25 de Novembro, sempre!

jaimeneves

No dia 25 de Novembro de 1975 foi colocado o ponto final ao PREC (Processo Revolucionário em Curso). A esquerda radical que hoje governa o país, recorria então à violência, à ameaça, intolerância e censura que colocavam Portugal no mesmo rumo da Albânia de Enver Hoxha ou da República Democrática Alemã.

À beira de um novo totalitarismo, militares como Jaime Neves e Ramalho Eanes derrotaram a esquerda radical, defenderam a liberdade e colocaram Portugal na rota da democracia Ocidental. Desde então os caminhos tomados são discutíveis mas até por isso, agradeço a quem lutou e consagrou a liberdade para todos. Obrigado Jaime Neves.

Anúncios

9 thoughts on “25 de Novembro, sempre!

  1. JP-A

    Já quase ninguém repara. E essa “malta” que fez as coisas que a maioria das pessoas nem imagina, e se preparou para fazer mais, e que já anda por aí a dizer que por eles a direita nunca mais põe os pés no governo, está cá toda, como se nada se tivesse passado. E o padrinho deles vai ficar na história de Portugal, por isso e pelo que fez das eleições. Espero que não os deixem fugir quando voltar a ambulância. É que dar eles dão, mas pagar vai durar meses.

  2. Manuel Assis Teixeira

    Grande Centurião Jaime Neves! As minhas homenagens a um grande homem que nao se escondia! Com Alpoim Calvão e alguns outros faz parte de uma elite quase esquecida que Portugal em primeiro lugar. Honra aos herois

  3. Hoje, meteu nojo, ver um autocarro de luxo, no parque de estacionamento do Continente de Albufeira, transformado em instrumento de propaganda politica, para os sócios da geringonça darem palpites do tal de orçamento participativo. Nem sequer imagino os milhões que estes fascistas estouram à bardajana à nossa pala. Que tristeza. Num país em crise, a acumular dívidas atrás de dívidas é possível coisas destas?.

  4. mariofig

    Convém também não esquecer os vilões. O MPD-CDE e a UDP foram os principais protagonistas do golpe de estado marxista de 25 de Novembro. Quem são eles hoje?

    O MPD-CDE transforma-se em Politica XXI em 1994, juntamente com alguns militantes do PCP. 4 anos depois, em 1998, o Politica XXI junta-se ao PSR e à UDP e formam o Bloco de Esquerda.

    Portanto, os golpistas derrotados estão todos aí na forma do Bloco de Esquerda que agrega as ideologias do MPD-CDE, da UDP e da ala mais radical do PCP. E sem qualquer mandato do povo para isso, sem sequer ganhar as eleições, o António Costa foi trazer novamente estes golpistas para o poder.

    Chamam-lhe hoje um milagre de entendimento à esquerda e uma grande conquista. A pouca vergonha não tem limites…. mas a história é o grande nivelador da verdade, e o futuro saberá julgar este secretário geral do PS até mesmo dentro do seu próprio partido.

  5. Filipe

    O PCP e o BE querem acabar com os comandos, percebe-se, é a vingança 41 anos depois.

    Levantam tudo o que é duvida e hostilizam, por essa lógica, fechavam a CGD.

  6. MarioFig,

    «mas a história é o grande nivelador da verdade, e o futuro saberá julgar este secretário geral do PS até mesmo dentro do seu próprio partido.»

    Prmita-me discordar. O PS ainda não julgou dois outros, os que colocaram Portugal na Bancarrota. Um é o herói da O que vai Nu e o outro é o eterno injustiçado, o herói da casa emprestada de Paris.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s