Sintomas

road_to_serfdom

O meu artigo desta semana no Observador: Populismos: de Tsipras a Trump.

O populismo pode assim ser visto como um sintoma da falência dos modelos sociais correspondentes e, muito em particular, da sua incapacidade para proporcionarem os resultados prometidos. Como eloquentemente explicou há mais de sete décadas Friedrich Hayek na sua obra The Road to Serfdom, os sucessivos fracassos das políticas intervencionistas conduzem a um gradual aumento das frustrações do eleitorado. Frustrações essas que abrem espaço para figuras carismáticas que se apresentem como líderes “fortes”, com um discurso agressivo centrado no enfrentamento do “sistema” e na suposta defesa dos interesses e aspirações do “cidadão comum”.

Anúncios

4 thoughts on “Sintomas

  1. lucklucky

    Um texto que segue a cartilha do jornalismo mentiroso.

    Como se desde o regime do 25 de Abril, do PS ao CDS passando pelo PSD não fossem todos partidos populistas. Incluindo o próprio regime.
    Como se cada país com Estado Social não seja por definição Populista. Vamos tirar aos ricos! que é isto senão populismo?

    E que tal prometer coisas que não se podem pagar e assim quase decuplicar a Dívida em Democracia?

    A isso chama-se o quê segundo a narrativa jornalista? é ser Populista ou é ser Democrático e/ou Social?

    Tudo se resume a esta manipulação da linguagem do jornalismo: se são do outro grupo são Populistas, se são do nosso, já se podem chamar Democratas e Sociais.

    As 3 palavras hoje querem dizer praticamente o mesmo.

  2. Simon Templar

    “As 3 palavras hoje querem dizer praticamente o mesmo.”

    E no fim significam que é tudo MERDA.

  3. Muito pior, mas muito pior, que os esquerdalhos, são aqueles que se dizem de direita e liberais mas que vão navegando ao sabor dos ventos e das marés.

    Com o populismo e a corrupção ao rubro neste País, resolve-se o problema metendo tsipras e Trump no mesmo saco.
    Aqui não se passa nada.

    Com papas e bolos se enganam os tolos.

  4. lucklucky

    Não há problemas em meter Tsipras e Trump no mesmo saco , mas nesse caso meta-se Cavaco, Cameron, Sarkozy, Merkel, Costa , Soares, Marcelo, Mitterrand e toda a União Europeia lá dentro também.
    Porque a lógica é a mesma. Agora virem-se fazer de virgens e dizerem que o que se passa é um novo populismo não tem pés nem cabeça.

    Se é uma questão de intensidade então têm de esperar para demonstrarem que o populismo de X é bem maior que o populismo de Y para justificar o epíteto.

    Todos são Albertos João Jardins…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s