Falta de travões em mercado islamofóbico de Berlim

tir

Estado Islâmico Ordem dos Padres Carmelitas Descalços reclama a responsabilidade pela falha mecânica.

Anúncios

23 thoughts on “Falta de travões em mercado islamofóbico de Berlim

  1. A piada que vai correndo pelo Mundo é de que a demora das autoridades a divulgar a identificação do autor do atentado é sinal que é um jihadista.

    Até agora ainda não identificaram o autor do atentado. Foi preciso o ISIS vir reivindicar.

  2. TIRO AO ALVO, quem está a brincar com coisas destas são as autoridades.

    Se fosse um elemento de extrema-direita já toda a gente conhecia a identidade e estava feita a biografia do criminoso. Quando são jihadistas é uma eternidade para se conhecer a identidade do/s criminoso/s e vem seguido das desculpas do costume.

    E quando se fala em proibir os camiões é porque esse foi um dos argumentos para se impedir a livre venda de armas de fogo: as vítimas que fazia.

  3. Rui

    É de facto ridículo demorar-se tanto tempo a identificar o criminoso.

    No entanto, misturar isso com a discussão da proibição das armas (ou camiões) é apenas uma demonstração de desonestidade.
    Além de que os camiões têm outra função e as armas não.

  4. Só espero que as pessoas tenham noção que itsto é tudo normal. Por isso existiam fronteiras, existia comunidade, existia ingroup/loyalty, existia nacionalismo, existia factores descritivos que “bind & blind” as comunidades de forma a term identificação de grupo e assim viverem sossegadamente no seio dos seus pares…. agora isso acabou. Foi uma escolha. Como tal, tudo isto é perfeitamente normal.

    E vem aí mais. O próximo, quando eles se organizarem mais um bocado, vão ser concertados e de maior impacto. Ce la vie.

  5. ” Não falta saber coisa alguma. Foi a Merkel quem conduziu o camião. A Merkel corporizou uma má consciência histórica e decidida a aplicar ao povo alemão mais uma expiação de crimes históricos decidiu fazer de Madre Teresa de Calcutá. Apostou na premissa, errada, que a humanidade, finalmente, se havia transformado numa fraternidade universal (talvez até conheça o Bandarra, o Padre António Vieira, Francisco de Fiore e o culto do Divino Espírito Santo e se tenha convencido que havia chegado o 5º Império); e disse: “Vinde! cabem cá, na Alemanha, 1 milhão por ano e muitos mais nos restantes países da UE”. E eles vieram; as vítimas da guerra, os migrantes económicos pacíficos, os necessitados, menos necessitados, os oportunistas, os terroristas, os não necessariamente terroristas mas com graves problemas mentais e ou de adequação social. Enfim, vieram e entraram todos sem serem perguntados pelo elementar quando nos bateram à porta: “quem é?”. Perguntá-lo dava lugar à acusação imediata de racista e xenófobo. A cobardia política perante o políticamente correcto irá ter como consequência a ascensão da extrema direita na Europa com os piedosos de sofá a clamarem por ela à cabeça da turba quando sentirem à sua porta os efeitos desta vaga. ” , citei.

  6. RUI, desonesto é impedir o livre acesso do cidadão às armas de fogo porque causa vítimas mas permitir o seu livre acesso aos agentes do Estado e aos criminosos.

  7. Mais umas rodas nos patins da Merkle com que os alemães a vão empurrar para fora do governo nas próximas eleições…..Infelizmente são sempre os mesmos que pagam, já que os políticos e suas famílias vivem rodeados de segurança em condomínios fechados.

  8. mariofig

    Começa a ficar difícil perceber a lógica de tudo isto. Ou melhor, porque é que se mantém a falta de lógica em todo o processo de acolhimento de refugiados. Hoje é mais fácil entrar na Europa para quem vem de um país em guerra contra o ISIS, do que se for um refugiado político ou um imigrante económico (ambos dificilmente entrarão). É o absurdo levado ao trágico. Muitos escritores de ficção se roem por não ter pensado nisto para um dos seus livros. Entretanto também se alimenta toda uma máfia de tráfico humano que se estende do médio-oriente ao norte de África.

    E qual o benefício exactamente até para os próprios refugiados? É horrível o que se está a passar pela Europa. Até eu, perfeitamente tolerante do Islão (do Islão moderado, atenção) não me sinto bem ou seguro junto de um imigrante destes. Prefiro a distância porque nunca se sabe. Os nossos políticos estão a transformar a Europa numa sociedade intolerante e racista, por força do medo. Isto é uma política que só está a contribuir para isolar os imigrantes das sociedades acolhedoras, o que inevitavelmente contribuirá para novas expressões de terrorismo por força da criação de múltiplas gerações de destituídos raciais a coexistirem numa sociedade desenvolvida e rica.

    Durante milénios a tragédia da guerra fez vítimas. Homens, mulheres e crianças. Todos esquecidos, muitos completamente anónimos. Mas muita criança chorou com os pais mortos no chão, muitos amantes perderam o seu mais precioso amigo ou amiga. Muitos pais foram levados ao extremo da dor de levar a enterrar os corpos desfeitos dos seus filhos. A Guerra, em toda a sua dimensão é talvez a maior expressão da condição humana e o que melhor distingue a nossa espécie de qualquer outra. Porquê então que, de repente, sem aviso prévio, sem qualquer razão aparente para uma mudança radical do curso da história do Humanismo, se procura hoje ajudar quem não pode ser ajudado, acolher quem não pode ser acolhido, em países onde se discute ordenados mínimos ao centavo nas câmaras legislativas e onde para o próprio nacional sair do ciclo da pobreza é preciso lutar durante duas ou três gerações?

  9. lucklucky

    O ódio ao Ocidente no Marxismo MARIOFIG é a razão.

    Dito isto não sabemos se o terrorista é Muçulmano. Embora seja o mais provável.

  10. Olympus Mons

    “…. Arrested the wrong man..”

    Pode ser. Mas garanto que o verdadeiro culpado será muçulmano e actuando com base em motivos politico-ismalistas. E isso pode levar para o banco.

    Existe um mundo real. Todos tem direito às suas opiniões mas não aos seus próprios factos!!

  11. Em Berlim vivem, desde os anos 60/70, cerca de 200 mil turcos e seus descendentes (10% da população). Não há memória de causarem atentados jihadistas. O problema, não é, por isso, o “multiculturalismo”, que, tal como o Islão, é, desde há 50 anos, uma realidade em Berlim, mas o fanatismo ideológico jihadista. “Sossegadamente, no seio dos seus pares” vivia-se na Berlim dos anos 20 e 30 em que os Freikorps (e, depois, os SA Nazis), a “reacção” e os comunistas (todos eles alemães) se matavam na via pública. Não consta que fossem islâmicos, eram sim, todos eles, fanáticos.

  12. Holonist

    JPT , vai dar banho ao cao , por causa de merdas como tu estamos como estamos , a tentarem branquear os animaizinhos, Deves conhecer muito bem Berlim para dizeres uma bojarda dessas , alias , se nao fosses ignorante podias ter visto o nivel de criminalidade desses que nao “causaram atentados jihadistas”! O que os da tua laia pensam e que somos todos estupidos para acharmos que as noticias do “jovem espanca idoso” “jovem viola mulher” ocultando a “etnia” , nao sao crimes de odio islamico mascardos de “pequena criminalidade” , BADAMERDA!

  13. Filipe Costa

    Da Alemanha sairam 800 combatentes para a Siria, quando algum voltar, continua a ser Alemão, ainda vão levar com essa vaga de “amigos islâmicos”.

  14. Não só conheço Berlim, como ainda conheci dois Berlins. No Leste não havia turcos, coisa que não faltava no Oeste. E, mesmo assim, o lado bom (já) era o nosso. Mas há quem tenha saudades do outro. Percebe-se, é verdade que os gelados (quando havia!) só tinham dois sabores e havia a Stasi, mas “existia comunidade, existia ingroup/loyalty, existia nacionalismo, existia factores descritivos que “bind & blind” as comunidades de forma a terem identificação de grupo e assim viverem sossegadamente no seio dos seus pares”. E era muito limpinho, também: Quietschsauber!

  15. Olympus Mons

    JPT.
    Lamentavelmente você não entende os principios mais elementares das dinâmicas sociais. Ter 100.000 turcos enfiados em guetos nao é multiculturalismo. Só o é quando começam a disputar o espaço consigo. Aí ou ganha um ou ganha o outro. É assim à 6000 anos.

    Pois começaram agora. Espero que goste!

  16. Olympus Mons

    JPT
    novamente. Voce não entende nada. Se não entende que a antiga RDA era tudo menos”bind&blind” … Porque era uma sociedade normativa e prescritiva…

    Dai que não tenha medo de terroristas. Tenho medo de cegos como você.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s