Trump a dizer isto as redes sociais e o mainstream fervilhavam de indignação. Como foi mais um palhaço de Esquerda está tudo bem.

  4. ecozeus

    O “boyeiro” da pasta dos negócios estrangeiros tem razão, a CS. ė uma autēntica pastagem cheia de “vacas voadoras”!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s