Marcelo indecente

“Marcelo Rebelo de Sousa usou uma imagem bíblica para demonstrar a confiança que tem em Paulo Macedo como substituto de António Domingues à frente da Caixa Geral de Depósitos. Segundo o Expresso, o Presidente da República citou o episódio das Bodas de Caná para dizer que “o segundo vinho é o melhor”, durante um jantar com jornalistas estrangeiros, oferecido por Marcelo no Palácio de Belém.” (via Observador)

Depois da novela CGD é natural que uns tenham ficado com menos simpatia por António Domingues do que outros. Mas, apesar de tudo, é de respeitar a decisão de uma pessoa que no final foi coerente consigo próprio. Que revelou não estar agarrado ao lugar e, sobretudo, que revelou honra e palavra (ao contrário dos outros que o convidaram). O comentário do Presidente da República é, assim, perfeitamente indecente. Tão indecente quanto a (baixa) política que conduziu à demissão de Domingues. Lamento dizê-lo, mas a confirmar-se o comentário que hoje lhe é atribuído na imprensa, a popularidade de Marcelo subiu-lhe à cabeça e afectou-lhe o juízo. Pode também ter sido do vinho.

Anúncios

13 thoughts on “Marcelo indecente

  1. Já por várias vezes me interroguei a mim próprio até que ponto Marcelo estará na posse de todas as suas faculdades mentais pois tem comportamentos e declarações erráticas que passam todos os limites do razoável. Marcelo está a fazer definhar a qualidade das nossas instituições pois está estupidamente a colar à presidência assuntos que claramente são exclusivamente de natureza governamental. esta colagem, a prazo, fará definhar a separação de poderes e funções afectando a qualidade das nossos instituições.

  2. JP-A

    Já o chefe do governo minoritário derrotado nas eleições passou há pouco na rádio a dizer que o governo não faz ajustes ad hominem, mas o jornalista esqueceu-se de lhe perguntar se o acordo que tinham feito verter em lei era ou não ad hominem. Ou quem sabe, perguntar com a mesma cara-de-porque não vai gozar para a savana. O país está intelectualmente miserável, grosso, submisso e em pleno processo de venezuelização. Mas isto ainda não é o fundo. Ainda vai haver mais e pior.

  3. JP-A

    Era para ser “cara-de-pau”, que é a definição mais abrangente que se pode dar ao estilo governativo do Costa Concórdia, sempre à janela quando convém. Não terá sido por mero acaso que o Seguro lhe deu a tacada do “caráter” no último debate antes da matança do porco. Ele deve saber bem mais do que o comum dos portugueses.

  4. Sr. Arroja, e sobre o que importa realmente ao contribuinte, nada.

    1. Porque é que a CGD tem de ser recapitalizada ?
    2. Qual o valor necessário ?
    3. Quem são os grandes devedores da caixa e respectivos valores?
    4. Qual o valor do crédito mal parado ?
    5. Quais as garantias de crédito dos grandes devedores ?
    6. Qual o plano de recuperação para a CGD ?
    7. A caixa está falida ?

    Eu quero lá saber do resto. Do folclore. Das agendas.

  5. A CGD tem uma estratégia que passa por desvalorizar os sues activos, aumentar exponencialmente as imparidades ( dado que os incobráveis já estavam totalmente imparizados ) para que os RL sejam altamente negativos este ano. A recapitalização vai limpar tudo e daqui para a frente é só lucros. Esta manobra contabilística baixa, vai permitir justificar o despedimento de 2.500 empregados e colocar a nova administração e o governo nos píncaros, através de um numero de ilusionismo.

  6. Manuel Assis Teixeira

    Caro Ricardo Arroja: homens com espinha dorsal direita no nosso país há muito poucos. Antonio Domingues demontrou tê-la. Não cumpriram com ele, apesar da sinecura dourada que tinha, saiu! Tem as costas quentes e está financeiramente tranquilo. Provavelmente sim! Mas a atitude dele poucos dos lambe botas e ambiciosos que por aqui se arrastam à procura da gamela, a tomariam. E quanto ao Sr Presidente, já nao surpreende. Apenas lhe digo que se pudesse haver devoluçao de votos eu pediria a Sua Excelencia para devolver o meu e em Correio Azul

  7. Se os conselheiros do Presidente não o convencem a ser parcimonioso, sobretudo em assuntos do Executivo, faça-se um apelo aos seus familiares, talvez aos netos, para que o aconselhem a portar-se bem, para bem de todos.

  8. sam

    Coerente?! Lembro-me que esse era o grande elogio passível de ser feito aos comunas falecidos: ao menos, eram coerentes.
    O Ricardo Arroja faz questão de nos mostrar desconhecer o teor da passagem bíblica invocada (coisa que o próprio Presidente também revelou, acabando por ter de rectificar um pouco as declarações).
    Mas mesmo baseando-se apenas no dito por Marcelo: de que forma se pode inferir que, por se afirmar que Macedo “é o melhor”, tal implica necessariamente insinuar que Domingues “é mau” ou “é o pior”? Que Arroja faça essa leitura e a considera a única verdade indica que algo lhe subiu à cabeça. O que, infelizmente, não terá que ver com bebidas alcoólicas.

  9. Porque éque a entrevista na RTP esta a ser conduzida pelo Teixeira e não pelo Vítor Gonçalves que é reconhecidamente um bom jornalista? A esperem o Gonçalves fez em tempo uma pergunta incomoda ao poucochinho pelo que não é conveniente aparecer não vá despertar a ira da fera. Posto isto segundo vinho o quê! ? Falem para aí

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s