O segredo do OE2017

coelho

Não deve haver demasiadas ansiedades. Em 2017, vai haver uma contracção orçamental expansionista, ou seja, austeridade que desencadeia ato continuo aumento da actividade e do emprego que, sem essa austeridade, não haveria.

De modo que um aperto orçamental igual a 0,34% do PIB ou 645 milhões de euros (todo ele resultante de aumentos de receita, e sobretudo aumentos de impostos) vai dinamizar a economia tanto que ela acaba por devolver gratamente ao estado ainda mais impostos e impostos e impostos  no valor de 763 milhões de euros ou 0,44% do PIB, e assim vai tudo correr bem.

Tenho nisto, que é o segredo deste OE, a aplicação prática da austeridade inteligente, que é a austeridade da esquerda, visto que a da direita é burra e deprime a economia, apenas duas dúvidas: 1) se um aperto orçamental de 0,34% do PIB produz uma melhoria no saldo orçamental de 0,78% do PIB, não seria de aplicar o dobro, 0,68% do PIB, para obtermos uma melhoria do saldo de 1,56% do PIB? Ou mesmo, vá, um aperto de 1,02% do PIB para obtermos uma melhoria de 2,34% do PIB e assim resolvermos de uma vez por todas o problema do défice? e 2) no passado a simples hipótese de contracções orçamentais expansionistas era recebida pelo PS com manifestação pública de ultraje, insultos e ameaça de tumultos graves, como a expressão do mais doentio fanatismo doutrinário neoliberal criptofascista; a sua tolerância e até adesão à doutrina será influência do Bloco? Do PC? So Syriza? Do Professor Karamba? Da Alexandra Solnado? De Adão e Silva? Ficaria muito grato se alguém me ajudasse a esclarecer estes imbróglios. Antecipadamente.

Anúncios

2 pensamentos sobre “O segredo do OE2017

  1. Os orçamentos da era da troika também eram confusos. Houve um aumento colossal de impostos, cortes nos rendimentos, e ao mesmo tempo uma aposta no aumento do consumo e também da poupança. E era possível, se tivessem sido feitos os cortes e reformas que o TC chumbou. Mesmo assim as contas nacionais começaram a equilibrar-se.
    Hoje isso é impossível. O governo PS tem de manter a máquina pública satisfeita e ainda acomodar nela boys de mais dois partidos. Para isso Costa suga recursos à parte produtiva e transfere-os para a parte parasita. É certo que depois promete muitos incentivos, mas o que este governo, ainda mais que outros, não entende, é que o maior incentivo que um governo pode dar à economia é saír-lhe da frente. Fiscalize, evite abusos, mas saia da frente. É tão simples.

  2. André Miguel

    “É tão simples”.

    Não, não é.
    Um socialista jamais sairá da frente. Aliás ele tem de estar na frente de tudo e nada pode ser feito sem o seu (dele) consentimento. E se você não lhe pagar pelo seu consentimento irá recorrer à força, por isso é um imperativo moral violar a lei de um socialista não contribuindo para a sua causa, isto é: não pagando impostos. Por isso o socialismo só acaba quando acaba o dinheiro dos outros, mas muita gente ainda não percebeu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.