Amor aos sanguinários: direita trumpista a papel químico da esquerda

Agora há esta nova moda à direita. Direita é como quem diz: das pessoas que apoiam Trump. Sempre presumi que para se questionarem as opções ocidentais não era necessário endeusar os sanguinários das outras zonas do mundo. E que para reconhecer que nos países islâmicos as ditaduras laicas são um mal menor se comparados com os possíveis substitutos não era preciso perder a vergonha e desatar a elogiar ditadores da estirpe de Assad – que, recorde-se, nem hesitou em usar armas químicas sobre a população síria (que de início o apoiava), e que tem um longo historial de abusos e torturas. De trumpistas até já li elogios a essa pessoa impecável que era Kadaffi. Certamente que questionar a intervenção na Líbia não pode apagar todos os crimes hediondos da criatura, certo? Ou há pessoas com tão pouca subtileza intelectual?

Esta direita trumpista é como a esquerda, muito crítica dos líderes democráticos mas tem como coqueluches gente miserável como Chávez, Fidel Castro, Evo Morales, Che Guevara, Mao Zedong. Na versão da direita: Obama e Hollande (e eu não aprecio nenhum dos dois uma pevide)? Escória da terra. Assad e Putin? Dois líderes grandiosos.

Não é só no amor a gente odiosa que a direita trumpista copia a esquerda. Na verdade, mostram o mesmo ódio ao ocidente e à vida ocidental. As sociedades ocidentais estão caducas, precisam de um estrondo que as revolucione, minadíssimas por essa gente perigossíssima que são as feministas e os gays e os imigrantes, há que não deixar pedra sobre pedra das atuais instituições, a NATO (essa organização sensaborona) é afinal a causa de todos os males do mundo. Isto no Ocidente – que tem a civilização mais rica, mais justa, mais admirável de toda a história da humanidade.

Vêm-me estas reflexões porque leio coisas por estes dias, vindas da direita (ataque de tosse, e desta vez não resulta da fenomenal gripe que me assalta), que me deixam de queixo caído. Tanto que chego à conclusão que, como bem dizem os trumpistas, o problema das eleições americanas não foram as fake news – desde logo porque a vitória de Trump se deveu a margens escassíssimas em poucos estados, tendo Hillary ganho o voto popular por cerca de mais 2,7 milhões de votos. O problema é mesmo haver tanta gente do lado que apoia Trump que mente descaradamente. Mentiram descaradamente durante a campanha e continuam a mentir descaradamente agora.

Veja-se por exemplo este texto de António Ribeiro Ferreira. Perde-se a capacidade de emitir palavras durante vários minutos, tal o amontoado de tretas. A primavera árabe – que apanhou EUA e Europa totalmente desprevenidos, afinal foi financiada por estes que não sabiam que ia ocorrer e que por muito tempo não fizeram ideia de como reagir. (E nem todos os países da primavera árabe – que nunca me entusiasmou – se engalfinharam numa guerra.) O apoio ocidental aos rebeldes na Síria pode ser caracterizado de néscio, desde logo por supor que haveria rebeldes que seriam leais a quem os ajudasse com munições e treino e equipamento, ou por manter o mito da existência dos ‘islâmicos moderados’. Mas não foi de todo a causa da guerra civil na Síria nem, sequer, o catalisador para os mortíferos combates desta guerra. Pelo que caracterizar estas ajudas pontuais como ‘criminosa aventura ocidental na Síria’ dá ideia ou de alucinações involuntárias sobre a realidade ou aldrabice deliberada.

Assad – que até teve uma grande vitória (uau – e, tendo em conta Aleppo, aposto que ARF também achou a destruição de Dresden uma grande vitória dos aliados; há quem não tenha argúcia para perceber que às vezes só há derrotas, mesmo quando há ganhos militares) e Putin são uns tipos impecáveis. Os curdos – que acabaram de explodir coisas e matar gente – são outros seres humanos, todos, acima de qualquer crítica. Supor que Assad – que anos a fio sustentou o Hezbollah, que lá por não ser a Al Qaeda ou o ISIS não deixa de ser um grupo de terroristas – é um trunfo no combate ao terrorismo, bem, é tão obtuso como inventar os tais ‘islâmicos moderados’ que poderiam ser aliados do ocidente.

Enfim, quando esta gente que agora apoia os amigos de Trump se interessar por saber as figuras que faz, tem uma solução fácil: é igual aos desavergonhados que há pouco tempo andaram a recordar flores e estrelas cintilantes sobre esse outro tipo impecável que foi Fidel Castro.

 

 

 

Advertisements

36 thoughts on “Amor aos sanguinários: direita trumpista a papel químico da esquerda

  1. Quanto à Hilária ganhar por voto popular, ela acaba de perder 50.000 votos no Wisconsin, onde foi ordenada uma recontagem. Em Nevada acha-se que 50% dos votos na Hilária deveriam ser anulados, mas estranhamente a Stein Ninguém não pediu qualquer recontagem.

    «Today, Megan Barth interviewed Republican Assembly Candidate for District 15, Stan Vaughan, with actual proof of massive voter fraud in his Clark County district. Vaughan brought into the NEWSMAXTV Las Vegas studio and laid it out for all to see, US postal service certified returned mail from 9,200 voters in District 15. Many of the people who were listed as deceased are still on the active voter rolls today. Many of the returned mail came back with 5 people living in a vacant lot with no mail receptacle.»
    http://www.newsmaxtv.vegas/huuuge-nevada-voter-fraud-uncovered-worse-than-acorn/

  2. Euro2cent

    > Não percebi nada de nada

    A autora lê jornais, e acredita neles.

    Se não lesse nada estava mais bem informada.

  3. mariofig

    Bom texto, Maria.

    Infelizmente existe essa direita que alguns apelidam de direita radical, mas que eu mesmo tenho dificuldade em classificar de direita ou outra coisa qualquer. É por essa razão que sou mais inclinado a aceitar a denominação “Populismo”; essa corrente política e anti-ideológica que esteve mais ou menos adormecida durante 80 anos.

    É que sejamos claros, a dita direita radical ou populista, ou que lhe queiram chamar não tem nada de direita. Anti-imigração não é uma ideologia política, nem de esquerda nem de direita. O mesmo se pode dizer de anti-sistema. A direita institucional não se pauta por estes princípios anti-liberais e de questionável valor real e até mesmo ético.

    Julgo que lhe apelidam de direita porque é profundamente anti-esquerda. E pronto, temos que levar com estes gajos do lado da direita. Mas da mesma forma que o trotskismo é anti-socialista, e vice-versa, bem que se poderia encafuar a direita populista europeia e Trump no grupo das esquerdas radicais que se odeiam entre si. Olha que a diferença não era muita. Tal como a Maria João observa, entre Trump, Marxistas e Trostkistas, não há mesmo muita diferença.

    Exceto talvez uma: Para o bem ou para o mal, a dita esquerda radical tal como a conhecemos hoje ainda existe no quadro de uma forte ideologia real e histórica. Já o populismo, dito de direita, não tem ideologia alguma. Ora odeia a esquerda, ora perpétua os mesmo princípios protecionistas, anti-mercado único e globalização. Ora odeia a esquerda, ora procura a elevação da governação a todos os setores da sociedade, controlando e legislando sobre todos os seus aspetos, incluindo penalização a empresas que não cumpram o seu desígnio protecionista e ultra-nacionalista.

    O populismo de esquerda dos Trump e partidos populistas europeus (veja bem a volta que eu já dei à coisa) são na realidade apenas movimentos políticos oportunistas, situacionais, sem qualquer crença ou valor ideológico e profundamente marcados pela demagogia e hipocrisia própria de quem se contradiz a todo o momento. Mas são um claro sinal que direitas e esquerdas institucionais falharam nas suas promessas e permitiram que discursos impensáveis à 20 anos atrás sejam hoje absorvidos por uma cada vez maior percentagem de cidadãos. E a Portugal também chegará.

  4. “Esta direita trumpista é como a esquerda, muito crítica dos líderes democráticos mas tem como coqueluches gente miserável como Chávez, Fidel Castro, Evo Morales, Che Guevara, Mao Zedong. ”

    Isto é um aparte que pouco ou nada tem a ver com a ideia geral do texto, mas o Evo Morales parece-me muito diferente dos outros (pelo menos no que diz respeito a autoritarismo).

  5. A Maria João não percebeu nada.
    Ainda nem percebeu que essa gente a que se refere e que tenta reduzir a uma caricatura tem mais coisas contra o Status Quo representado por Clinton do que afinidades com Trump.
    O que os “apoiantes” de Trump dizem é que não há verdades absolutas nem vitórias garantidas e que os EUA não vão ser assim tão diferentes com um ou com o outro.
    E preferem um presidente que não seja canonizado à priori como o “fofo” Obama e o seu Nobel da paz simbólico.
    E já agora o seu novo ódio de estimação foi dos poucos que se referiu ao regime de Castro como uma ditadura execrável mas isso não lhe interessa não é? Bom mesmo é o nosso parlamento!
    Eu sei, isso estraga a sua “história” de gente movida por ódio.
    Também estraga dizer a verdade sobre o “muro de Trump” que não é mais que a continuação do “muro de Bill Clinton” entre outras.
    A propósito de verdades absolutas ainda me lembro da que defendeu no “prós e contras” há uns anos: que o problema do país era o preambulo da constituição!
    E os que apoiam Trump é que são tontos e fazem tristes figuras!

  6. Maria João Marques

    Euro2cent, comente aquilo que eu escrevo (se lhe apetecer) em vez de usar a sua fraca imaginação para supor aquilo que eu leio ou deixo de ler e aquilo em que eu acredito ou deixo de acreditar. Se quiser perder tempo a supor coisas de alguém que não conhece, faça-o no seu espaço. Aqui, como não rebateu nenhum facto dos que eu referi, suponho que a treta sobre os jornais é só mais um cliché dos trumpistas, que como têm pouco argumentos de facto têm de recorrer a mantras pré estabelecidos para contra-argumentar (ataque de tosse – ou de riso) ao que não sabem responder.

    Miguel Madeira, sim, é um facto, Evo Morales está noutro nível.

    Mariofig, obrigada.

    Criatura CP, é um mentiroso. Se inventa posições que eu nunca tive para responder a algo que não sabe dar resposta, já é revelador da cabecinha pouco potente. Mas nunca disse que ‘o’ problema do país era o preâmbulo da constituição, e se a criatura CP afirma que sim, ou é mentirosa, ou burra ou não sabe português. Ou as três. O que é um grande problema do país é o socialismo do regime, que está impregnado em muitos lado, entre os quais a constituição. A sua sorte é que nem sempre leio os comentários, e tenho mais que fazer que me lembrar dos comentadores aldrábias, porque de contrário nunca mais comentaria um post meu.

  7. Maria João Marques

    Francisco Miguel Colaço, espanto-me como as pessoas têm tão pouco amor à sua reputação a ponto de colocarem com o seu nome uma notícia tão absurdamente imbecil como a que colocou, em que se constata que NÃO foram investigadas as fraudes que se afirma terem havido. De facto podia estar escr.ito na notícia que marcianos tinham tomado a vez dos eleitores do Nevada, mas que apesar disso poder ter acontecido, o jornalista que dizia que isso podia ter acontecido não tinha verificado que tal de facto ocorrera.

    Inteligência, RIP.

  8. Donald Trump é um ignorante e está ao mesmo nível de Sarah Palin. Só não é uma chacota porque é homem e é rico.
    E o seguidismo por parte de gente que se diz de direita ainda é mais confrangedor; sob o mantra “Ele está-se nas tintas para o politicamente correcto” aceitam-se e toleram-se todo o tipo de barbaridades que saem da boca do homem, seja de política externa, política ambiental, política económica, etc…
    Já se percebeu que a coerência deste homem é tão grande como a de um adolescente numa crise existencial, num dia diz uma coisa e passados dois dias já diz outra.
    O tempo encarregar-se-á de expor esta Sarah Palin de calças, que quando cair no ridículo, todos aqueles que agora são apoiantes vão assobiar para o lado ou fazer de conta que não sabiam do que o homem valia.

  9. lucklucky

    ” Anti-imigração não é uma ideologia política, nem de esquerda nem de direita. ”

    @MarioFig

    E tivemos a deturpação esperada de quem só lê jornais Marxistas. Ou então mente descaradamente.

    Então querer que se cumpra a Lei da Imigração é ser Anti-Imigração.

  10. lucklucky

    Concordo com a parte do texto da autora sobre os elogios ,
    Agora espera-se as critícas da autora ao “Populismo” de Passos Coelho, Guterres, Obama, Cameron entre outros em relação a países Islâmicos tais como Arábia Saudita, Jordânia e Marrocos ou Africanos tais como Angola (e Marrocos) entre outros.

    Por exemplo que tal lembrar quando Sócrates enviou a Força Aérea Portuguesa exibir-se num aniversário do Ditador Kadhafi?

  11. mariofig

    LuckyLucky, porque é que se coloca a si próprio numa posição em que automaticamente acusa quem criticar Trump de apoiar o outro lado ou de branquear o mal que se tem feito?

    Esse é precisamente o papel do populismo: forçar a polarização do debate político. Veja que até me apelida de mentiroso e marxista quando eu critico as políticas anti-imigração defendidas pelos movimentos populistas europeus.

    Ao reduzir dessa forma uma opinião de direita alheia ao marxismo, quase que me apetece devolver-lhe o insulto e acusá-lo de ler jornais marxistas. Afinal você revela os mesmos tiques da esquerda, no seu gosto por deturpar discursos contrários e inventar o que poder para deturpar e mentir. Assim tipo a governação PS-PCP-BE.

    É assim tipo Arnaldo de Matos, mas do outro lado. A única direita é a sua. O resto está tudo à esquerda e é marxista.

  12. Maria João Marques

    Lucky Luck, que piadista está hoje, a parecer achar que eu apoio ou apoiei qualquer um dos senhores que referiu, sócrates incluido, ou que tenho qualquer respeito pelo regime opressor da Arábia Saudita.

  13. «Vaughan brought into the NEWSMAXTV Las Vegas studio and laid it out for all to see, US postal service certified returned mail from 9,200 voters in District 15.»

    Suponho que encontraram os tais marcianos.

  14. lucklucky

    @Maria João Marques
    Quando você critica o Trumpistas por esse facto deveria talve ter criticado o nosso Regime do PS ao CDS passando pelo PSD pelo mesmo motivo.
    Todos sempre foram muito elogiosos com o MPLA….

    Lembrar que a Assembleia da Republica teve voto de pesar UNANIME pelo morte do terrorista Yassine do Hamas… Ou seja com os votos do PSD e CDS.

    Por isso qual a diferença do PSD e CDS em relação a Trump?
    Vamos ver a Maria João Marques a ligar o PSD e CDS ao Trump?
    É claro que não.

    @MarioFig
    Você meteu no mesmo pacote as pessoas que querem que as leias da imigração sejam cumpridas – não são cumpridas nos EUA quer nos países da Europa – violando as Constituições respectivos países – só possível com a cumplicidade do Poder e do jornalismo Marxista.
    Com quem quer uma lei que impeça toda a imigração.
    Você é que coloca todos da “Populistas” no mesmo pacote.

    E sim você já demonstrou várias vezes que o que sabe é pelo jornalismo marxista.

    Já Trump foi o único que falou claro sobre Fidel Castro, compare-se com o Junker da União Europeia, com a Segolene Royale e tantos outros que vocês não consideram “populistas”. Ora onde estão as criticas aos supostos não populistas que gostam tanto de Fidel? incluíndo o comportamento vergonhoso do PSD.

  15. lucklucky

    Logo quem é que é populista?
    E quem é que não elogia Ditadores?

    Digam-me um partido político de um país democrata que não elogia ditadores.

    Porque é que o Trump é Populista e o PSD e CDS ou PS, PCP e Bloco não são?

  16. Pedro Grangeio

    Maria João Marques, acho que você não percebeu o que se está a passar.
    O paradigma está a mudar! Os esquerdismos bafientos, do politicamente correto, que quase destruíram a Europa, irão acabar. Trump irá contribuir muito para a mudança desse paradigma. É a “Primavera Europeia” que se aproxima!

  17. Maria João Marques

    Lucklucky: Critico o que me apetece, veja bem. Já critiquei muitos dos que referiu nos comentários, e outros, por ligações espúrias e salamaleques a países com os quais deveremos ter relações diplomáticas e económicas e, no resto, manter a distância higiénica. Se não lê tudo o que eu escrevo aqui, no fb, no twitter e no Observador, olhe, imagine que não me apetece dar-me ao trabalho de o informar de tudo o que escrevo, e acho que lhe cabe a si, se não conhece, ficar calado sobre o que não conhece.

  18. Maria João Marques

    São os meus posts e não tenho pingo de respeito por quem distorce o que eu digo ou defendo e que, a acrescer, ‘assina’ com umas algaraviadas ou uma maiúsculas ou um nickname. Também não tenho excessivo respeito por argumentos parvos. Se não gosta, não precisa de ler nem de comentar.

  19. lucklucky

    É claro que critica o que lhe apetece, tal como eu. E eu neste caso a cumprir essa regra critico a sua critica que trata como coisas diferentes coisas iguais.

    De Cameron a Bush, de Mário Soares a Cavaco, de Chirac a Guterres, do PSD ao PS todos elogiaram regimes violentos. Logo onde está diferença?

  20. Maria João Marques

    Prova indireta, percebeu que esse post era a gozar com o nobel da paz de Obama, certo? É que já não estou muito segura da capacidade de compreensão de mensagens simples, menos ainda ironias, dos comentadores que aqui andam,

    Lucklucky, então vamos lá. muitas vezes os políticos eleitos merecem estas críticas, mas percebeu que o meu post não era sobre políticos, mas sobre os apoiantes de Trump que têm outras atividades profissionais e que, ainda assim, agora adoram elogiar certos ditadores? e que um político – que, volto a dizer, merece muitas vezes críticas – tem menos graus de liberdade para criticar abertamente ditadores que os cidadãos que escrevem coisas por aí, que estes não têm nenhuma desculpa de estarem a defender interesses estratégicos do pís quando fazem elogios indefensáveis.

    É que comparar o ARF ao Obama ou ao Cameron ou ao grupo parlamentar do PSD ou CDS não faz sentido nenhum. a não ser para desconversar.

  21. Ó Maria JM, quer uma ajuda ?
    Apague este post e nós fazemos de conta que ele nunca existiu.
    O post, as suas respostas e explicações, alguns comentários……é mau demais para ser verdade, OInsurgente não merece isto.

  22. Maria João Marques

    Oh, que coitadinho, não tem mesmo mais que fazer do que estar aqui a comentar um post que acha peeeeeeeéssimo. Desculpe lá estar-lhe a tomar tanto do seu tempo, que evidentemente é muito escasso. E obrigada pela ajuda, que claro que eu preciso da ajuda de uma pessoa que não conheço de lado nenhum, que nem tem coragem de assinar com o nome. Eu sei lá o que escrever – nunca soube, de resto – sem a sua ajuda.

    Agora pela última vez: se quiser comentar os meus textos, conteúdo ou forma, comente. Ainda que pela amostra de hoje não tenha absolutamente nada a dizer ou contrapor. Se faz comentários sobre mim ou se me quer fazer sugestões, vá fazê-las em sua casa, que eu não estou de gripe todos os dias com tempo para aturar maluquinhos presumidos.

    E arranje uma vida, que claramente lhe faz falta.

  23. mariofig

    Realmente! Dizer a um colaborador para apagar um post porque não se gosta do dito post e ainda insinuar que o dito colaborador não é bem vindo no Insurgente, tem laivos de purga no BE. Só que feita por uma marmanjo qualquer que nem escreve para aqui.

    Mas porque é que estes gajos do Trump se comportam sempre assim na blogoesfera? Como uma cambada de imbecis virulentos sem qualquer respeito pela opinião contrária, ultra-agressivos, auto-denominados donos dos blogs que frequentam, e infantis até à medula.

    Macaquinhos de imitação, tentam simular a mediocridade boçal do seu ídolo que nem sequer foi escolhido para governar o pais deles, mas um pais de outros quaisquer. Haja paciência. Nem sei porque comentei acima. Nos dias de hoje costumo fugir de todo e qualquer artigo sobre o Trump.

  24. mariofig

    Correcção: 1º parágrafo. Onde se lê “feita por uma marmanjo”, deve-se ler “feita por um marmanjo”.

  25. lucklucky

    No primeiro post que escrevi disse que concordava consigo em parte das criticas que fez. Já o resto da bagagem do seu texto tem que ver com a sua ideia de que Trump e dos trumpistas nunca dizem nem fazem nada correcto.

    Ora para mim Trump e os trumpistas dizem muita coisa correcta ao lado de muita coisa incorrecta.

    “É que comparar o ARF ao Obama ou ao Cameron ou ao grupo parlamentar do PSD ou CDS não faz sentido nenhum. a não ser para desconversar.”

    O PSD e CDS não têm apoiado Ditaduras? As relações com o MPLA não são excelentes? E com as Ditaduras Árabes ou a China? Os votos de pesar por terroristas e Ditadores dizem o quê?

    Dizer de repente que os trumpistas apoiam ditaduras dando a ideia que tal não aconteceu e foi defendido antes pelo “establishment” é incorrecto.

  26. mariofig

    LuckyLucky, acaso perguntaste a alguém aqui se criticam ou criticaram a fantochada da AR a aprovar um voto de pesar pela morte de Fidel? Acaso sabes qual é a posição das pessoas aqui intervenientes sobre o apoio directo ou indirecto a outros ditadores, opressores e demais? Já pesquisaste por acaso os textos passados da MJM nos jornais, blogoesfera e redes sociais, para saberes exactamente a quem diriges o teu comentário e se ele faz algum sentido?

    Ou pretendes mesmo só manter esse discurso de “porque os outros fazem também nós podemos fazer” e assim continuares nesse teu caminho de cowboy a disparar contra a própria sombra?

  27. “desde logo porque a vitória de Trump se deveu a margens escassíssimas em poucos estados”

    Oh DONNA O estado mais “tight” foi MICHIGAN menos de 1%

    “What Voter Fraud? Michigan Recount Uncovers Too Many Votes in 37% of Detroit Precincts”
    {Hillary Clinton won Wayne County over Donald Trump 67% to 30%}

    LEIA & nao atire areia pros meus olhos (especialmente hoje Q é dia de Santa Luzia)

    http://www.thegatewaypundit.com/2016/12/voter-fraud-michigan-recount-uncovers-many-votes-37-detroit-precincts/

    Wisconsin : Final Wisconsin recount tally strengthens Trump’s victory

    http://www.latimes.com/nation/politics/trailguide/la-na-trailguide-updates-final-wisconsin-recount-tally-1481584948-htmlstory.html

  28. lucklucky

    Pelos vistos não consegues compreender MARIOFIG.

    Eu disse que os elogios do mainstream a ditadores não são diferentes dos feitos pelos trumpistas.

    E em mais um exemplo até vemos a Maria João Marques no twitter a pedir que a ditadura Chinesa puna Trump pela chamada que atendeu da Presidente ELEITA de Taiwan.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s