Uma grande martelada no OE2017

O Manuel Vilarinho Pires já tocou em algumas marteladas presentes no OE2017. Eu vou focar-me num que é absolutamente clamoroso.

Ao longo do OE2017, o Governo assume para o exercício uma previsão do crescimento real do PIB de 1.5% e uma previsão para a inflação (via IHPC e deflator) de 1.5%. Ora, isto dá um crescimento nominal do PIB de 3%. Como as receitas fiscais resultam de impostos sobre preços (PIB nominal) e não sobre quantidades (PIB real), é o PIB nominal que interessa quando queremos estimar as receitas fiscais.

Na página 46 do OE2017, onde estão as principais projecções, o Governo estima que a receita fiscal em 2016 será de 25% do PIB e em 2017 será de 24.9%. Dado que fornece os valores em Euros, podemos estimar o PIB. Como o Governo assume um PIB nominal de 3%, a diferença entre o PIB calculado indirectamente através da receita fiscal em 2016 e 2017 deverá ser de 3%, correcto?

Errado. É de 3.2%. O Governo usou 3.2% de crescimento nominal do PIB nas suas contas, quando assume que será de 3%. Porquê? Se fizermos as contas à receita fiscal usando o valor absoluto reportado e um PIB nominal de 3%, tal como previsto, a carga fiscal aumenta.

Screen Shot 2016-10-15 at 18.28.19.png

11 pensamentos sobre “Uma grande martelada no OE2017

  1. manuelvilarinhopires

    Fazendo as contas para 2016 resulta ainda mais engraçado. Crescimento real (mesmo que não realista) de 1,2%, inflação em Setembro a rondar os 0,6%. Crescimento nominal no OE 2017? Os mesmos 3,2%.

  2. Antonio

    Mário, se comparares o crescimento do PIB, apresentado no orçamento, de 2015 para 2016, reparas que cresce 3,2% e não 1,2%.

  3. Ricciardi

    Os arredondamentos.

    O crescimento apresentado neste post de 3,2% também não é verdadeiro. Esta arredondado. O crescimento seria de 3,18%.
    .
    O que quer dizer que se alargar a coluna do excel nos valores iniciais em euros dará conta certa.
    .
    Os pintelhos contam. Mas contam para os dois lados.
    .
    Rb

  4. PedroF

    Sem as cativações de 445 milhões e assumindo o mesmo valor de investimento público que no ano passado, o défice de 2016 seria de 3.04%. Se o investimento fosse a mesma percentagem do PIB que em 2015 então seria de 3.12%.

    Mesmo estes números são sempre assumindo os 3.3% de crescimento nominal (1.2real + 2.1 deflator) quando até agora temos 2.9 (0.9+2)

  5. Pingback: Casa de Bonecas – a farpa

  6. Pingback: Carga Fiscal Inalterada Em 2017 – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.