Nicolau Baptista da Silva

Ignoro eu e ignora toda a gente o que virá a ser o défice este ano. O governo diz que, ajustado de medidas pontuais, será -2,5% do PIB. Para que não possamos dizer o que quer que seja a esse respeito, oculta num gesto inédito, ou tenta ocultar, a informação necessária à avaliação dessa possibilidade.

O indescritível Nicolau Santos, que parece que, desde o momento Artur Baptista da Silva, resolveu assumir-se como chefe de claque, já anda para aí ao disparate, a gabar um resultado que ainda não há, deleitado com a ironia que há em ser o «menor défice da história democrática» uma produção do PS apoiado no PC e no Bloco (um detalhe: se o valor projetado pelo governo, aí em cima citado, se concretizar, não será o menor défice da democracia coisa nenhuma).

Do Nicolau espera-se tudo, todos os disparates possíveis, todas as exclamações próprias do «idiota de babar na gravata», na maravilhosa expressão de Nelson Rodrigues, que a usa sempre que tem de falar de pessoas do calibre do diretor adjunto do Expresso.

Imagine-se que o PS tinha herdado uma economia a crescer e um défice de -0,1% do PIB. No ano seguinte, por virtude do aumento do PIB, o défice passava a excedente, um excedente de 1,0%, por exemplo, e isso apesar de o governo em funções baixar impostos, aumentar a despesa, ajudar todos os seus autarcas a lançar uma nova geração de rotundas, etc. O Nicolau havia de delirar: que deliciosa ironia, isto de o primeiro excedente democrático ter sido atingido com o PS apoiado em partidos revolucionários! E depois, como não usa gravata, lá inundava o laço de baba, uma verdadeira maré de baba.

Admitamos, apenas para facilitar o argumento, que o défice vai mesmo ser -2,5% este ano. Isso é muito, pouco, ou nada? Depende de onde tenha estado o défice no ano imediatamente anterior e de mais uma série de coisas, relacionadas com a evolução da economia. Se não dissermos mais nada, pode representar uma deterioração efetiva da situação orçamental, mesmo estando a diminuir. É a economia a bombar, como dizia um político reformado, criando uma aparência de melhoria.

Deixemos de lado estas questões, sem as quais, porém, não conseguimos medir o que efetivamente se está a passar no orçamento, e cinjamo-nos à evolução dos défices aparentes. Quanto melhora o défice aparente, visível, o chamado saldo orçamental global?

ev

Melhora 0,7 pontos percentuais do PIB. Ignoremos, repito, a questão de saber se é tudo efeito da evolução projetada da economia ou há alguma consolidação verdadeira. 0,7 pontos percentuais é muito ou pouco, comparando com o que se passou nos últimos cinco anos? Nos últimos cinco anos, em média, o saldo orçamental baixou 1,1 pontos percentuais em cada ano. Aquilo que põe o Nicolau em êxtase é algo como 40% menos do que a média anual dos últimos cinco anos. Ou dito ainda de outra maneira: para se chegar a um défice de -2,5% foi necessário reduzi-lo em 6 pontos percentuais do estado em que o PS o deixou no último ano em que nos arruinou. Para esse resultado, a contribuição deste governo foi de aproximadamente um décimo. Em condições incomparavelmente mais favoráveis.

Imaginemos que alguém corria a maratona e dez metros antes de cortar a meta entregava o testemunho ao Rocha Andrade, que lá rebolava até à fita e ganhava a medalha de ouro. O Nicolau explodiria de alegria: a sensacional ironia que não há nisto de um indivíduo que pesa para cima de 150 quilos limpar uma maratona!

Anúncios

5 pensamentos sobre “Nicolau Baptista da Silva

  1. mariofig

    Humilde sugestão de correção: -2,5% do PIB, corresponderia literalmente a PIB * -2,5%, o que significaria que o défice seria maior que o PIB em 2.5% deste. Alternativamente, em linguagem matemática menos formal, poderia também significar que o défice seria o resultado de uma redução do PIB em 2,5%, o que significaria que o défice seria então 77,5% do PIB.

  2. mariofig

    Excelente análise Jorge Costa.

    Deixo também o aviso que o cálculo que resulta no défice público deste ano foi sujeito a medidas extraordinárias que não se repetirão nos anos seguintes. O que mais uma vez deixa em aberto não só a discussão do passado (o esforço comparativo do PSD e PS para a redução do défice com um saldo bastante negativo para o PS como o Jorge bem demonstra), como também a discussão do que será o futuro do défice em Portugal e como se sustentará.

    2.5% de défice é um soco na cara do oponente que valeu um ponto. Não é nenhum K.O.

  3. O Vasco pulido valente apelidou o Galamba de demagogo da feira a quem nnão ddeveríamos atribuir qualquer iimportância. Humildemente sugiro que estendamos esta apreciação a esta canalha que nnãosabe do que fala e que vive na eexpectativa das sinecuras, sejam elas um cargozito no aparelho sseja uma nnotícia em primeira mmão. Nem sei como é que este gajo e do sSporting!

  4. Além disso, Sócrates também conseguiu um défice muito baixo através do aumento de impostos, tal como a geringonça está a tentar fazer agora. É muito fácil baixar o défice através do aumento de impostos, o problema é que a economia estagna tal como acabou de acontecer.
    .
    Foi o próprio Sócrates que disse uma vez (numa entrevista a uma revista francesa) “Baixar o défice é fácil, posso fazê-lo a qualquer altura, já o fiz e sei como fazer. Mas o que eu quero agora é fazer a economia crescer” e foi aí quando o investimento público disparou, a dívida duplicou e o défice chegou a 10%.

    Toda a esquerda defendia isso, António Costa era um dos grandes defensores do TGV, mas agora chega ao poder e fecha os cordões à bolsa, reduz o investimento e o crescimento estagna. E quanto ao défice, muito provavelmente ficará perto dos 3%..
    .
    Passos Coelho foi o único PM que baixou o défice através da redução de despesa e fez crescer a economia sem ser à custa de políticas keynisianas de investimento público que só levam ao endividamento do país. Tal feito, jamais algum socialista conseguiria.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.