Banco mau: ao “book value”

“Discute-se há meses a criação de um banco mau, mas os voluntarismos políticos têm dado maus resultados, no Banif e na CGD, por exemplo. Senhores governantes, respirem fundo antes de qualquer decisão.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online.

Anúncios

7 thoughts on “Banco mau: ao “book value”

  1. Com os bolsos cheios e a barriga repleta como podem respirar fundo? Para o esforço que fazem e o raciocínio que exibem, mal precisam de respirar.
    Na central de negócios respirar fundo intoxica, dada a poluição sinistra.

  2. mariofig

    Não vale a pena sequer respirar fundo. O melhor mesmo é nem sequer tomar essa decisão. Grande parte do crédito mal-parado tem sido da responsabilidade direta da banca que não olhando a meios, forneceu crédito a quem manifestamente não conseguia pagar.

    E não precisamos de ir muito longe para ver como os maus hábitos na banca continuam. Há 1 mês atrás, a CGD, que seria quem nós mais esperaríamos para dar um bom exemplo, andou a efetuar uma campanha de venda de joias a crédito com taxas de juro de 17% e apenas para clientes do cartão de crédito da CGD.

    Portanto pergunto, para quê a transferência do mal-parado para uma nova gestão? A banca não aprendeu nada e só irá usar essa oportunidade para acumular novo mal-parado.

  3. As promoções na carreira dos bancários fazia-se contando, por dia, quantos cartões de crédito se vendiam ou quantos empréstimos à habitação se faziam. Deu no que deu. Está à vista de todos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s