“Ao serviço dos trabalhadores e do povo”

Diz o PCP a propósito da isenção de IMI do seu património de 15 milhões de euros:

“O papel reconhecido constitucionalmente aos partidos e sua atividade política deve continuar a ter expressão no regime tributário. O PCP considera que a sua atividade e objetivos inteiramente postos ao serviço dos trabalhadores e do povo justificam esse reconhecimento.”

Vou dar de barato que todo o património do PCP isento de IMI (os tais 15 milhões de euros, quase tanto como os outros grandes partidos juntos) estão “ao serviço dos trabalhadores e do povo”. Vou dar de barato que todo aquele património são sedes do partido pelo país fora onde se realiza trabalho político. Mesmo aceitando isto, o que está mais ao “serviço do povo”: as sedes do PCP ou as casas em que esse povo vive? Estarão as sedes do PCP mais ao “serviço do povo” do que as casas onde esse mesmo povo vive? Estando ambas ao serviço do povo, porque é que as sedes partidárias estão isentas de IMI e as habitações primárias de cada um não? Estará o PCP a querer dizer que as suas sedes servem mais o povo do que a própria casa das pessoas?

Anúncios

12 thoughts on ““Ao serviço dos trabalhadores e do povo”

  1. lucklucky

    Segundo o PCP as casas onde o Povo mora não servem o Povo.

    Só os predios do PCP onde o Povo não mora.

  2. Andre Miguel

    Esta malta toma o povo português por imbecil, não é? E devem ter razão, para tolerar tais alarvidades há 40 anos…

  3. Por acaso sabem qual é o único partido com representação parlamentar que sempre defendeu que os partidos deviam pagar IMI?

  4. Só com uma imprensa corrompida e um povo adormecido é que a extrema esquerda consegue governar com base na mentira e na perseguição, como quem passa entre os pingos de chuva. A mentira da promessa do investimento publico, devolução do poder compra e o consumo privado que tudo iam resolver. E a perseguição aos privados desde o povo em geral ( aumento do IMI solar, do IS, etc ), perseguição à Igreja Católica ( enquanto mantém a isenção de IMI aos partidos e aqueles que vivem em zonas históricas em casas de luxo ), perseguição aos deficientes ( fim da isenção do IUC entre outros ), perseguição às empresas ( IRC) etc.

  5. A nossa Constituição deve ser uma coisa muito porreira para o pcp a evocar…. Primeiro eles eram muitos mais (deputados) quando fizeram a Constituição a seu belo prazer. Agora sobrevivem politicamente através da geringonça.
    Em segundo basta ver as opiniões dos juízes do constitucional, quase sempre a empatar….. nas votações devem andar sempre todos atónito para ver para que lado cai o Zé…

  6. Carlos Pinto

    Precisamos mesmo de moralizar e disciplinar a nossa democracia (espécie de). Este tipo de abusos já dura há muito tempo. Cambada de inúteis a gozar à custo de quem trabalha.

  7. Nuno

    Gil: por acaso não sei; mas conhecendo a cena política, imagino que seja um partido com pouco ou nenhum património.

  8. Anticapitalista

    Ó Carlos, o que é que a gente pode fazer contra estes comunas que nem ao teu saudoso salazar eles obedeceram????
    Porque é que em vez de vires para aqui teorizar para descarregares a bílis, ainda aziada, de pafista com pedigree, mas ainda ressabiado, e não debitas o que te vai na alma, de forma mais explícita, sobre o destino a dar a esses seres a quem, em boa verdade, não reconhecerá o elementar direito de terem opinião?!?!?
    Sejamos sérios e honestos, homem de Deus, ao menos uma vez….pobre direita lisa que tais representantes tens!…

  9. lucklucky

    Veja-se a manipulação da linguagem e consequente desonestidade da narrativa que o anticapitalista constroí:

    O anticapitalista diz-nos que ninguém deve discordar de um comunista porque isso é estar impedir o comunista de ter opinião.

    Como Orwell nos demonstrou com os Marxistas é o contrário do que dizem. É o anticapitalista que quer impedir os outros de terem opinião.

  10. Luís Lavoura

    Eu questiono quem terá levantado primeiro esta “lebre” do IMI dos partidos: se o Carlos Guimarães Pinto, se o CDS. E quem foi atrás do outro, ou se tiveram ambos a mesma ideia independentemente um do outro.
    Quanto ao objetivo da “lebre”, ele é claro: desviar as atenções do IMI que não é pago pelas residências dos párocos. A melhor defesa é o ataque. E aproveitar para hostilizar o PCP e procurar meter uma cunha no meio da geringonça.

  11. Anticapitalista

    Ó Luís Lavoura, você não lembra aquela quadra do saudosa Barbosa que diz assim:
    A vida é filha da puta,
    a puta é filha da vida!
    Nunca vi tanto filho da puta,
    na pura da minha vida!
    Também diz o POVO que, “Os cães ladram, mas a caravana passa!”, que eu aqui traduziria por “Os pafistas pafientos e pafiosos evacuam aqui as suas masturbações intelectualoides, mas a geringonça vai seguindo o seu caminho”, e do pafismo só restam os mais ressabiados e aziados!…

  12. LUIS LAVOURA : “Quanto ao objetivo da “lebre”, ele é claro: desviar as atenções do IMI que não é pago pelas residências dos párocos. A melhor defesa é o ataque.”

    E, compreensivelmente, o LUIS LAVOURA aqui ao ataque tentando desviar as atenções da duplicidade moral de um partido cuja colaboração é efectivamente indispensável à sobrevivência da geringonça !!…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s