Chamar os “abrantes” pelos nomes

“Em Abrantes, tudo como dantes” de Pedro Rolo Duarte (SAPO24)

Mais do que um fantasma, Miguel Abrantes foi uma sombra e arma de arremesso a coberto de um pseudónimo, e um realíssimo aldrabão para pessoas de boa-fé, como foi o meu caso. Fácil, eficaz, e mais barato do que um contrato com uma agência de comunicação: usar as mesmas armas, mas sem dar a cara. Isto diz muito sobre a forma como José Sócrates encarou o poder, os media, e a opinião publica.

Infelizmente, não esteve sozinho – e quando se questionou a existência de tal blogger, uma jornalista militante da ética, da verdade e da deontologia, chegou-se à frente. Chama-se Fernanda Câncio e, no blog Jugular, no dia 22 de Fevereiro de 2008 – e posteriormente editado a 7 de Novembro de 2008, foi peremptória: “Eu, como a maioria das pessoas que escreveu no blogue “sim no referendo”, conheço o miguel abrantes. vi-o, jantei com ele, sei onde trabalha. e sei que não é assessor do governo. Mas, sendo as coisas e as acusações o que são, este meu affidavit não deve servir de muito ao miguel abrantes (nem a mim, for that matter). Paciência — é a verdade”.

Oito anos depois, começamos a perceber a noção de verdade que cercava Sócrates, o seu núcleo duro e alguns jornalistas ditos “de referência”. Não surpreende. Pior é quando alguém se lembra de ligar a ventoinha da memória mesmo em frente da lama…

2 pensamentos sobre “Chamar os “abrantes” pelos nomes

  1. Manuel Assis Teixeira

    É verdadeiramente impressionante a teia que Socrates armou! Impressionante! Foi este homem 1° Ministro de Portugal! Como é que foi possivel tal embuste e durante tanto tempo! Claro que nao esteve sozinho! Teve uma corte de serventuários que se alimentou dele e o serviram como, quando e onde ele quiz! Todos pagos é certo com dinheiros vindos nao se sabe de onde. Tudo liberalidades claro! Mas o Socrates continua a ter serventuarios e muitos, nomeadamente na informaçao da TVI. Mas a verdade é sabe que está morto e tenta que não o esqueçam! A verdade é que as vezes que aparece só causam repulsa na grande maioria da populaçao! E a justiça vai cumprir o seu papel! Socrates vitimiza-se e vai continuar a vitimizar-se, mas já ninguem acredita! Os sons do requiem por Socrates já se ouvem… Felizmente para uma maior salubridade da nossa vida publica!

  2. A maior teia de corrupção estatal alguma vez montada por um governante. Infelizmente os seus apaniguados continuam a mandar no país e a escrever nos jornais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.